Never Can Say Goodbye MJ
Olá querido(a) Fã...
Nosso fórum vai passar por mudanças. Pretendo fazê-lor o mais rápido possível para evitar o menor desconforto.Espero que continue conosco e faça o seu cadastro. Ótimas Novidades vem por ai! Não percam!

God bless you.... Beijacksons <3
Administradora

*+ O Amor não tem fronteiras,
E a saudade nunca será um adeus +*


<3 O Amor vive para sempre <3
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Xscape de Michael Jackson: as primeiras impressões [exclusivo BLITZ]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Mandynha Jackson

avatar

Mensagens : 1483
Scores : 3033
Data de inscrição : 08/08/2012
Idade : 22
Localização : Neverland;PE

MensagemAssunto: Xscape de Michael Jackson: as primeiras impressões [exclusivo BLITZ]   Qua Abr 09, 2014 11:08 am

Texto: Mário Rui Vieira
A BLITZ já ouviu o novo álbum póstumo do rei da pop. Saiba aqui aquilo que pode esperar das oito canções que veem a luz do dia a 13 de maio.
Apresentado como “The best you’ve never heard” (“o melhor do que nunca ouviu”) de Michael Jackson, Xscape , o novo álbum póstumo, percorre várias fases da carreira do rei da pop e trá-las para o presente com a ajuda de uma série de produtores (o nome que se destaca é, obviamente, Timbaland) que trabalharam de perto com o artista e pensam conseguir adivinhar a forma que estas canções poderiam ter tomado.

Obviamente, nunca saberemos aquilo que Michael Jackson diria ao ouvir a sua voz embrulhada nestas roupagens, mas várias são as coisas que conseguimos assegurar: as canções de Xscape podem até ter sido “restos” de álbuns do artista, mas ainda assim estão vários degraus acima daquilo que ouvimos em Michael , disco anêmico editado em 2010, um ano e meio depois da sua morte.
Sem contextualização, embora se torne mais ou menos óbvio que as oito canções de Xscape saíram de fornadas diferentes, de momentos separados de uma carreira com grandes momentos mas outros nem tanto, é possível dizer que o esforço de L.A. Reid, produtor executivo, para tornar esta coleção de canções num verdadeiro álbum foi grande. E resultou. Xscape é um registro coeso, com oito canções fortes, que apesar de produzidas por nomes diferentes, com imaginários musicais díspares, soam bem em sequência.
Entre a produção sumptuosa de um tema que acreditamos chamar-se “Love Never Felt So Good” (sublinhamos que o alinhamento e os nomes das canções ainda não foram confirmados), disco sound com um toque de magia, facilmente percebemos qual a “estratégia” usada para fazer deste um verdadeiro álbum de Michael Jackson – e que, ao mesmo tempo, permite apagar a má memória dos temas incluídos em “Michael. No primeiro, como nos sete temas subsequentes, é a voz do rei da pop que dita as regras, é ela que está no comando e soa tão bem quanto soava nos seus melhores momentos.
A batida perigosa da segunda faixa apresentada relembra-nos que foi o dedinho de Timbaland que transformou “SexyBack”, de Justin Timberlake, num dos maiores marcos pop dos últimos 10 anos. A terceira, o mais próximo de balada que temos em Xscape , está também próxima de um universo que hoje tem Timberlake como rei. Mas é à quarta canção apresentada – mais um refrão pegadiço servido por um ritmo contagiante – que aqui se mostra o gigantesco, e inimitável, potencial vocal e interpretativo de Michael Jackson.
Com grande parte das canções a empurrar-nos para a pista de dança, torna-se ainda mais admirável o equilíbrio conseguido entre a voz de Michael Jackson e as batidas criadas por Timbaland, Rodney Jerkins, Stargate, Jerome “Jroc” Harmon e John McClain. O exemplo perfeito disso é o quinto tema, que acreditamos intitular-se “Do You Know Where Your Children Are”, marcado pelos gritos agudos inconfundíveis de Michael Jackson.
O início dramático da sexta faixa (“Slave to the Rythm”?) desemboca em algo que nos surpreenderia muito se não tivesse sido Timbaland a produzir e o sétimo tema (“Blue Gangsta”?) equilibra-se entre cordas cinematográficas e novos ritmos sedutores. Para o final, fica reservado o tema que dá nome ao disco, novamente dançável até ao tutano.
No geral, estes temas agora desenterrados e atualizados para construir Xscape conseguem prender-nos a atenção e, assim reunidos num álbum não demasiado longo, acreditamos que irão de encontro à sede de música “nova” de Michael Jackson. Quando todo o secretismo em torno desta nova aventura discográfica acabar, talvez fiquemos a saber melhor o que pensar sobre ela. Se o sucessor de  Invincible , último álbum de Michael Jackson (2001), seguiria por territórios aqui explorados, obviamente nunca saberemos. Mas temos sérias dúvidas.



Fonte: Blitz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mandynha Jackson

avatar

Mensagens : 1483
Scores : 3033
Data de inscrição : 08/08/2012
Idade : 22
Localização : Neverland;PE

MensagemAssunto: Re: Xscape de Michael Jackson: as primeiras impressões [exclusivo BLITZ]   Qua Abr 09, 2014 11:10 am

Como Michael Jackson faz falta, principalmente na hora do lançamento de um novo álbum… A falta do perfeccionismo é nítida…
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Xscape de Michael Jackson: as primeiras impressões [exclusivo BLITZ]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Primeiras Impressões] Sonic After the Sequel
» Mage Wars - Primeiras impressões
» RACE! FORMULA 90 - Primeiras impressões
» Mice & Mystics - primeiras impressões
» DC Comics Deck-Building Game - primeiras impressões

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Never Can Say Goodbye MJ :: News :: Notícias Confirmadas-
Ir para: