Never Can Say Goodbye MJ
Olá querido(a) Fã...
Nosso fórum vai passar por mudanças. Pretendo fazê-lor o mais rápido possível para evitar o menor desconforto.Espero que continue conosco e faça o seu cadastro. Ótimas Novidades vem por ai! Não percam!

God bless you.... Beijacksons <3
Administradora

*+ O Amor não tem fronteiras,
E a saudade nunca será um adeus +*


<3 O Amor vive para sempre <3
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Just Good Friends [+18] [Finalizada]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
Michael Eterno

avatar

Mensagens : 99
Scores : 159
Data de inscrição : 01/06/2012

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Maio 29, 2013 8:28 pm

Capítulos tensos. O que será que vai acontecer? Shocked
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sab Jun 01, 2013 10:24 pm

Capítulo 49



Assim que termina de dar os comandos a sua secretária, Christian pega seu carro e dirigi até a casa de Polly. Ele sempre ficava com aquele frio na barriga quando iria vê-la, mas hoje ele estava mesmo nervoso. Não sabia como iria reagir ao vê-la, principalmente depois que Jane aparecera em sua sala. Faria de tudo para controlar sua emoção.



Quando chegou na casa da amada, ela já o esperava, pronta, completamente linda. Assim que o viu na porta, Polly correu e se jogo em seus braços.

- Meu amor você chegou... - ela disse com um sorriso enorme.

- Baby! Que saudades, branquinha. - ele pega o rosto dela entre suas mãos e a beija com paixão

- Nossa quanto amor! - sorriu e olhou nos olhos dele - Eu também estou morta de saudades; e só nos separamos algumas horas hein... - ela riu.

- Pra mim foi uma eternidade! - ele riu. - Vamos?

- Pra mim também. Vamos! Só vou pegar minha bolsa... - ela pega a bolsa e sai. Quando estava fechando a porta lembra-se de algo que esqueceu - Caramba o filme! Eh cabeçinha de vento! Um segundo, baby... - riu de si mesma. Entrou na casa pegou o filme e saiu - Agora sim vamos. Desculpa amor, sou meio atrapalhada, vá se acostumando okay?

- Já me acostumei, amor! - ele brinca com ela

- Ah que abusado! Não era pra concordar. - ela riu e seguiu com ele pro carro.

Educado como os bons homens à moda antiga, abriu a porta pra ela. Polly sorriu e entrou. Em seguida Christian faz o mesmo e eles saem. Minutos depois chegam no prédio. Pegam o elevador, seguem em frente e param diante da porta.

- Eba, chegamos. Não vejo a hora de começar a ver este filme. Mike assistiu e disse que é lindo. - Polly disse.

- Tomara que seja mesmo bom, estou curioso!

- Ah deve ser sim, Mike tem um ótimo gosto para filmes. Nunca me arrependo quando ele fala.

Eles adentram o apartamento e vão pra sala. Polly coloca a bolsa encima de um móvel próprio para tal e fala:

- Amor, tem pipoca? Posso fazer para comermos durante "a sessão". - Ela sorriu.

- Acho que tem dentro do armário, amor... Vou tomar um banho rápido e já desço ok?

- Tudo bem, pode ir, mas antes quero um beijo...

Ele chega perto dela e a puxa pela cintura.

- Só um?

- Mas é claro que não.

- Então, quantos beijos a senhorita quer?

- Hum... Quantos você acha que mereço?

- Sinceramente? - ele pergunta e ela assenti. - Milhões e milhões! Em todos lugares possíveis!

- Uau... E o que você está esperando pra começar? Ela diz sorrindo travessa.

Ele arqueia uma sobrancelha.

- Estava esperando o seu aval, princesa.

- Pois está mais do que autorizado senhor Grey.

Chris sorri e se aproxima ainda mais dela, dando-lhe um beijo lento a princípio que logo depois se tornou um pouco mais ousado. Quando ar se fez necessário ele se afastou dando selinhos em seus lábios.

- Agora eu vou tomar banho pra ficar bem cheiroso pra você, baby....

- Ain que delicia... Não demora tá?.

Ele ri e assenti, subindo as escadas.

- Serei bem rápido, prometo! - gritou enquanto subia.

- Okay. - ela gritou de volta e depois ri.

Polly vai até a cozinha e prepara algumas coisas pra comer.
Fez pipoca... Pegou refrigerante e alguns doces que encontrou no pote colorido. Arrumou tudo numa bandeja e levou pra sala. Quando Christian desceu, ela o esperava em frente a tevê com o controle remoto nas mãos e seu lindo sorriso.

- Vem amor já preparei tudo. Senta aqui do meu ladinho...

- Uau... Quantas delícias! - ele foi e se sentou ao seu lado.

- Ah baby, não gosto de mexer nos armários alheios sem pedir, mas foi por uma boa causa, eu juro. - Brincou.

- Armários alheios? Desde quando sou um estranho? Minha casa é sua casa, meu amor, pode mexer aonde você quiser! - ele deu um beijo nela

- Tudo bem, prometo me acostumar com essa liberdade. E agora vamos ao filme. - Disse empolgada e apertou o botão "play" do controle.

Polly abraçou Christian pela cintura e se aninhou em seu ombro. Ele a envolveu em seus braços e deram atenção as imagens que passavam.Durante o filme faziam alguns comentários. Polly se derrete toda quando as duas crianças em cena dão inocentemente o primeiro beijo.


[Cena do filme "Meu Primeiro Amor"]

- Olha que fofo amor! Aiiinn como eles são lindo! Também quero.

Christian riu.

- Quer um beijo também, amor?

- Hurum.... - ela assentiu com um sorriso.

Ele sorriu.

- Tô achando esse filme maravilhoso... - ele murmura e se aproxima dela, dando-lhe um beijo de tirar o fôlego. - Satisfeita?

Ela suspira e diz:

- Muito.

- Hum... Se quiser mais beijos, Sra. Grey, é só me pedir. - ele sussurra em seu ouvido

- Ah eu vou querer muitos, mas prefiro que seja de surpresa, sabe... - ela dá um sorriso sapeca.

- Oh... É mesmo? Bom saber, baby! - ele sorri pra ela

- Bom, saber por que mocinho? - Disse curiosa.

- Deixa quieto... Vamos prestar atenção no filme, senão daqui a pouco nos perdemos! - ele diz olhando para a TV

Polly somente sorri e começa a prestar atenção no filme também. Dez minutos depois, quando Christian vê que ela está completamente envolvida com as cenas, ele puxa sua cabeça delicadamente e a beija com paixão.

- Omg! Wowww... Que beijo! - Ela diz puxando o ar.

- Você disse que queria ser pega de surpresa então... - ele deixa a frase vaga no ar

- Então você aproveitou a chance né... - ela ri - Que belo esperto você me saiu hein baby.

- Faz parte do meu charme irresistível, meu amor! - ele ri pra ela

- Sei.... - ela também ri - Vamos voltar pro filme senhor sedutor.

- Tudo bem, gostosa!

- Uiii, que isso! - ela começa a rir - Pára Chris...

- Parar com o que, baby? Só disse a verdade!

Eles sorriram e continuaram a prestar atenção no filme, dessa vez, sem se dispersarem.

O filme segue. O garota e seu amigo vão para o que seria uma floresta. Lá havia uma colmeia de abelhas. O garoto muito alérgico a tudo treme de medo e quer ir embora, mas por insistência da amiga ele fica. Os dois tem um pequeno diálogo e depois saem dali. Mas por algum motivo o garoto volta para pegar um pertence. As abelhas sente a presença "ofensiva" e o atacam vorazmente. O garoto tenta se proteger, mas é quase impossível. Uma colmeia de abelhas inteira estava contra ele.

Polly ao ver a cena fica agoniada e reclama com o que vê.

- Não! Tadinho. Que porcaria de abelhas são essas? Omg que desespero!

Christian fica perplexo e fala:

- Ele vai morrer! - ele comenta

- Ah não! Não fala isso Chris. - Polly diz sentindo o coração apertar.

As cenas continuam e Chris foi certeiro em sua suposição. O garotinho não resiste as picadas e morre. Familiares, amigos e vizinhos se reúnem na casa para velar o garoto. Sua melhor amiga, chega perto do caixão a passos lentos. Polly sente os olhos marejarem e se inclina sobre o peito do namorado.

Christian a abraçou. Aquelas cenas foram fortes ao coração do casal.

A garotinha finalmente termina seu trabalho de escola e o apresenta em sala de aula. Suas palavras eram sobre o seu melhor amigo. Palavras lindas que ela proferiu com uma adulta. Seus sentimentos eram latentes e sua desenvoltura comovente. O filme termina. Polly começa a secar o rosto com as mãos.

- Oh my God, eu nunca assisti um filme tão lindo na minha vida! O que você achou, amor?

- Achei maravilhoso.... E triste, ele não deveria morrer... Essa menina é forte, se fosse eu, morreria junto! - ele disse

- Eu também baby. Tadinha né! Tomara que façam outro filme e ela encontre outro amiguinho. Ah amor... Fiquei com dó do menininho. Ele era tão lindo... - ela diz enchendo os olhos d'água novamente.

- Hey... É só um filme, meu amor, graças a Deus que isso não aconteceu de verdade. - ele olhou pela janela e viu a chuva lá fora. - Sabe no que eu estou pensando?

- O que? – Polly diz limpando os olhos.

- Estou pensando que eu quero ir lá pra cima, colocá-la deitada em meu peito e depois me enrosca em você toda, até pegarmos no sono. O tempo está tão frio hoje, quero ficar agarradinho em você, e quando acordarmos, quero fazer amor você. - ele sussurra a parte final em seu ouvido.

- Sua idéia é muita boa, meu amor! Vou amar ficar agarradinha com você nesse friozinho... E fazer amor ao amanhecer vai ser melhor ainda.

- Vai ser perfeito, branquinha. - ele sussurra

- Vai sim amor. Só me ajude a levar essas coisas pra cozinha, por favor? Depois estamos livres.

- Claro, baby!

Eles recolhem a bandeja com algumas coisas que não consumiram. Levam até a cozinha e deixam encima do balcão. Polly pegas os pratos para lavar, mas Christian a impediu dizendo que não precisava e a arrastou dali. Polly ria sem poder relutar com os argumentos dele. Subiram para o quarto e quando entram Chris disse:

- Hum.... Seja bem vinda novamente, meu amor!

- Obrigada meu bem! - Ela sorriu.

Polly vai até o banheiro trocar sua roupa por uma camisola que encontrou no closet de Christian, enquanto ele faz o mesmo, em seu quarto. Quando ela sai do banheiro, o encontra sentado na cama, somente de com a calça do pijama.

- Demorou! - ele sorriu. - Uau... Essa camisola te deixou ainda mais sexy.

Polly também sorriu.

- Obrigada. E você ficou mais lindo sem camisa.

- Obrigada, baby... Mas como sabe, isso faz parte do meu charme...

Polly completa a frase:

- ... E eu sou irresistível!

- Está vendo? Sou tão importante que minha frase já está gravada em sua mente!

Ele bate na cama ao seu lado e Polly vai rapidamente, se sentando ao seu lado. Ele a puxa pela mão e eles se deitam do jeito que Christian haviam planejado, com ela deitada sobre seu peito.

- Você e sua modéstia, impressionante baby. - Ela ri e ele olha pra ela desconfiado - Estou brincando amor.

Polly respira fundo puxa novamente o assunto que a intrigou desde o telefonema da tarde.

- Baby... Posso te perguntar uma coisa?

- Claro, amor... O que você quiser. - ele diz

Ela sorri.

- Como era Christian Grey antes de mim? Ou melhor, como se comportava com as garotas?

- Por que a curiosidade, baby? - ele pergunta olhando nos olhos dela



- Ah, por que sim... - ela disse sorrindo sem jeito - Não tem nada demais, né?

- Nada de importante, mas já que você quer saber - ele sorri e dá de ombros. - Minha relação com as outras era bem básica: "sexo e adeus", entende? A única que fui além disso foi com a Jane - ele tenta colocar indiferença na voz. - Eu noivei com ela.

- Hum... E o que ela tinha de diferente das outras? Ela diz sem tirar os olhos dele.

- Eu não sei ao certo... - ele passou a mão pelo cabelo e sorriu sem graça. - Ela mentiu pra mim, se fingiu de boa... Acho que a mentira dela foi o que me conquistou e não ela de verdade...

- Ah tah.... - Polly responde e fica em silêncio pensando no que acabara de ouvir. Isso a intrigou, mas ela continua - Que mentira ela te fez comprar?

Ele respira fundo e responde:

- Ela se fingiu de boa moça, sabe? Se fazia de boazinha, puritana, mas por trás era uma bela de uma puta. Tah nunca confiou nela, sempre me dizia pra ficar de olho aberto, mas eu estava completamente cego, teve uma vez que eu briguei com a Tah por causa dela, disse um monte de besteira e no final... Eu descobri que ela só estava comigo por causa do meu dinheiro.

- Nossa! Essa mulher não vale nada mesmo!. E você e Tah brigaram por causa dela? Que vaga... - ela freia a língua para não dizer "vagabunda" - ... Sem vergonha!. Ela deveria se casar com o idiota do James. Os dois seriam perfeitos um pro outro.

- Seriam uma dupla e tanto... - ele ri sem humor. - Sim, eu e Tah brigamos por causa dela... Você não pode imaginar o estado em que eu fiquei, poxa, Tamires é minha melhor amiga, nunca havíamos brigado tão sério como daquele jeito. Eu fiquei com tanto ódio daquela piranha! - ele bufa

- Eu sei como se sentiu amor. Também briguei com o Mike por causa daquele imbecil. Como me arrependo, meu Deus! Minha sorte é que Mike tem um coração enorme, por isso tive o seu perdão. Agora tenho outra pergunta... - Ela escondia o sorriso pressionando os próprios lábios.

Christian sorri com a expressão dela.

- Fale, Sra. Grey...

Ela sorriu.

- Já que o senhor Grey tem tanta experiência assim, porque, esta simples garota - refere a si mesma - conquistou seus olhares e encantos?

Ele se vira de lado e começa a passar a ponta de seus dedos na barriga dela, por cima do fino tecido da camisola.

- Porque essa simples garota é completamente sexy, persuasiva e sincera... E conquistou completamente meu coração com seu jeito tímido, doce e quente de ser.

Polly sente as bochechas queimarem como fogo. Ela ainda ficava tímida com ele.

- Porque você ainda faz isso, amor? - Ela diz sorrindo - Aposto que virei um morango maduro de tão vermelha.

Christian ri.

- O morango mais suculento que eu já provei! - ele beijou seu pescoço e subiu deixando um traço de beijos até sua orelha. - Acho que vou ter que fazer uma pequena mudança de planos, baby...

- Mudança de planos? Por quê?

- Porque você está me deixando louco toda vermelhinha desse jeito. - ele chupa o lóbulo da orelha dela. - E tenho certeza que você está completamente molhada agora.

- Ah baby... - ela tampa o rosto com as mãos- Pare antes que eu exploda... - Ela riu.

- Você prefere explodir de que modo.... De desejo reprimido ou em um maravilhoso orgasmo?

- Eu ainda tenho de escolher? Polly disse segurando ao máximo o sorriso.

- Claro! A escolha é sempre sua, baby... E então, o que você prefere?

- Desejo reprimido não faz bem. - ela diz - Então fico com a segunda opção amor. Ain, não sei por que estou com medo do que você vai fazer. Sorriu.

Ele arqueia uma sobrancelha e aproxima seu rosto do dela.

- Medo de mim, meu amor... Por quê?

- Por causa dessa cara que você está fazendo. Parece até um lobo faminto. Polly disse e sorriu tímida.

- E eu estou faminto, meu amor... - ele se deita por cima dela, esfregando sua dura ereção em sua barriga. - Completamente faminto por você... Pode sentir?

- Hurum, sinto sim meu amor... – sussurrou.

Christian e se abaixa um pouco, levando sua mão até a barriga de Polly, descendo até alcança sua calcinha, ele a acaricia superficialmente, sentindo quanto o tecido estava molhado.

- Hum... Vejo que não é só eu que estou faminto por aqui... - sua voz saí rouca pelo desejo

Polly se inclina um pouco para trás quando sentiu o toque. Ao voltar a atenção para Chris, seus belos olhos brilham diferente.

- Estou assim por culpa sua! Agora terá de fazer algo a respeito. Quem mandou me provocar?. Ela diz num tom de ordem.

- Eu fico realmente impressionado com a sua capacidade de mudança, Sra. Grey. Você é altamente perspicaz. - ele eleva uma sobrancelha. - O que deseja que eu faça com você, amor?

Ela dá um sorriso.

- Obrigada. E você gosta de ser controlado ou é impressão minha, baby?

- Talvez... O que você acha?

- Controlar e ser controlado são opções pessoais, my dear.

- Mas você já é de casa, baby... - ele sorriu. - Mas, como sou muito bonzinho, vou falar um segredo: eu adoro controlar, acho que é um dom meu. - ele sussurra

Polly solta um sorriso sarcástico.

- Que revelação! Você gosta de controle? Então nossa noite será agitada porque não costumo entregar os pontos. Não pra um garoto "bonzinho" como você.

Christian ri.



- Oh... Está muito abusada, Sra. Grey. Talvez eu possa ensiná-la como se deve portar...

Poliana eleva uma sobrancelha.

- Me ensinar de que maneira. Posso saber?

- Ah várias maneiras de ensinar, baby... Basta saber qual delas será a melhor para aplicar em você.

Ela passa os dedos pela lateral do rosto dele lentamente e lhe penetra com um olhar sedutor.

- E o que se adéqua melhor a minha pessoa, senhor Grey?

- Depende do seu estado de espírito... Por hora, minha vontade é de ensinar como deve se portar perto de mim, amor.

- Hum... E depois... - Falou interessada.

- E depois... Eu vou te fazer gozar repetidas e repetidas vezes.

- Promessas são dívidas meu caro Christian. - Polly disse mudando a voz.

Parecia estar possuída por algo. Não era mesmo a aquela garota tímida de minutos atrás. No fundo ela se diverte com aquela situação tentadora e sensual.

- Então você acha que não sou capaz de cumprir com o que prometo, baby?

- De forma alguma amor! Até hoje você nunca deixou a desejar. Falei assim apenas pra te provocar. Adoro ver essa expressão desafiadora no seu rosto.

- Então, você gosta de me ver sendo desafiado... Isso é sexy para você, Sra. Grey?

- Óh não, ele descobriu meu segredo. Eu e essa minha boca grande, Droga!. Polly disse fingindo estar brava.

- Ôh... - ele murmura. - Adorei saber disso, baby... Mas agora tem algo muito importante que eu quero fazer e preciso da sua aprovação pra isso...!

- O que é?... - Ela diz curiosa.

- Eu quero beijar você... - ele chega perto do seu ouvido e sussurra - e sentir seu gosto na minha língua.

No mesmo instante um flash veio a mente dela. Logo Polly decifrou o que seu namorado estava pensando.

- Beijar.... Hum... E você vai fazer o que estou pensando?

- Se você quiser... - ele sussurra

Christian beija atrás de sua orelha e vem fazendo uma trilha até que para em seus seios. Ele abaixa a alça de sua camisola até que seus seios apareçam. Ele beija cada um deles e depois olha pra ela com expectativa

- E então, amor.... Tudo depende só de você....

- Se eu disser “não” o que acontece? - sugeriu entre suspiros.

- Eu vou ficar muito excitado e vou ter que fazer isso na nossa próxima transa. - ele sussurra com a voz rouca de desejo

Polly fica vermelha e sem jeito novamente.

- Que coisa Chris! Eu nunca consigo ficar tentadora com você. Porque sempre que parto pro ataque, digamos assim, você vem com seu jeito terrível e me tira do rumo. Ela diz sorrindo.

- Faz parte do meu charme irresistível, baby - ele pisca pra ela logo depois sorri. - Mas você não precisa ficar constrangida, meu amor. Eu adoro quando você fica tentadora... - ele beijou o pescoço dela

- Olha aí você de novo com suas frases sedutoras. - ela finge gritar - Ah, você vai acabar me deixando maluca, baby. Acho que estou te deixando muito mal acostumado com meus rompantes. Vou ter que desacelerar, sabe... - Ela deixa a frase no ar.

- Hm... Eu realmente não sei baby... Mas quem sabe você não me explica quando terminarmos? Hein? - ele sussurra e volta a beijá-la.

Polly deu uma risada gostosa e disse:

- Você nem ligou pro que eu disse, mas tudo bem. Vou perdoa-lo como sempre faço porque eu não resisto a homens lindos e galantes.

Ele arregala os olhos.

- Não tem que existir "os homens" e sim "o homem", que nesse caso, sou eu! - ele exclama.

Polly dá uma gargalhada.

- Ahh, tá vendo como é ruim! Isso é o que sinto quando certa pessoa se refere "as mulheres", não é Senhor Grey?.

- Eu nunca me referi as mulheres, porque só existe uma em minha. Só existi você em minha vida e você sabe disso. - ele diz

- Hurum... E a história de que "Christian Grey encanta as mulheres”, é fábula? Já ouvi isso em algum lugar sabia? Polly responde para provoca-lo.

- Isso já existiu, até porque nenhuma é imune aos meus encantos, mas foi há muito tempo... Nenhuma delas me interessa, só você!

- Ah é? Já existiu? - Polly puxa de volta a alça da camisola - Então fica com seu fã clube, senhor gostosão que pega todas!

Ela tenta se desvencilhar dele, mas não consegue. Christian prende-a com o peso de seu corpo.

- Hei, baby! Não ouviu o que eu disse? Isso foi há muito tempo... Não existe, mas agora é só você e sempre será! - ele diz reprimindo uma risada

- Okay, e você acha que eu não reparei nas sirigaitas que ficaram de olho no meu Super Homem gostosão? Eu estava alterada, mas eu vi tá!

Ela dizia ficando bicuda de ciúme.

- E você me viu olhando pra elas? Não! Eu não olhei pra elas porque a única mulher que me importa estava comigo, ao meu lado. Nada mais me importa, a não ser você.

- Muito fofo isso amor e eu também só tenho olhos pra você, mas eu não aguento. Você é muito lindo! Vou esconder você, é isso... - Ela disse puxando o lençol da cama e cobrindo-os até a cabeça - Pronto, agora você é meu, meu e meu! Rum!

- Sim, baby, eu sou só seu e de mais ninguém... - ele sussurrou no final.

Christian se aproximou dela e a beijou docemente. Precisava tê-la, precisava amá-la. Polly tirou o lençol de suas cabeças e ele começou a beijá-la no pescoço, descendo até seus seios. Tirou sua camisola, deixando-a somente com a calcinha preta de renda. Sorriu maliciosamente a tirou de seu corpo, fitando seus olhos.

- Você está cada vez mais ousada... E eu estou adorando isso! - ele murmurou sorrindo

- Porque você gosta tanto baby? - Ela disse curiosa

- Porque isso prova que você confia em mim completamente, para ser ousada a esse ponto. - ele murmura contra seus lábios. - Eu mal posso esperar para está dentro de você, mais uma vez.

Polly muda o olhar e dá um sorriso malicioso.

- Então vem minha delicia... Satisfaça seu desejo! - Ela sussurra.

Christian levanta uma de suas sobrancelhas e toca a intimidade de sua namorada, sentindo sua excitação.

- Pelo o que eu sinto, não é um desejo só meu, né? - ele fala com a voz rouca

- Não mesmo! E você bem que poderia me amar de uma vez ou vou ter que te obrigar? - ela disse olhando dentro dos olhos de Christian.

Christian arregala os olhos e morde os lábios.

- Baby, você mandando fica ainda mais sexy! Como isso é possível? - ele sorriu. - O seu desejo é uma ordem, princesa.

Ele tira sua cueca boxer cinza e beija os lábios da namorada, indo até seus seios. Enquanto sugava o seio direito ele a penetra firme e amorosamente, fazendo-a gemer em alto e bom som. Ele levanta a cabeça e olha pra ela, perdido no magnetismo de sedução que é os olhos de sua namorada e começa a se mexer rapidamente, gemendo junto com ela.

- Eu amo você! - ele sussurrou indo mais fundo e rápido, alcançando o lugar que mais dava prazer a namorada.

Polly geme, incapaz de dizer alguma coisa e se aperta em torno de Chirstian, sentindo o orgasmo cada vez mais perto, enquanto ele se mexia rapidamente, saindo e entrando nela, indo bem fundo.

- Venha baby... Goze comigo. - ele suspira.

Ele se mexe mais rápido, e quando saí da namorada e entra novamente, eles explodem juntos.

Poliana tenta falar e respirar ao mesmo tempo, mas estava difícil. Estava esgotada, porém muito feliz.

- Você... Vai acabar comigo ou vamos acabar juntos Chris. Deus, o que é isso? Estou sem fôlego de verdade... - ela riu.

Ele sorriu e saiu de dentro, se deitando ao seu lado puxando-a para se deitar em seu peito.

- Acho que vamos acabar juntos, baby. - ele sussurrou beijando-a docemente.

Polly sorriu.

- A nova Polly está te conquistando, não é?

- Oh, sim, pode apostar que ela já me conquistou, amor! - ele responde sorrindo

- E se ela fosse embora. O que você faria? - Polly sugeriu segurando o riso.

- Eu iria até o fim do mundo só para tê-la de volta! - ele responde convicto. Sim. Ele iria.

- Awnnnn... Você iria mesmo amor? Disse olhando pra ele emocionada.

- Mas é claro, baby. Qual a parte do "eu amo você" e "você é a minha vida" que você ainda não entendeu? - ele perguntou em um tom brincalhão, tocando a ponta do nariz dela.

Ela riu.

- Okay meu príncipe, já entendi. E saiba que faço o mesmo por você. Vou até no inferno por sua causa. Você está preso a mim pra sempre... Christian Grey.

- Uau... E não quero ir embora, baby. Nunca vou querer, pode ter certeza! - ele murmura acomodando-a em seu peito e acariciando a cabeça dela

- Eu te amo Chris... - Ela disse e o abraçou forte.

- Eu te amo muito mais, baby. - ele beija a testa dela e quando a olha novamente, ela está em sono profundo.



Continua no próximo capítulo......
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sab Jun 01, 2013 10:25 pm

Capítulo 50


Assim que Tamires saí da empresa de Christian, vai direto para casa de Michael. A noite já estava se fazendo presente e ela solta um longo suspiro ao se lembrar que ainda tinha muito trabalho a fazer.

Entra no carro e coloca as coisas as pastas e papéis no banco do passageiro. Dirigia uma hora e meia e enfim chegou a Neverland.

Michael escuta o som do carro e logo reconhece. Olha da janela do quarto e confirma. Era Tamires. Desce a escada as pressas e vai encontra-la na entrada. Tamires estaciona em frente a casa principal. Pega as coisas o carro e sai deixando a chave no contato para o motorista guarda-lo na garagem.

Tamires olha pra frente e Michael na entrada, sorrindo pra ela. Ela sorriu pra ele também.

- Oi... - ela murmura vendo-o se aproximar.

- Oi meu amor... - ele a abraçou forte e beijou - Que saudade de você minha gatinha! Porque demorou tanto?

- Também estava com saudades, amor... Estava com Christian. Vim direto da empresa dele. - ela diz.

- Ah sim, deixe me ajudar com isso... - ele pega as coisas dela e seguem para dentro da casa - Mas o que você foi fazer lá?

- Ele estava com alguns problemas e me pediu uma ajuda...

- Problemas? É com algo com Poliana?

- Hm.... Não... Ele só queria conversar... Sabe, tem algum tempo que não ficamos sozinhos então... - ela dá de ombros e deixa a frase vaga no ar.

- Hum... só conversar. - eles param diante da escada e Michael fica na frente dela - Você está me escondendo alguma coisa não está?

- O que? - ela franzi o cenho. - Claro que não, Mike, que ideia! - ela sorri sem graça

- Não né. Essa carinha aí?

- É a minha cara de sempre.

- Ah isso não mesmo! Gatinha, gatinha...

Ele olhou dentro dos olhos e não disse nada esperando uma resposta convincente.

- Michael. Eu não estou escondendo nada, por que estaria? - ela pergunta cruzando os braços

- Porque a senhorita não consegue mentir. Primeiro sinal disso é o nervosismo; segundo.. a tensão nesses braços cruzados e terceiro... a negação. E agora vai me dizer o que aconteceu ou não?

- Quem disse que eu não sei mentir? - ela pergunta e suspira. - Você é muito chato, Mike!

- Aha! Então você mente pra mim!?

Ela se dá por vencida.

- É uma coisa muito delicada, Mike... Talvez seja melho que ninguém saiba.

- Amor... - ele pega a mão dela e faz carinho - Confia em mim, hum? Ninguém vai saber.

- Você é um menino muito curioso... - ele dá um sorrisinho e volta a fica séria. - A ex do Chris foi na empresa dele hoje, perturbar o juízo.

- Como é que é? A ex? Como ela o encontrou? Disse assustado.

- Ela sempre sabe dos passos de Christian de alguma forma. Ela viu o jornal falando que ele estava namorando, e foi tirar satisfações com ele, vê se pode?

- Deus do céu! E o Christian como reagiu?

- Ele ficou transtornado. Jane sempre mexeu muito com ele e ele estava tão frágil, Mike... Me deu um aperto no coração, quando eu cheguei na sala dele estava tudo revirado, tudo jogado no chão e ele chorava feito criança. Ele não merece isso.

- Oh boy... - Michael balançou a cabeça - Ele ainda gosta dela?

- Não é que ele goste é que... Christian é muito frágil, sabe. Ela o magoou muito e a ferida ainda está aberta, acho que ele tem medo de se importar e no final acaba se magoando ainda mais. Ele ama a Polly mas precisa de curar do que Jane fez a ele.

- Isso não é bom.... Isso não é bom... Michael disse com o semblante triste.

- No que você está pensando?

- Em Poliana... - suspirou - Não vou contar pra ela, pode confiar em mim, mas quando ela descobrir... Oh my God... - Michael disse abrindo a porta do quarto.

- E ainda tem James... - ela pensa em voz alta

- O que disse, amor? - Michael pergunta.

- Hm.. Nada. - ela fala dando um risinho.

Michael sorri.

- Você disse amor... Pode ir soltando..

Ela revira os olhos.

- Falei do James... Ele também está perturbando a Polly né. - ela suspira.

- Esse canalha não tem vergonha Tah. Ele nem deveria chegar perto dela pra começo de conversa. Ele não só magoou profundamente a Poly, como me enganou também. E pensar que quase fiquei sócio com aquele miserável. Ele bufa.

Tamires arregala os olhos e se joga na cama.

- Isso é sério Mike?

- Sim, Ele tinha muitas influências e isso me ajudaria na divulgação de Dangerous. Só que graças a Deus a máscara dele caiu em tempo. Fiquei aliviado por isso, mas a Polly... Senhor a Polly ficou aos pedaços. Ela entrou numa depressão profunda. Não trabalhava, não queria comer e enm ver ninguém. Quantos vezes tive que visita-la à força porque era proibido e ia assim mesmo. Não, a Poll sofreu demais com a separação. Que Deus afaste esse fantasma da vida da minha amiga. Ela não merece outra decepção.

- Não merece mesmo... - ela suspira. - Eles já sofreram demais com amores passados, não merecem outra decepção. Não consigo nem imaginar o que eles sentiram, me sinto uma criança perto da experiência deles.

- É... Eles realmente não merecem passar por isso. - Michael disse sentando na cama ao lado de Tamires - Só cabe a nós ajuda-los, minha gatinha. E a senhorita não tão criança assim, já sabe namorar e até fazer amor... E como sabe, oh Boy! - diz olhando pra ela e ri.

Tamires riu.

- Ah namorar eu já sei mesmo, mas na arte de fazer amor eu tive um ótimo professor! - ela sorriu e piscou pra ele.

- Pois é gatinha, seu namorado é o cara! E você está muito gostosinha toda social.
Michael fala tocando nos botões da camisa dela para abri-los.

Ela riu e deu um tapa de leve na mão dele.

- Você é um tarado insaciável! - ela exclamou - Sabia que estou cheia de trabalho pra fazer, mocinho safado?

- Hey esse tapa doeu - disse rindo - Você é muito bobinha amor, como você traz trabalho para a terra da diversão? Pode esquecer, hoje você não trabalha, mocinha.

- Mas eu estou cheeeeeeeia de resenhas para ler! - ela diz estendendo a palavra

- Não quero saber gracinha, aqui quem manda sou eu e a senhorita não pode contrariar a palavra de um Rei.

- Ah Meu Deus que menino metido! É culpa das fãs, não deveríamos ficar gritando e desmaiando em seus shows, olha só no que dá! - ela diz balançando a cabeça e rindo

- Culpa delas nada. Você é quem está trabalhando demais... - Ele novamente pega nos botões da camisa e agora começa a abri-los sem cerimônias - Vamos relaxar um pouco gatinha...

- Hm... O que você tem em mente? - ela pergunta vendo-o desabotoar os botões.

- Te fazer uma massagem pra te deixar bem tranquila e amar você até onde nossas forças permitirem. - Disse tirando por completo a camisa dela e cobrindo colo de beijos sussurrou - Está bom assim pra começar gatinha?

- Hm.... Creio que sim, eu sou uma menina muito exigente, Sr. Jackson, por isso... - ela o empurra de leve e se levanta da cama - eu vou tomar um banho e pensar em sua proposta, quem sabe eu não a aceito...

Michael abraçou o corpo dela e muda as posições ficando encima da namorada.

- Não tem o que pensar... Michael Jackson quer fazer amor com você, gatinha. - ele move o quadril pressionando a ereção na intimidade dela - O que mais você quer, hum?

- Michael Jackson é um cara muito gostoso... Acho que não tem como dizer "não" pra ele - ela sussurra

- Você está certa! Sempre soube que era uma garota inteligente. - Ele disse e deu um beijo de tirar o fôlego e terminou com selinhos. - Agora você pode ir. - Ele vira de lado e dá espaço pra ela sair da cama.

- Ir pra onde? - ela pergunta ofegante

Michael riu.

- Você não disse que ia tomar banho? Pode ir, gatinha eu espero... - ele segura o riso.

- Ah... - ela murmura e se levanta - Obrigada por me lembrar.

Ela sopra um beijo pra ele e vai para o banheiro

Michael foi até o closet e pegou uma caixa preta com uma fita vermelha envolta feito um laço na tampa.



Ele esboça um sorriso e deixa o presente na ponta da cama. Minutos depois Tamires sai do banho e entra no quarto enrolada na toalha. Michael solta assobia alto.

- Minha nossa... Que visão privilegiada! Sou um cara de muita sorte por ter uma mulher tão gostosa só de toalha passeando em meu quarto.

- Você é um bobô isso sim! - ela deu um sorriso.

- Sou bobo e apaixonado. - sorriu também - E falando em paixão... Tenho um presente pra você, gatinha... Está nessa caixa aqui na cama.

Ela o olha intrigada.

- Hm... Fiquei curiosa! - ela se aproxima do presente - Posso abrir?

- Claro amor, é seu!. Ele sorria ansioso pela reação dela.

Ela sorri e começa a abrir o pacote.

Tamires tira o laço e em câmera lenta abre a tampa. Michael olha com expectativa. Quando ela repara aquela marca familiar "Calvin Klein" na barra do tecido ela solta um grito.

- Aaaaaaaaaaaah... Eu não acredito!

Tamires sente o coração saltar do peito.



Ela tira a peça da caixa e constata que era uma linda cueca box branca autografada pelo Rei do Pop. Suas mãos ficam geladas e trêmulas.

Michael abre um sorriso enorme diz:

- Amor, essa é peça exclusiva pra sua coleção. Você gostou?

- Eu nem sei o que dizer! - ela responde - Eu amei, Michael! - ela pula em cima dele e lhe dá um beijo

Ele sorriu.

- Não falei que te daria uma novinha? Pois aí está! Só tem uma exigência gatinha....

- Qual? - ela pergunta curiosa

- Quero uma lingerie sua, gatinha.

Ele mordeu os lábios olhando pra ela.

- Okay, baby, você merece! - ela pisca pra ele sorri

- E o que mais eu mereço?

- Quer mesmo saber? - ela sussurra

- Quero muito saber... - Ele sussurra no mesmo tom.

- Você está merecendo muitas coisas, mas, primeiramente quero saber o que você deseja, quem sabe não posso realizar, hm?

- Oh gatinha não faz pergunta difícil - ele sorriu - O que eu mais quero agora, é você sem essa toalha.

Ela se afasta dele e se vira para encará-lo.

- Bem.... Acho que posso realizar esse desejo. - ela tira a toalha e a joga no chão - Mas alguma coisa?

Michael sente o sangue ferver nas veias. Ele morde o próprio lábio e se delicia com a imagem a sua frente. Não resistindo muito tempo nessa situação ele tira a camisa e a calça. Se aproxima de Tamires novamente a pega no colo e ponhe na cama. Seus beijos molhados no pescoço descem aos seios fazendo - a arfar.

- Eu quero você gata... Quero amar você agora, mas antes vou te fazer gemer... - Ele diz e desce os lábios até a intimidade da namorada.

Os carinhos constantes e fervorosos de Michael fazem Tamires quase gritar. Ela respira fundo, mas ele não tinha piedade e continua até ela implorar por seu corpo. Com as mãos Michael acaricia as coxas dela abrindo-as devagar. Elas estavam trêmulas. Ele ajeita seu membro na entrada dela e penetra de uma vez, sem machuca-la. Seus movimentos são precisos. Com a mesma maestria que dança Michael também é perfeccionista quando faz amor. Deseja ser o melhor e causar o maior prazer possível a sua amada. Eles aumentam a velocidade e mais rápido se aproximam do paraíso. Michael sente o corpo dela comprimindo seu membro. Acelera o suficiente para em segundos vê-la gemer alto e perder a razão... Ele faz o mesmo e repousa sobre ela ofegante.

Michael admira a expressão feliz da namorada e acaricia seu rosto.

- Você me faz tão feliz gatinha! Não vejo a hora tê-la como minha esposa. - ele sorria ao falar.

Ela sorriu.

- Também não vejo a hora tê-lo como meu esposo, baby. - ela disse.

- Você vai ser a noiva mais linda do mundo, amor. Hoje estive pensando nesse assunto...

- Ah, é mesmo? E no que pensou realmente?

- Sim. Pensei se você gostaria de se casar aqui ou em outro lugar. Se você quer algo mais intimo ou pra 500 pessoas. - ele sorriu - Ah eu pensei muito amor.

- Oh meu Deus!- ela exclamou. - 500 pessoas, Mike? - ela riu. - Eu acho que não vou querer tantas pessoas assim não, mas eu não vou casar sozinha, você vai ter que escolher comigo.

Michael sorriu.

- Okay, faremos isso juntos. Mas agora o que acha de tomarmos um banho e depois que voce descansar darmos um passeio?

- Eu acho ótimo! Mas se eu chegar com o trabalho atrasado na editora, vou dizer que a culpa é inteiramente de Michael Jackson! - ela comentou rindo.

- Não não, eu sou inocente amor, mas aposto que ao falar meu nome tudo ficara bem. Quem não ama Michael Jackson? Disse rindo.

Ela revirou os olhos rindo.

- Você já foi mais humilde, viu? - ela riu. - Está muito mal acostumado.

Ele gargalhou.

- Fui é? Talvez esteja certa, mas a culpa é sua por me mimar tanto.

- Minha? - ela pergunta - Bom saber... Vou passar a ficar mais calada, sabe....

- Não gatinha! Não pare, eu gosto. Disse fazendo bico.

- Mas você está muito mal acostumado.Temos que dá um jeito nisso!

- Temos é? - ele sorriu malicioso - E como daremos um jeito?

- Primeiramente, vou me afastar sabe, porque pelo visto eu te mimo demais, depois eu vou falar pras fãs pararem de te paparicar...

- Hum... E depois? Michael diz.

- Depois... Hm... Tem alguma opção, baby?

- Não. Quero que você diga...

- Depois... Bem, Sr. Jackson, depois eu vou te ensinar a ser menos metido.... E sabe como farei isso? - ela pergunta sussurrando em seu ouvido

Ele morde o próprio lábio e respira fundo para falar.

- Não tenho a mínima ideia....

Ela sorri e se afasta.

- Farei greve de sexo, pra vê se você volta a ser um menino bonzinho!

Michael fica boquiaberto.

- Não, Tah. Isso não tem graça.

- Ué... É tudo parte do cronograma, amor. Temos que seguir cada passo, sem falhar. - ela diz totalmente séria.

Michael fecha o cenho totalmente confuso.

- Que cronograma, garota?

- São os passos que te falei, Mike. Primeiro vou me afastar de você, depois falar pras fãs pararem de te mimar, depois a greve de sexo... Tudo isso pra você não ser tão metido. É tudo para o seu próprio bem.

- Bem? - ele disse alto - Isso vai me deixar maluco, mulher! Não senhora, quero tudo isso e muito mais. Agora veja só que desaforo, rum! - resmungou no final.

- Desaforo? - ela se senta e cruza os braços. - Mike, veja bem... Vai ser um sacrifício pra mim fazer isso, mas vou fazê-lo por você e ainda tá reclamando?

- Estou! - falou bicudo - Não gosto dessas suas brincadeiras sem graça.

- Mas quem disse que eu estou brincando? - ela olha pra ele séria - Estou falando sério, Michael. Como nunca disse em toda a minha vida.

Michael olhou dentro dos olhos dela. Tamires se manteve firme. Ele percebe que argumento nenhum vai adiantar, então se dá por vencido e decidi dar uma última cartada.

- Okay gatinha você venceu! Não vamos fazer mais sexo. Vamos esperar até nosso casamento. É assim que quer, é assim que vai ser. Disse sério.

Ela arqueia a sobrancelha, mas logo depois volta a mesma expressão.

- Isso mesmo. Apoiadíssimo, Mike!

- Okay, então... - ele diz e faz silêncio.

Tamires suspira e se levanta. Quando Michael a vê em pé ele indaga:

- Onde pensa que vai?

- Vou tomar banho. Tenho que terminar meu trabalho. - ela murmura olhando-o. - Posso?

- Pode. - Ele dá os ombros.

Ela dá de ombros também e segue para o banheiro. Toma um banho rápido e coloca um short jeans e um top, saindo do banheiro depois que penteou o cabelo. Michael tinha saído do quarto. Tamires pega sua pasta e começa a organizar seus papéis enquanto ligava seu notebook. Logo depois Michael entrou no quarto e ficou a olhando, parado na porta.

- O que foi? - ela perguntou

- Nada. Não posso olhar também?

- Pode. É que eu pensei que você queria falar alguma coisa. - ela murmurou.

Tamires pegou seu notebook e começou a escrever rapidamente.

Michael fica por ali e a vê trabalhar. Os dedos dela corriam pelas teclas do aparelho como se pudessem voar

- Você escrever rápido hein? – ele comentou.

Ela sorri.

- É a inspiração. Quando eu vejo, estou voando mesmo.

- Hum... - suspirou interessado e se aproximou - E sobre o que escreve?

- Romance... Para maiores de dezoito anos. - ela ri. - Sou apaixonada por contos eróticos, amo esse tema. É o meu favorito.

Michael arregala os olhos.

- Você escreve essas coisas?

- Sim.. - ela olha pra ele sorrindo. - Por que o espanto? Não me imagina escrevendo contos eróticos só por que tenho vinte anos?

Michael escolhe as palavras. Foi pego de surpresa.

- Hmm.. não! Não imaginei mesmo. Polly me disse que você escrevia estórias de amor bem marcantes e envolventes, mas não detalhou o tipo de literatura na explicação.

Tamires ri.

- Polly é tão tímida... Acho que ela não conseguiria falar sobre isso. - ela ri. - Mas sim, escrevo sobre esse tema desde os meus treze anos.

- Treze anos?? - ele disse dando um sobresalto na cama.

- Sim... - ela riu. - Sua cara de espanto está hilária, Mike. Mas você não pode falar nada, começou a fazer o que gosta bem antes do que eu.

- Ah mas isso foi bem diferente... Eu não.. não... - pensou três segundos e disse - Eu era uma criança inocente.

- Mas eu também era. Só um pouquinho mais... Hm... Como posso dizer... Um pouco mais saiba sobre sexo do que os demais, porém não menos inocente.

- Deus do céu! - ele diz cobrindo a boca com mão - Eu não imaginei que uma criança pensasse nisso. Estou chocado, sério. Nunca ouviu falar nisso.

- Mas eu não era uma criança totalmente. Era uma adolescente! - ela cruzou os braços. - Com quantos anos você começou a pensar nessas coisas?

Ele segura o riso.

- Você é muito curiosa!.

- Olha quem fala! - ela sorri. - Fala logo, MJ!

- Para que quer saber?

- Porque sim. Você pode saber sobre tudo e eu não? Acho isso injusto! - ela cruza os braços.

- Eu sei tudo? - ele gargalhou- Porque acha isso? Por acaso tenho cara de pervertido ou algo do tipo? Disse rindo.

- Tem sim, mas isso não vem ao caso nesse momento. - ela sorri. - Você quer saber de tudo sobre mim, eu falei, agora eu quero saber sobre isso e você vai me falar. Não desconverse, Sr. Jackson. Creio que não sou a única adiantada aqui.

Michael cobre o rosto com a mão e baixa a cabeça rindo. Depois de respirar fundo e olhar nos olhos dela diz:

- Está bem. Você quer me conhecer né?

Tamires o olhou com expectativa -

- Claro, baby, pode falando!

- Vamos lá. - ele sorriu - Sempre pensei em garotas desde muito jovem, mas não tinha nada a ver com sexo. Eu reparava o quanto o "ser mulher" é lindo. As linhas do rosto e corpo que são tão bem feitos. O jeito com que vocês sorriem enquanto falam. A forma engraçada que brigam para demonstrar que "não" gostam de um garoto, quando na verdade morrem de amor por ele... E que se pudessem daria um braço só pra ganhar um "Oi". Eu via isso, e quando fui crescendo comecei a reparar mais. Ver mais detalhes ocultos e que causavam mais curiosidade e interesse. E até hoje sou assim. Amo as mulheres. Vocês são ser incríveis. - ele finalizou sorrindo.

- As mulheres? - ela arquea a sobrancelha. - Também amo os homens, sabe... Deixo minha personagem se expressar livremente em minhas histórias, a anatomia do corpo masculino me atrai muito.

- As mulheres sim, dona Tamires. E pode parar de gracinhas com essa história de homens, okay? Estamos quites quanto a isso, eu falo de "mulheres" em minha músicas e você fala de homens nos seus livros. isso é trabalho! Agora, você distorcer o que digo é outra coisa, amor.

- Eu? Não distorci nada, baby, somente repeti o que você falou "amo as mulheres" e não tinha nada haver com trabalho. - ela fala e volta a dar atenção ao seu notebook, voltando a digitar sua cena.

Michael olha com interesse o que surge rapidamente na tela:

"E então, ele me beija possessivamente, quente, errôneo, completamente e incrivelmente poderoso, fazendo com que minha raiva e meus ciumes fossem por água abaixo enquanto o tesão dominava completamente cada um de meus poros, invadindo minha mente, minha alma e dominando meu corpo. Fazendo-me entregar a ele tudo o que eu era. Tudo o que eu sempre quis ser."

Michael leu atentamente cada linha. Sua expressão foi de vislumbre.

- Tah isso é... isso é demais! Por que não me mostrou antes, garota?

Ela sorriu sem graça.

- Não sei... Ainda não está pronto. - ela murmurou - E ainda faltam mas detalhes, a cena tem que está totalmente pronta, depois eu releio e se algo não me agradar eu mudo até chegar onde eu quero. Aqui está onde eu quero que esteja.

- Hum... isso é muito parecido comigo, sabia? As vezes uma música minha demora dias ou até meses para ser concluída. Mas gostei amor, gostei mesmo. Você tem muito talento, Parabéns!

Ele a felicitou dando um selinho carinhoso. Ela sorriu sem saber o que dizer.

- Muito obrigada Sr. Jackson! - ela riu - A propósito, a questão da greve de sexo é mentira. - ela fala como quem não quer nada.

- Que isso amor, você merece. A greve é mentira? Hum, mas eu achei uma boa ideia. Nos resguardar até o casamento faria com que nossa lua de mel fosse mais perfeita do que imaginamos.

Ela olha abismada, mas logo depois sorri.

- Hm... Tudo bem, se você prefere assim... - ela da de ombros

- Sim prefiro. E Deus me livre se seu pai descobrir que já dormimos juntos... Ele me mata.

Ela riu.

- Meu pai e minha mãe estão na Itália em uma terceira lua de mel... É impossível ele descobrir, a não ser que eu engravide, mas eu tomo remédio então... - ela deixou a frase vaga no ar

- Você toma remédio? Por que? - Disse Michael.

Ela o olha atentamente.

- Bem... Acho que não queremos um bebê por enquanto, não é mesmo?

Ela deu um sorriso mas ele continuou sério.

- Por que "não queremos" Tamires? Você não quer um filho?



Continua no próximo capítulo...... #Tenso Shocked
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sex Jun 07, 2013 9:46 am

Olá amores! Vocês viram como as coisas estão tomando certo rumo?
O perigo sempre ronda que está feliz. M***a né? ¬¬
Sigam os passos de cada personagem e torça por ele...
Pois vão precisar. silent
Kisses I love you



Capítulo 51



- É claro que quero, Mike.... Por que não haveria de querer? Só acho que ainda está muito cedo pra isso e...

Ele a interrompi:

- Cedo por que? Nos amamos, temos condições financeiras suficientes, graças a Deus... O que impede?

- Michael, pelo amor de Deus nós namoramos a seis meses, entramos agora no assunto de casamento... Acho que tudo tem sua hora, né?

- Hey porque você está alterada? Estou questionando porque não entendo isso. Temos tudo nas mãos... Amor condições... Famílias maravilhosas e amigos espetaculares. O que mais você quer?

- Michael, vai muito além disso! O certo não é namorar, noivar, casar e depois ter filhos? O que custa esperar por isso? Eu só tenho 20 anos e você tem 33, temos a vida toda pela frente!

Michael não gostou de ouvir aquilo e levantou da cama com o cenho serrado. Foi para a janela tomar um pouco de ar. Tamires o seguiu com o olhar e depois foi atrás dele.

- Vai me deixar falando sozinha agora, é isso? - ela pergunta cruzando os braços

Ele mantém o silêncio e o olhar nas montanhas do rancho.

Tamires suspira.

- Vai mesmo me deixar falando sozinha? - ela pergunta mais uma vez

Ele não responde e Tamires se irrita de vez.

- Okay, já que você não vai falar comigo, creio que não tenho mais nada pra fazer aqui. - ela diz

Tamires começa a pegar suas coisas para ir embora e então, irritado, Michael diz:

- Porque você complica tanto as coisas, hein?

- Eu complico? Por que eu complico? - ela presta atenção nele

- Porque você está colocando dificuldades onde não existe, caramba! O que custa pensar em filhos? Se vier, será muito abençoado. Mas não, você prefere evitar a natureza. - Termina irônico.

- Michael ser mãe é um sonho pra mim, mas tomar remédio não é ir contra a natureza. Eu só quero afirmar a minha vida, curtir um pouco mais pra depois ter filhos e ter todo o tempo do mundo pra me dedicar a eles. Consegue entender isso? - ela diz irritada

- Não! Não entendo. Do modo que fala parece até que filhos acabam com a vida. - Disse no mesmo tom de irritação.

- O que? Ôh, por Deus Michael, eu nunca diria algo assim. Filho é uma benção de Deus, mas ainda acho muito cedo pra tê-los, entenda isso!

- Sinto muito Tamires, mas não dá. Eu não consigo entender. Não entra na minha cabeça. Talvez seja porque eu sonho demais e pense demais em filhos. - Finalizou irônico.

- Eu também penso demais em filhos, Michael. Acha que não? - ela suspira irritada - Você quer um filho agora, é isso?

- Não sei mais... - suspirou de ar - Agora, eu preciso de ar... Com licença.

Michael sai do quarto sem olhar pra ela e bate a porta com força.

Tamires respira fundo tentando se acalmar e resolve ir embora dali. Pega suas coisas e sai da casa de Michael e pede para o segurança trazer seu carro, ela sai em disparada deixando somente um recado com o segurança pedindo para avisar que ela havia ido embora.

Michael desceu as escadas com pressa ao sair do quarto. Estava nervoso demais e precisava realmente respirar, senão poderia falar besteira que não desejava. Seguiu para o escritório a passos largos e fechou a porta assim que entrou.

Se jogou na poltrona cruzou os braços no corpo e começou a falar sozinho.

- O que tem demais em falar disso? Não entendo o porque. Será que sou tão horrível que nenhuma mulher quer ter um filho comigo? Eu sou muito idiota mesmo. Não perco essa mania de sonhar e sonhar com uma casa cheia de crianças. Talvez Joseph tinha razão, eu não passo de um bom cantor e pronto! - ele prendia as lágrimas, mas agora não podia conte-las mais - Eu estava tão feliz com ela... - lamentou - Eu tinha que estragar tudo, agora ela vai me odiar. Que inferno! - Michael pousa as duas mãos no rosto e chora compulsivamente.



Tamires continua irritada e magoada com Michael. Ela começa a dirigir de volta para sua casa e resolve ligar pra Polly, queria desabafar com a amiga, ela parar o carro na estrada e começa a procurar seu celular em sua bolsa, e então se lembra que havia deixado-o em cima da cama de Michael. Ela bufa irritada e faz o retorno para o rancho. Ao chegar lá ela estava disposta a ir direto ao quarto de Michael quando o escuta falando e soluçando em seu escritório. Ela se aproxima da porta e mesmo sabendo que é errado ela fica ali escutando-o falar e chorar sozinho, sentindo seu coração doer com o que ele falava. Quando sua vez desapareceu e só os soluços se fizeram presente ela entra e se agacha a sua frente.

- Hei... - ela murmura com a voz embargada - De onde você tirou essa idéia de que eu vou te odiar?

Michael tira as mãos do rosto e olha pra ela.

- Porque eu sou um idiota Tamires, sempre fico pressionando as pessoas. Eu não aprendo nunca! - Ele disse voltando a chorar.

- Não, Mike, você não é nada disso. - ela tira as mãos dele de seu rosto - Você só tem a sua opinião e ponto. Isso não é pressionar ninguém. Eu jamais te odiaria, te amo muito pra isso acontecer. - ela beija a mão dele carinhosamente

- Você não me odeia mesmo Tah? - ele pergunta tentando cessar o choro.

Ela sorriu.

- Mas é claro que não, seu bobo. O que te faz pensar que eu te odiaria?

Ela abaixa cabeça e responde.

- Meu gênio difícil. Sou uma pessoa machucada pela vida Tamires, poucos conseguem conviver comigo. Não gosto de ser assim, mas foi o que me tornei.

- Não fala isso, Michael. Você é a pessoa mais doce e amorosa que eu já tive a oportunidade de conhecer e não digo isso só pra te agradar não. Digo porque é verdade. Não quero que pense assim de você mesmo. O que seu pai disse... - ela suspira - ele está completamente errado. Você é muito mais do que um cantor bom, você incrível, é um cara maravilhoso, apaixonante e eu tenho muito orgulho de ter você ao meu lado.

Ela fala sorrindo pra ele.

- Sério amor? Ele pergunta num fio de voz e puxando ela para sentar no seu colo.

Michael ao mesmo tempo que era forte podia ser muito frágil.

- Claro. Nunca falei tão sério em toda a minha vida.

Ele a abraçou pela cintura e encostou sua cabeça no peito dela. Tamires afagou a cabeça de Michael com carinho. Ele se deixa acarinhar e apenas sussurra.

- Nunca me deixe, amor... Eu te amo demais! E me desculpe por tudo que disse a você, okay?

- Também quero pedir desculpas, eu devia ter conversado com você antes de ter tomado qualquer decisão. - ela beijou a cabeça dele. - Eu também te amo muito, mocinho. Onde mais eu iria se meu coração está com você? Não vou a lugar algum. Nunca.

- Não vamos falar mais nisso por enquanto amor, hum? Vamos deixar que Deus prepare tudo. - Michael deu um pequeno sorriso e disse tocando a barriga dela - Quando for a hora... Tudo vai dar certo amor e nosso bebê vai ser muito amado.

Ela pôs sua mão em cima da dele e sorriu.

- Sim, quando for a hora certa nada irá impedir de ele começar a crescer aqui. - ela sorriu. - Mas como o pai só quer transar depois do casamento, ele vai demorar um pouco mais a ser feito. - ela riu

- Amor, você acha mesmo que consigo esperar? - ela sorriu ao olhar a cara engraçada que Michael fez - Claro que não! E pra te convencer que digo a verdade... - ele sussurra cheirando os cabelos dela e beijando seu pescoço - Que tal ensaiarmos a lua de mel, hum?

- Hm... - ela gemeu - Tá pra nascer um homem que muda tanto de opinião como você.... - ela riu

- Esse cara vai nascer, amor... E esse cara é o nosso filhão. - disse orgulhoso - Agora senhora Jackson, vamos lá pra cima cuidar a produção do Legado Jackson... Vamos! - Ele disse e um uma tapa leve no bumbum da namorada.

Ela riu.

- Vamos, baby.... Creio que teremos muito trabalho pela frente, quero no mínimo 5 filhos. - ela fala - e pra isso vou precisar muito de você....

- Hum, é assim que eu gosto! Cinco é só o começo gatinha, e será um prazer imenso ajudar. - disse com aquele sorriso lindo e malicioso.

Tamires riu.

- Isso é ótimo! Somos jovens e cheios de disposição. Essa casa vai ficar repleta de crianças!

Michael abriu um sorriso largo e disse:

- Não vejo a hora disso acontecer! Seremos muito felizes com nossos pequeninos correndo pelo rancho, meu amor. Agora venha... - ele sai puxando-a pela mão - vamos logo começar essa produção antes que mude de ideia novamente. - ele ri ao final.

- Fala sério, baby, é bem mais fácil eu mudar de ideia do que você. Você não vive sem meu corpinho nu, meu amor. - ela fala.

Antes de subirem as escadas do hall ele vira pra ela e fala rindo.

- Mas é da senhortita mesmo que estou falando. - Michael aproxima seus lábios dos dela e sussurra - Com certeza não vivo sem ele, minha gatinha gostosa.

- Eu sei que não. - ela sussurra e ri. - Fazer greve de sexo... Acho que isso te deixaria doente.

- Ou maluco! - ele ri - Chega de papo e vamos partir pra ação, garota!

Michael pega a mão dela e sobe as escadas. Tamires ri. Assim que chegam no quarto ele abre a porta de uma vez. Coloca Tamires deitada na cama tira sua camisa e joga no chão. Ela arfa e morde os lábios. Michael avança em sua namorada com um beijo avassalador enquanto tira a roupa dela. Nessa noite eles "transaram" de verdade. O amor foi guardado e apenas o desejo teve seu lugar.

***************************************************************

Os dias passam e as férias do Rei do Pop terminam. Poliana começa a organizar a agenda da segunda fase da Turnê Dangerous. Michael estava muito empolgado e tinha muita expectativa sobre o sucesso que viria. Tamires estava nos detalhes finais de seu livro. Uma obra que promete abalar as estruturas do universo feminino.

Christian segue com seu projeto promissor que resultaria no melhor negócio de sua vida. O investimento em terras do europeias lhe renderia o status que jamais imaginou. Todos estavam felizes profissionalmente. Na vida pessoal então nem se fala. Desde as férias estes quatro amigos sempre se reúnem quando possível e mantém cada vez mais uma intimidade que estreita os laços de confiança e amor entre eles.

O ensaio recomeçou com força total. Os dançarinos estava em completa sintonia com Michael, o que o deixou totalmente entusiasmado.


[Susie - Bailarina e parceira de palco]

No final da tarde, quando o ensaio chegou ao fim, todos os dançarinos começaram a se organizar para ir embora e Susie, dançarina e ex de Michael, chegou perto dele com um sorriso no rosto.

- Michael, posso falar com você um minuto?

- Claro, Susie. - ele fala educado. - Aconteceu algo?

- Sim, é que eu gostaria de passar mais um vez aquela coreografia de The way you make me feel. Se você não se importar, claro...

- Oh... Por que, Susie? Ficou perfeito, não é preciso de mais ensaio. - ele diz.

- Você achou? - ela esconde o descontentamento pela resposta dele.

- Sim, achei... - ele para um pouco e pensa. - Mas ensaiar só mais um pouco só vai aperfeiçoar ainda mais. Podemos repetir mais uma vez sim.

Ela sorriu satisfeita.

- Vamos.

Susie vai até a um grande aparelho de som e coloca a música. As batidas começam e Michael se concentra. Susie fica em seu lugar e ele começa a dublar e dançar. Ela o acompanha ousando um pouco mais nos passos. Michael começa a perceber algo estranho nas atitudes dela. Tudo tem limites.

Ele pára imediatamente e olha para Susie segurando a indignação.

- O que foi Michael? - ela diz.

- Eu sei exatamente o que você quer fazer, Susie. Mas não. Isso não vai acontecer conosco novamente.

Ela se faz de desentendida.

- O que? Eu não estou fazendo nada Michael. Desse jeito vou me sentir ofendida.

Michael suspirou.

- Você sabe exatamente o que está fazendo. - ele disse. - Eu estou namorando, Susie e sou completamente apaixonado pela minha mulher. O que houve entre nós foi passageiro, um simples caso. Nunca te dei esperanças de nada e espero que você se ponha em seu lugar. Você é a minha dançarina e colega e ponto final. Por favor, não confunda as coisas.

- Michael eu... Eu não vou falar mais nada okay! Você está me julgando mal. Se eu quisesse algo com certeza daria sinais.... Há não ser que você não esqueceu de mim. É isso?

Ela tentando mudar o jogo ao seu favor.

Michael solta um sorriso indignado.

- Você gosta de jogar baixo, não é? Mas saiba que eu me esqueci de você, Susie. Minha namorada é muito melhor do que todas as outras juntas.

Susie engole em seco a resposta.

- Você está insinuando o que? - disse com o cenho serrado.

- Que ela é muito melhor do que você. - ele diz com um sorriso de canto de lábio. - E que eu estou completamente satisfeito com ela.

- Não precisa ser grosso! Eu vou embora... Não sou obrigada a ouvir desaforos.
Susie juntas suas coisas mas antes de sair diz:

- Um dia você pode pagar a língua, Michael. O mundo dá voltas.

Michael estreta os olhos:

- O que quer dizer com isso?

- Você entendeu muito bem.

- Não. Eu realmente não entendi e odeio que me fale coisas nas entrelinhas. Seja mais direta, Susie, ou todo o meu respeito por você morre aqui. - ele diz completamente impassível.

- Você quer a verdade? Tá bom! Você se faz de santinho e tal, mas sabemos muito bem o que rolou. Tenho certeza que sua namorada ou mulher como você diz, não sabe disso.

- Sabemos sim o que rolou. Sexo e ponto. Nada a mais nem a menos. Minha namorada não tem curiosidade sobre minha vida sexual antes dela, então, ela realmente não precisa saber. Mas, se por um acaso ela me perguntar eu vou falar a verdade. Acrescentando, é óbvio, que o sexo com você nem é muito bom.

- Não é bom? - disse indignada - Mas você não pensava assim.

- Eu sempre pensei assim. Principalmente agora que eu encontrei a mulher perfeita. - ele sorri.

Agora ela dá uma gargalhada forçada.

- Mulher perfeita, Michael? Fala sério né! Você sonha demais.

- Você é quem sonha demais achando que se esfregando em mim, enquanto estamos ensaiando, vai fazer com que eu fique com você. Eu gosto de mulher que sabe se valorizar, e você não é uma delas.

- Michael você não era assim. O que essa garota fez com você? - disse assustada.

- Fez com que eu me apaixonasse por ela. E pode ter certeza que ela não foi por esse caminho sujo que você está tentando ir.

- Amor... Você sempre com essa de amor. Michael, realiza cara, Amor perfeito não existe!

- E você sabe o que é amor? - ele pergunta

Ela revira os olhos e depois o encarou.

- Amor não rola comigo, e você sabe. Prefiro "Paixão". Este sim combina comigo.

- Bem... Então você nunca vai entender o que eu estou querendo dizer.

- Pode ser, mas você também não entendia até outro dia.

- Eu sempre entendi. Mais só agora eu tive a oportunidade de experimentar. - ele diz.

- Hum, você não sabe o que esta perdendo. Mas não vou insistir, uma hora ou outra você vai se render a mim.

Michael riu.

- Susie, você ainda não entendeu que eu não sinto mais desejo algum por você? - pergunta

- Não, não entendi e nem vou. Como você perdeu o interesse tão rápido por causa de uma garota sem sal? Aff. - Susie revirou os olhos.

- E como é que você julga uma pessoa sem conhecer? Se eu for falar todas as qualidades dela, ficarei aqui até amanhã e te deixarei completamente constrangida.

- Ha.ha.ha.. - ela forçou o riso - Duvido muito e nem precisa perder tempo falando dela. Ah Michael quer saber, está história de namaroda está me deixando enjoada, sabia?

- Então por que você não vai embora? - ele pergunta. - Quem quis ficar aqui foi você.

- Você está me expulsando? - Disse segurando a raiva.

- Jamais faria isso, acima de tudo sou um cavalheiro. Só que, já que seu plano não deu certo, creio que você não tem mais nada a fazer aqui.

- Okay Michael. Eu vou embora sim, mas não esqueça o que eu disse... Você ainda virá atrás de mim!

- Veremos.

Ela dá os ombros e sai requebrando o quadril.

***********************************************************************




Christian acorda entusiasmado. Fecharia um grande projeto ambientalista com uma empresa européia e ele estava sentindo que tudo daria certo. Antes de sair de casa ele liga para a namorada, que estava completamente atarefada e desolada pelas férias ter acabado, fazendo-o rir quando choramingava dizendo que Michael estava a explorando novamente. Ele segue seu curso até o restaurante de um chique hotel, onde os empresários europeus estavam hospedados. Assim que chega ao lobby o gerente do hotel o leva pessoalmente a sala reservada, onde um farto coquetel com café da manhã estava a sua espera. Ao chegar lá ele encontra James Smith, que era o representante da filial da empresa nos Estados Unidos.

- Olá, James. - Ele o cumprimenta apertando sua mão.

- Olá Christian, Como vai? Sente-se... - Ele disse apontando a cadeira - Os empresários estão para chegar. Um deles acabou de avisar por telefone que está preso no trânsito.

Christian assentiu e se sentou.

- Certo. Então... Me conte sobre suas propostas.

- A proposta é fazer com que o projeto "Earth Health" seja propagado no seu país. Fizemos muitas pesquisas entre as empresas mais influentes nos Estados Unidos, e a sua foi a que mais chamou a atenção dos meus clientes. Segundos os empresários russos vocês tem muito empenho em realmente serem produtivos sem denegrir o planeta. E de acordo com o que está nos planos deles, sua empresa é perfeita para a parceria. Este projeto tem o intuito de gerar uma consciência mais sustentável. Gerar meios de continuar produzindo sem a necessidade de causas devastações em matas virgens ou poluir nascentes e etc. Acredito que isto muito lhe interessa, pois sua empresa já tem essa visão há alguns anos, não é? - Disse James.

- Sim. Acho completamente abusivo destruir uma mata inteira pra construir algo que logo depois será substituído por algo mais novo. Minha empresa tem o lema de cuidar primeiramente da natureza e gerar produtos que não denigram o meio ambiente. Estudando o projeto proposto por vocês me senti completamente relaxado pra realmente fechar o negócio. Tenho certeza que será muito produtivo para nós.

- Exatamente. É isso mesmo que meus clientes procuram...

Enquanto falavam os dois empresários russos chegam e James os apresenta a Christian; que educadamente os cumprimentou. Continuaram o diálogo e partilharam muitas ideias de acordo com o projeto russo e a empresa americana.
Quase uma hora depois eles fazem uma pausa para almoçar. Neste momento há certa descontração entre os executivos, James e Christian.

O celular de um dos empresários toca durante o almoço. Ele fala com a pessoa por um minuto e desliga. Pede desculpas aos presentes e diz que precisa sair devido a uma emergência na empresa, mas afirma que não é nada grave, apenas precisam da presença deles. Christian e James assentem a saída deles. Dimitri e Igor agradecem a atenção e novamente pedem desculpas pelo imprevisto. Mas antes de saírem Dimitri estende a mão para Christian e o saúda dizendo que ficariam muito felizes em fazer parceria com a empresa americana. James sorriu e assentiu um sim com a cabeça para Christian.

- Por nós o negócio está fechado! - Disse Igor.

Christian assenti e sorri.

- Eu só vou conversar com os meus acionistas e logo depois entro em contato com os senhores.

- Ótimo! - Falou Dimitri - James depois você passa no hotel para conversarmos, por favor.

- Claro senhor! No fim da tarde estarei lá. - James diz.

- Perfeito! Agora vamos Igor. Foi bom conhece-lo Christian que nosso projeto dê muitos frutos. - Dimitri disse apertando a mão dele.

- Assim espero também, Dimitri. Foi um prazer conhecê-los, senhores. - ele acena depois do aperto de mão

Eles se cumprimentam e saem dali. Christian e James terminam o almoço. Ambos estavam mais relaxados pelo término da conversa com os executivos. James então decide conhecer um pouco mais de Christian.



Continua no próximo capítulo...... affraid affraid
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sex Jun 07, 2013 9:47 am

Capítulo 52



- Você está nessa área desde quando Christian?

- A sete anos... E você? - Christian pergunta.

- Contando com o tempo que fiquei na Europa dá nove anos. E você mesmo construiu seu império ou o recebeu de herança?

- Eu mesmo construí. Herança... - ele ri amargurado, balançando a cabeça. - Não é algo que eu ganharia facilmente.

- Então meus parabéns, porque você ainda é jovem e já construiu muito. É admirável! Eu não posso dizer o mesmo. Recebi uma herança, mas por falta de experiência fali. Tive que me reerguer sozinho, pois minha família nem quis saber. Fui como o filho pródigo, sabe.

- Entendo... - ele diz. - É difícil ter que fazer tudo sozinho, mas o final é recompensador.

Christian diz e James resolve entrar em um ramo mais pessoal.

- Sim, é verdade. Não quero ser invasivo, mas acho que posso perguntar. - sorriu com aquela maldade masculina - As garotas daqui como são?

Christian ri.

- Bem... Eu tenho namorada agora, mas... Se você não está a procura de compromisso, aqui é uma cidade cheia de oportunidade.

- Hum, bom saber. - Sorri - Até encontrei uma ex namorada há um mês, mas parece que ela não gostou de me ver. Ela era demais! Não sei como a deixei escapar. E você, é feliz com sua garota?

- Muito feliz. - ele diz com um sorriso no rosto. - Sabe quando você encontra a mulher da sua vida? Pois então, é o que ela representa pra mim.

- Que bacana! Eu havia encontrado a minha, mas deixei escapar por burrada. Não me perdoo até hoje por isso. Vocês estão juntos a muito tempo?

- Exatamente seis meses. - ele diz. - Mas o que houve com vocês.

- A culpa foi minha. Pra resumir, ela sempre foi a melhor namorada do mundo e eu o pior namorado. Mas não vou desistir dela, sei que ainda me ama. Vi isso nos olhos dela quando nos encontramos.

- Hm... Você a traiu e agora quer voltar? Um pouco injusto, não acha?

James engole seco e responde.

- Pode ser, mas estou muito arrependido. Aquela frase que diz "Só damos valor a quem amamos quando perdemos" é a mais pura verdade. Senti na carne o mal que fiz a ela.

- E agora quer voltar... Cara, isso é complicado. Se ponha no lugar dela... Tenho certeza que você não iria querê-la de volta, não é?

- Eu sei, eu sei. Só que eu gosto muito dela... Eu ainda amo aquela mulher, pena que descobri tarde demais. Tenho saudades do sorriso dela... Do jeito que falava comigo... - ele suspira.

- Bem, vá atrás dela então. - Christian diz inocentemente.

- Você acha que ela pode me aceitar? Vi que ela ficou balançada, entende. - James fala.

- Talvez, tudo vai depender se ela ama mesmo o cara com quem está agora. Você vai ter que descobrir isso.

- Sim, e vou descobrir isso. - Ele assentiu - Ela vai voltar a ser minha. - Disse convicto.

- Se você diz! - Christian sorri - Boa sorte.

- Obrigado. Vou precisar. - James olha no relógio e lembra de um compromisso - Como a hora voa por aqui! Christian se importa se terminarmos o almoço agora, lembrei de uma reunião que tenho daqui a uma hora.

- Sem problemas. Também tenho um compromisso ao longo do dia na empresa... - Christian comenta.

- Ok! - James chama o garçom e paga a conta. - Então ficamos assim, esta semana minha secretária vai enviar os documentos do projetos pra você ler e assinar. Qualquer úvidas quanto a isso, me avise.

- Tudo bem. Assim que me enviar os relatórios apresentarei sua proposta aos meus acionistas. Mas com certeza o projeto estará fechado, já que a última palavra é minha. - ele riu orgulhoso.

- Certo. - James levantou sorrindo - Então, meus parabéns e... Seja bem vindo! - ele apertou a mão de Christian.

- Digo o mesmo a você. E boa sorte com sua garota. - ele riu

- Obrigado, e você seja muito feliz com a sua. - sorriu - Até mais ver, Christian.

Christian acena com a cabeça e sorri.

******************************************************************************************
O trabalho na editora estava com força total. Tamires e Drake estavam ficando loucos com tantas propostas de livros que estavam recebendo e cada um era melhor do que o outro, deixando-os completamente atarefados. Com trabalho acumulado, decidiram fazer hora extra fora da empresa. Tamires ligou para Michael avisando-o que não poderia vê-lo hoje porque teria que trabalhar até tarde. Chegando em casa ela tomou um banho, comeu alguma coisa e logo depois ouviu a campainha soar. Ela abriu a porta e Drake estava parado sorrindo amigavelmente para ela.

- Olá, Drey. Pode entrar. - Tamires disse dando espaço para ele entrar

- Oi minha rainha. Desculpe a demora, peguei transito vindo pra cá.

Sem problema , querido... Você tá com fome? Acabei de assar uma pizza, quer um pedaço?
- Ah quero sim, e o cheiro está uma delícia! - ele diz sorridente.

Tamires sorriu e foi até a cozinha, logo depois voltando com a travessa de pizza e o refrigerante em mãos.

- Prontinho... - ela serve a pizza e se senta ao lado dele, pegando o notebook - Agora, vamos trabalhar!

- Vamos. - ele diz e também abre seu notebook - Poderiamos fazer isso sempre né? - Disse colocando se servindo de refrigerante.

Tamires o olha sem entender.

- Isso o que? Trabalhar todos os dias até tarde? - ela ri no final

- Não... - ele ri - trabalhar assim nessa tranquilidade. Sua casa tem um clima tão bom.

- Obrigada. - ela sorriu. - Também gosto da minha casa, é perfeita pra mim. - ela suspira. - Ain, só em pensar nas coisas que temos pra fazer, sinto um desanimo antecipado.

- Verdade né, mas grande Drey está aqui para lhe salvar. - Diz brincalhão.

- Uau! E então, grande Drey, vamos acabar com isso aqui em um passe de mágica? - ela pergunta rindo

- Vamos claro! E depois podemos relaxar. - ele disse com um sorriso sedutor.

- Relaxar! Realmente precisamos disso! - ela riu.

Eles começam a ler os manuscritos que foram designados a ler e começam a discutir sobre os temas.

- O romance está no ar ou é impressão minha? Olha quantos livros com o mesmo tema? E o pior é que todos são bons... - ela comenta.

- Está sim, e você tem razão Tah. Olha escuta aqui.... "Eis que olhei nos olhos dela e minha alma foi invadida por seu sorriso. Me perdi no seu olhar. Seus lábios macios como pétalas tocaram os meus... E desde então senti que não viveria mais sem ela". Bonito e profundo, não?

- Nossa! Que lindo. Qual o nome do livro? - ela pergunta

- "Sinais do amor" e o autor se chama - ele conferiu a capa - ... Jason Butler. Este cara tem talento!

- Hm... Gosto disso. Está sentindo cheiro de sucesso? Estamos em uma maré de sorte maravilhosa!

- Sim estamos... ele sorriu.

A campainha toca e chama a atenção deles.

- Acho que você tem visita, Tah. - Drake disse.

Ela franze o cenho.

- Estranho não estava esperando ninguém e o porteiro não interfonou... - ela dá de ombros e se levanta, quando abre a porta um sorriso se forma em seus lábios. - Michael!

- Oi amor... Surpresa!!! - diz sorrindo e a beijou.

Ela sorri e ele entra olhando em volta e se deparando com Drake.

- Uma ótima surpresa, baby. - ela diz

Michael fecha o cenho ao vê um homem dentro da casa de Tamires:

- Tamires... Quem é ele e o que faz aqui?

- Oh... Michael, esse é Drake, meu colega de trabalho e Drey, esse é Michael, meu namorado.
Drake estava espantado por vê que o namorado de Tamires era Michael Jackson.



Continua no próximo capítulo...... #Fuuuuuu affraid Shocked
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sex Jun 07, 2013 9:47 am

Capítulo 53


- Jesus Cristo, é Michael Jackson mesmo! - ele diz empolgado e sorrindo - Cara, eu sou seu fã! - Ele estende a mão para cumprimentá-lo.

Michael aperta a mão dele e força um sorriso.

- Obrigado. - ele responde e vira para Tamires - Podemos conversar?

Tamires sorri animada, sem perceber a aura de seu namorado.

- Claro. Drey, você pode esperar só um segundo? Já volto. - ela diz

Drake assenti e volta a atenção para o trabalho. Michael segue com Tamires para a cozinha. Lá eles podem falar com mais liberdade.

- Colega de trabalho? O que esse cara tá fazendo aqui? - ele diz em um tom baixo de voz.

O sorriso de Tamires some.

- Hm... Nós estamos trabalhando, Michael, eu te avisei que trabalharia até tarde hoje...

Ele a interrompe:

- Você... - ele frisa bem a palavra - Ia trabalhar até tarde. Agora eu chego e encontro um cara deitado no sofá? Que negócio é esse?

Michael estava profundamente incomodado com a presença de Drake.

- Michael, nós dois trabalhamos juntos! Não tem como eu ler quase cinquenta resenhas sozinha, sou uma só!

- E porque você não me avisou que ia traze-lo pra cá? Está escondendo coisas de mim Tamires? - Sua face estava fechada.

- Escondendo? Ah, pelo amor de Deus Michael, que paranóia é essa agora? Até parece que você nunca trabalhou com alguém em sua casa! - ela revira os olhos

- Já trabalhei em casa sim, mas era diferente. Você viu só como ele se sentou? O cara pensa que está na casa dele! Nem eu que sou seu namorado não me comportei assim quando te conheci.

- Como ele deveria está sentado? Ele é meu amigo, Michael, quero mais é que ele fique mesmo a vontade na minha casa!

Essas palavras entram no ouvido de Michael como uma ofensa.

- Ah então ele pode fazer o quiser? Inclusive dar encima de você, porque não tem problema, ele é seu amigo não é?. - ele a imitou.

- Michael, pare de enxergar coisas onde não tem. Drake não vai fazer nada disso, nós somos amigos e estamos trabalhando, qual o problema nisso?

A defesa de Tamires irrita Michael.

- Quer saber? O problema sou eu Tamires! Eu vim numa péssima hora e atrapalhei o trabalho de vocês. - Ele usa de ironia pra falar.

Tamires revira os olhos.

- Para com isso, Mike! Você não está atrapalhando nada, só quero que pare com essa graça toda. Drake e eu só estamos trabalhando, não a nada demais nisso!

- Tudo bem. Se não tem nada demais, mesmo, não tem problema se eu ficar. O que acha?

- Por mim, tudo bem! - ela diz sendo sincera. - Só, por favor, não o trate mal, Mike. Ele não tem culpa dos seus ciúmes.

- Tenho vontade de socar a cara dele quando você o defende, sabia? - Ele diz serrando o olhar.

- Michael, pelo amor de Deus, que horror! - ela exclama.

Michael a olhou mais uma vez e voltou pra sala. Tamires o seguiu. Ele sentou muito a vontade no sofá e se dirigiu a Drake como se nada estivesse acontecendo.

- E aí, como você se chama?

- Drake. - ele responde- Nossa nem acredito que estou Michael Jackson está na minha frente, cara. – Drake sorriu.

- É... Nem eu acredito que estou aqui. - Michael falou - Você trabalha com Tamires há muito tempo?

- Conheci Tamires quando comecei como estágiário na editora. Tem uns três anos.

- E você gosta do seu trabalho? - Michael diz.

- Sim muito. Tamires é maravilhosa e dirige muito bem os negócios. Costumo brincar que ela é a rainha das letras, né Tah? - ele sorri e olha pra ela.

- É sim! - ela sorri sem graça vendo a cara de Michael. - Você é um bobo exagerado.

Michael não acha a mínima graça e nem tem intenções de fingir agrado com aquilo.

- Bem, Rainha ela é mesmo, já que o namorado dela é um Rei, não é? - Michael o alfinetou.

Essa resposta foi suficiente para Drake perceber que Michael estava incomodado com sua presença ali. Ele não se intimida e nem recua. Sua atitude é a dar a Michael o mesmo tratamento. Homens são homens.

- Sim, isso ela tem um Rei muito famoso como namorado, mas creio que Tamires já possuia a realeza muito antes disso. Mesmo sem um Rei a tira colo ela continua sendo Rainha.

Tamires arregala os olhos e Michael diz:

- Realmente, realeza não se escolhe, ela nasce com a pessoa. Se assim não fosse, qualquer bobo da corte se sentaria no trono. - Michael disse olhando nele de cima a baixo.

- Hm... Então, vamos continuar o nosso trabalho, Drey?- Tamires tenta apaziguar a situação.

Mas Drake a ignora dizendo:

- Pois é, mas são os bobos da trazem diversão a vida monótona da burguesia.

Michael estava se segurando ao máximo para não manda-lo às favas de vez.

- Olha aqui, acho melhor você voltar a trabalhar ou então "O Rei" pode mandar lhe cortar a cabeça. - Mike diz em tom de sarcasmo.

Tamires respira fundo.

- Acho que essa guerra de testosterona está indo longe demais, pelo amor de Deus, chega! - ela dá um basta na situação. - Olha, Drey... Acho melhor continuarmos o nosso trabalho amanhã, tudo bem?

- Tudo bem. Você é quem manda, minha Rainha! - Drake junta seus materiais e pertences e guarda na pasta preta que havia trago. Depois de tudo pronto ele se dirigiu a Tamires. - Amanhã continuamos nosso trabalho no castelo.

Michael respira fundo e fecha os punhos de raiva pela ousadia dele.

Tamires suspirou sabendo exatamente o que ele estava querendo fazer.

Drake vira-se para Michael e diz:

- Foi prazer conhece-lo Michael. E cuide bem da sua Rainha ou ela pode querer fugir do seu reino - ele pisca - Tchau Tah, Até amanhã.

Michael sentiu o sangue ferver e travou o maxilar para não responde-lo. Se ele deixasse as palavras saírem de sua boca a situação ficaria feia.

Tamires olha alarmada com a situação e vai até a porta, abrindo-a para Drake:

- Até amanhã, Drey. - ela diz.

Ele chega perto dela e lhe dá um beijo no rosto dizendo:

- Até querida e... Dá um chazinho pro seu namorado. Ele está muito nervosinho.

Tamires assenti e ele vai embora. Ela fecha e olha para Michael que estava com o rosto impassível.



Continua no próximo capítulo...... pale pale pale
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sex Jun 07, 2013 9:51 am

Capítulo 54


Tamires respira fundo e fecha os olhos, pensa um pouco e depois responde:

- Michael, pra começo de conversa, você não tem motivos pra ser tão grosso assim.

- Eu estou sendo grosso? - ele exclama - Você trás um cara pra cá, sem me avisar e eu que sou o errado da história?

Michael disse com as mãos na cintura.

- Do jeito que você está falando parece que eu o trouxe pra cá pra fazer besteira, Michael, o que nós dois sabemos que não é verdade.

- Isso é o que VOCÊ pensa Tamires. Tenho certeza que o palhaço estava com outros planos em mente. Conheço esses tipinhos. Vem na casa da chefe e depois dão em cima dela. O que estava pensando hein? Porque não me disse nada sobre isso? Estou furioso, garota!

- Você tá querendo dizer o que com isso? Ao contrário do que pensa, Drake não é desses tipos de cara. Antes de conhecer você ele já frequentava a minha casa, vinha trabalhar comigo aqui e nunca fez nada disso que você está insinuando. E eu não falei nada antes porque decidimos tudo de última hora, não achei que fosse importante. - ela diz

- Não era importante... - ele franze o cenho - Quer dizer que trazer um homem pra casa e não avisar o namorado não é importante? Pois fique sabendo que apartir de hoje não o quero mais aqui dentro. Sou seu namorado e exijo isso. - Michael bufando de irritação.

- Você exige? Como assim você exige? - ela pergunta, com um tom de ironia na voz

- Não se faça de boba, Tamires. Você entendeu bem o que disse. Você viu só como ele falou comigo? E você nem se quer me defendeu. Tô me sentindo um ferrado que nem a namorada o defende.

Tamires revira os olhos e ri.

- Ah Michael, por favor, sem dramas! - ela diz. - Por que eu iria te defender? Acho que você soube fazer isso sozinho, falando que era o Rei e blá blá blá, só não entendo o que da demais em trabalhar em casa com um amigo, e não pense que estou defendo ele porque eu não estou. Eu entendo que você possa está com ciumes, é normal, qualquer namorado sente ciumes da namorada, mas você está passando dos limites.
Michael fecha os olhos e respira fundo pra responde-la.

- Você vai continuar defendendo aquele palhaço que me ofendeu, Tamires?

- Eu não estou o defendendo! - ela diz com raiva. - Porra, Michael, ele já foi embora e eu vou fazer como você quer, ele não o trago mais para trabalhar aqui, pronto. É isso que você quer? É isso que irei fazer!

- É isso que quero sim e você deveria estar feliz. Te livrei de um idiota metido a conquistador. Estou com tanta raiva do desgraçado que até agora não entendo porque não fiz a cara dele em mil pedaços. E dê um recado a ele também, diga que se ele não a chamar pelo nome será a ultima vez que pronunciará "Rainha" em sua vida medíocre.

Michael falava dominado pela ira. Estava transtornado.

Tamires engoli em seco, completamente assustada pelo o que acabou de ouvir.

- Você está querendo dizer que vai o matar, é isso? - ela pergunta

- Não! Não tiraria a vida de ninguém Tamires. Eu apenas lhe daria a lição que merece, uma lição de homem pra homem. Você realmente não me conhece. Estou decepcionado... Acho que não tenho mais o que fazer aqui... - Disse olhando nos olhos dela sentindo seu coração apertar.

A briga é séria e o casal sente na carne as palavras duras que trocam.

- Foi você quem falou, Michael, não eu. E quer saber de uma coisa? Sou eu que estou decepcionada com você. - ela diz. - Por não confiar em mim, por falar coisas tão horríveis como as que acabou de dizer, não é certo o que você disse, ele não fez nada e mesmo se quisesse fazer, eu não deixaria! Acha o que? Que se ele quisesse fazer algo comigo eu iria deixar? Quando um não quer, dois não brigam, Michael, já dizia o velho ditado. - ela diz
Michael a olhou por uns instantes. As palavras dela vão direto ao seu coração. "Decepção" sentimento que ele nunca desejou causar em ninguém, ele a fez sentir. Em segundos ele raciocina e caminha até ela.

- Eu não sou a perfeição Tamires... E muito menos vivo das glórias do palco. Minha vida é assim, eu sou assim. O homem que você vê é apenas Michael. Não o super astro que leva multidões ao delírio. Tenho defeitos como todos. - ele suspira forte e seu olhar fica triste

- É claro que eu sei disso, Michael, eu não procuro o homem perfeito. - ela diz - Eu só quero ficar com alguém que eu ame e que me ame também. Eu já disse, eu entendo os seus ciumes, mas você está extrapolando. Você não viu nada demais aqui pra dizer que vai fazer e acontecer com o rapaz, isso tudo é demais. Você acabou de falar que ia ser a última vez que ele me chamaria de "Rainha" na vida medíocre dele.. Ninguém tem vida medíocre, Michael, entende isso? Entende o que você falou? Isso é... Horrível. - ela pergunta

Ele sente que realmente passou dos limites. O medo de perder Tamires o fez cegar. A presença de Drake provou os sentimentos de Michael pela namorada.

- Eu sei disso. Mas só de pensar que alguém quer te tirar de mim eu... Eu enlouqueço. Te amo demais Tamires, amo mesmo e não suporto a ideia de estar longe de você. Você balançou meu mundo garota... Não vivo mais sem você... - com a mão ele toca o rosto dela com carinho - Entende isso?

Tamires respira findo e tira a mão dele de seu rosto.

- E pra demonstrar isso você tem que insinuar e gritar desse jeito, Michael? Eu realmente acho que não. - ela diz se afastando dele.

- Eu errei Tamires, errei feio. Me desculpa. Odeio quando extrapolo desse jeito, mas é como disse... eu não suporto perder você. Quero que me perdoe, por favor... - ele pega a mão dela e acarinha.

- Pra dá próxima vez que você o encontrar, acontecer a mesma coisa, Michael?

Ele respira.

- Prometo me controlar... Mas você sabe como me sinto.

- Eu não quero que você faça isso de novo, Michael, por favor. - ela pede

- Não vou fazer.. Por você eu me controlo. Me desculpe de verdade, meu amor. Não repetirei a dose. Está bom assim, senhorita persuasiva? - ele sorri de leve a abraçando pela cintura.

- Hm.. Vou pensar no seu caso, Sr. Nervoso... - ela diz, sorrindo de lado.

- Pense com carinho. Ele está muito arrependido... - Michael faz pra ela uma cara pidona.

- Talvez ele possa fazer algo pra eu poder perdoá-lo... - ela diz

- Ah é? - ele ergue uma sobrancelha e sorri - O que poderia ser feito então? Peça o quiser gatinha.

- Pode começar com um beijo... - ela diz

- Isso é fácil....

Ele diz puxando a cintura dela pra si. Aproxima-se e cola os lábios nela dando um beijo cheio de paixão para deixa-la sem ar. Após o beijo ele a encara novamente.

- E agora, o que faço? - ele diz.

Tamires respira fundo e sorri.

- Por que não dá uma sugestão?

- Não... Você é quem manda gatinha, eu só estou na condição de receber ordens. -Diz sedutor.

- Então... - ela sorri. - Eu quero me beijo daqui - ela aponta pra boca - Até aqui - e aponta para seus seios cobertos pela blusa

Michael morde os lábios. Ele não diz nada e começa a realizar o pedido feito. Ele tira a blusa dela lentamente e a joga no chão. A beija nos lábios e vai descendo.... devagar... degustando cada pedacinho da pele morena dela. Quando chega aos seios, fez carinho neles e beijou o colo. Suas mãos seguiram para as costas abrindo o fecho. Ele sorriu. Com cara de garoto sapeca voltou a beija-los mais intensamente fazendo a namorada gemer baixinho.

De repente ele faz outra pausa.

- Pronto gatinha... Mas o que acha de seguir o mestre agora? - Michael diz.

- Acho ótimo... - ela diz, ofegante.

- Certo. Então sente no sofá e deixe comigo. - ele diz e pisca.

- Okay, mestre! - ela sorri e vai para o sofá.

Tamires senta. Michael fica se joelhos no sofá deixando-a deixo do seu corpo. Beijou-a com ardor enquanto a acariciava com as mãos. Desceu os beijos pelo pescoço, colo, tronco e barriga. Tirou a calça que ela usava. Distribuiu carinhos e beijos por suas coxas. Tocou de leve a intimidade fazendo com que ela se curvasse para trás. Ele sorriu e tirou a última peça da lingerie.

- Quero que escorregue um pouco pra frente. Pode fazer isso pra mim, gatinha?

- Posso... - ela faz o que ele pede e sorri. - O que você vai aprontar, Mestre?
Ele sorriu sem dizer uma palavra. Preferia agir.

Passou a mãos sobre as pernas dela. Desde os pés até as coxas. Abriu-as devagar e começou a beijar o ventre. Desceu onde ele sabia que sua linda namorada esta ardendo. Decido a acalma-la, ele inicia a tortura de amor. Seus lábios tocam a intimidade quente dela. Beija, suga... Tamires se contorce e logo se agarra aos cabelos dele desejando que não parassem por motivo algum. Michael continua e faz pequenas pausas. Ela gemia e implorava mais. Ele pára apenas pra tirar a roupa que o cobria. Senta ao lado da namorada e pede que ela agora sentasse num lugar mais confortável, seu colo. Ela sorri e atende de imediato. Michael entra nela. Movimentos lentos e profundos deixam o casal com o coração a mil. Agarram-se um ao outro e se afundam com o intuito de satisfazer-se até o fim das forças. E foi o que aconteceu. Assim que Tamires começou a se mover mais Michael arfa e geme alto. Não resistindo explodiu forte e quente. Tamires ao senti-lo em si o seguiu com um sorriso.

Continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Michael Eterno

avatar

Mensagens : 99
Scores : 159
Data de inscrição : 01/06/2012

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Ter Jun 11, 2013 3:37 pm

Ual! Simplesmente perfeito os capítulos, garotas! Hots, desentendimentos entre o Michael e a Tamires e voltarem a se entender. Pessoas querendo fazer com que dê errado o namoro do Michael e Chris têm que se dar completamente mal por quererem fazer isso. Torço pela felicidade dos dois casais.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
TatahJacksonMania

avatar

Mensagens : 335
Scores : 349
Data de inscrição : 05/06/2012
Idade : 19

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jun 12, 2013 2:43 pm

Olá amores, chegamos com mais pra vocês.
Michael Eterno concordo com você. Eles tem que se dá mal mesmo!
Beijos, obrigada por está aqui Wink

_________________

Mais um cantinho de amor para Michael meninas!!
Venha nos visitar:
http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com/forum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
TatahJacksonMania

avatar

Mensagens : 335
Scores : 349
Data de inscrição : 05/06/2012
Idade : 19

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jun 12, 2013 2:45 pm

Capítulo 55



Depois da loucura de amor que fizeram no sofá da sala, Michael e Tamires vão tomar banho comem alguma coisa e vão pra cama e depois de fazerem amor de novo, eles dormem juntos. Acordam e tomam café da manhã. Logo depois vão direto para Neverland, logo Christian e Polly chegariam.




O casal Grey chega no carro de Polly. Christian dirigia. Assim que adentram o rancho Michael, que já havia chegado, foi recebe o aviso. Sorrindo e junto a Tamires, os dois vão receber os amigos.

- Ah, até que enfim, pensei que iriam demorar mais! - Tamires diz, sorrindo

- Pois é, tenho certeza que Polly não explicou o caminho direito. - Michael disse divertido.

- Nem cheguei e já vai começar Mike? - Polly disse rindo ao cumprimenta-lo - Como vai? Sua cara está ótima, meu bem.

- Estou bem e essa cara é culpa dela... - ele aponta Tamires com o olhar. Em seguida cumprimenta Christian - E aí cara, beleza? Seja bem vindo a minha casa...

- Minha? Não sei disso não... - Tamires fala rindo.

- Valeu Michael... Sei muito bem que culpa a Tamires deve ter nisso aí... - Christian comentou rindo.

Poliana cumprimentava a amiga e comenta.

- Ain Chris você sempre sabe de tudo né, my baby virou vidente, olha só. - ela ri.

- Baby, não precisa ser vidente pra saber o que se passa aqui... - ele diz.

- Bom, acho que todos sabemos o que é, meu amor. Mike, meu bem que tal um tour pela casa, hm? - Polly desconversa antes que ficasse corada. Ela sabia onde Christian queria chegar com aquele papo.

- Vamos, mas antes... O que você ia dizer Chris? - Michael pergunta segurando o riso.

Polly fuzila o amigo com os olhos e ele ri.

- Ia dizer que sexo faz muito bem a saúde! - ele diz.

- Ah, faz mesmo... - Tamires concorda.

- Ain ele disse... - Polly murmura e cobre o rosto enrubescido com a mão. - Vocês ainda vão me fazer sumir, seus chatos! Os três!

Eles riram da vergonha dela e entraram na casa.

Michael lhes oferece um lanche. Chris e Polly agradecem, mas tinha acabado de tomar café. Como Tamires e Michael também estava alimentados, decidiram que um passeio pelo rancho seria apropriado pro momento.

Michael os convidou para conhecer o Zoo particular. Todos os animais tinham seus lugares especiais, divididos para cada espécie. Christian ficou encantado com os bichos e brincou com muitos deles. Tamires pergunta sobre Bubbles, o chimpanzé. Michael disse que ele estava ficando muito arisco por causa da idade. Por este motivo foi mais aconselhável que Bubbles fosse morar numa reserva com outros macacos e não mais cria-lo em casa. Tamires e Christian lamentam, mas concordam com Michael. Era melhor que ele estive bem em seu habitat do que ficar no rancho e machucar alguém. Depois do passeio no zoo Polly sugere uma volta no parque. Michael sorriu porque este sempre foi o espaço favorito de sua amiga.

Horas depois eles finalmente decidem parar para um lanche. Todos se reúnem na sala de jantar. Polly abriu um mega sorriso e seguiu para a sala de jantar agarrado ao braço de Michael. Tamires e Christian seguem logo atrás. Assim que chegam à mesa já estava posta e era recheada de delícias. Pães doces e salgados, bolos com confeito e sanduíches estão organizados de forma impecável sobre a mesa.




- Nossa... Quanta coisa gostosa... Polly disse salivando.

- Fiquem a vontade. - Michael diz sorrindo.

Ele puxa a cadeira para Tamires. Ela agradece. Christian puxa a cadeira para a namorada e senta ao lado dela. Michael prefere sentar-se de frente para Tamires. Poliana serve suco de fruta pra ela e depois oferece ao namorado, que aceita. Logo oferece também à amiga, ela agradece e aceita. Michael começa a conversar amenidades.

- Como estão os negócios Chris? Aquela proposta que você esperava deu certo?.

Christian dá um gole no suco e logo depois responde:

- Deu super certo, Mike. Vai ser um dos maiores feitos da minha empresa, tenho certeza disso! - Christian comentou sorrindo.

- E você merece isso, baby. - Tamires disse.

Ele soprou um beijo pra ela.

- Omg que bom, amor. Tah tem toda razão você merece muito. Parabéns, meu bem! - Polly disse sorrindo.

- Obrigada, baby. - ele sussurrou e a beijou carinhosamente.

Michael continuou a falar:

- Aqueles contratos da turnê já chegaram Poll?

- Já Mike e estão na minha casa. Quero revisar tudo antes de entregar a John. - Ela diz.

- Ótimo. - Michael disse - Ah, depois você confirma pra mim se a Sid está melhor. - referiu-se a Siedah Garret, sua backvocal. 

- Okay! Vou ligar pra ela depois. - Polly disse - Amiga, você não vai comer nada? - Ela diz e pega uma fatia de bolo.

- Não, amiga... Tô sem fome. - ela diz.

- Você comeu hoje de manhã? - Christian pergunta estreitando os olhos. Ele conhecia muito bem a sua amiga.

- Claro! - ela diz. - Por que acha que não? 

- Porque você nunca come direito. E você também não sabe mentir. – Christian disse.

Tamires revira os olhos suspirando e não responde.

- Pegue deste sanduíche de queijo branco aqui Tamires... É bem leve. - Michael apontou.

Tamires nega com a cabeça.

- Só o suco está bom, gente, estou falando sério.

- Não, você não está! - Christian diz. 

- Tah come alguma coisa vai. Está tudo uma delicia... - Polly põe o garfo com bolo de chocolate na boca e faz vontade para ela Hummm...

- Eu não quero mesmo, gente, obrigada. - ela diz se sentindo mal olhando para o bolo que Polly comia.

Christian suspirou.

- Depois desmaia, fica doente e não sabe porque. - ele resmunga

- Ah mana você não sabe o que está perdendo... - Polly disse.

Poliana disse e pôs mais um pedaço de bolo de chocolate. Pegou calda de maple, chantilly, calda de chocolate e colocou cuidadosamente sobre o alimento. Ela até saliva de satisfação. Por último ela ainda coloca duas cerejas por cima. Todos ficam olhando “aquilo” arrepiados. Era uma mistura bombástica de açúcares. 

- Ué gente... O que foi? Porque está todo mundo me olhando? Eu adoro doce, vocês sabem. Ela indagou naturalmente.

- Polly... Você não acha que isso é demais, não? - Chris perguntou.

- Tô passando mal só de ver! - Tamires comentou tampando a boca.

- Não. Pra mim está divino. Querem ver? - ela põe um pedaço na boca e mastiga bem devagar - Hum que delicia! - Polly disse com mão sobre a boca.

- Oh Boy isso foi nojento, Polly. - Michael disse torcendo o rosto.

- Ain Mike pára de ser fresco! Você também adora doces... Não pode falar nada de mim. - Poliana respondeu. - Quer um pouquinho amor? Ela disse oferecendo a Christian.

- O que? Não, Polly! - ele afastou a colher de sua boca. - Pode ficar a vontade, baby, é tudo seu.

Tamires respirou fundo.

- Eu vou sair daqui, gente, tô passando mal... - ela diz se levantando e vai pra sala.

- Eu vou com você gata. - Michael seguiu atrás dela.

Poliana olhou para aquela cena e disse:

- Ah vocês são cheios de frescura! Melhor pra mim, sobra mais. - deu os ombros e pôs mais uma garfada dentro da boca. Mastigou sorrindo aquela bomba calórica enquanto o namorado a observa sem entender que espécie de apetite era aquele.

Tamires chega na sala e começa a andar de um lado para o outro, olhando pra cima e respirando fundo. 

Michael chega logo depois dela, dizendo:

- O que foi Tah? Você está ficando pálida.

- Não sei, Mike... Tá tudo revirando aqui dentro... - ela passa a mão pela barriga.

- É enjoo por causa da Polly? - Ele disse.

- Acho que sim... - ela respira fundo. - Eu tô enjoada... 

- Venha comigo... Os remédios estão no meu quarto. - Michael disse. 

- Tá bom. - ela suspira e vai com ele.

Ao chegaram no quarto de Michael, Tamires se senta na cama enquanto ele vai ao banheiro, pegar o remédio. Um minuto depois ele volta.

- Aqui está... Este remédio é tiro e queda. - ele entrega o pequeno frasco do remédio na mão dela. Pegou uma garrafinha d'agua estava na mesa do quarto e deu a ela - Pronto. Agora você vai melhorar. Beba e descanse, logo esse mal estar vai passar, viu. - Disse carinhoso.

Tamires assentiu e bebeu a garrafa toda de água, enquanto Michael olhava pra ela. Quando estava melhor ela volta com Michael ao andar de baixo. Polly e Christian estavam na sala. Tamires sorriu pegando o notebook.




- Hei, quero mostrar algo pra vocês! - ela diz.

Christian eleva uma sobrancelha.

- O que é, Tah?

Todos se sentam ao lado dela e ela mostra uma foto dos quatros na viagem que fizeram ao Rio de Janeiro. Polly é a primeira a comentar:

- Oh my God mana, são as nossas fotos mesmo? - Disse empolgada.

- Sim! Passei ontem a noite pra cá... Estamos maravilhosos! - Tah diz passando as fotos.

- Óh Deus, que emoção mana. Olha a cara do Mike! - Polly disse dando risada.

- Ain que graça! Se olha no espelho garota! - Michael disse. 

Tamires passou mais alguma fotos e logo aparece uma que Polly estava brava e com um bico enorme 

- Olha só o bico dela... Quase dá a volta no pescoço. - Ele fala tirando sarro.

Polly estreita os olhos para o amigo e lhe dá uns tapas no braço.

Tamires e Christian gargalham.

- Não zoa minha namorada, Mike! - ele fala rindo. - Você está linda, baby. - ele pisca pra ela.

Tamires passa mais uma foto e chega nela e Polly juntas, quando estavam bêbadas.

- Eu realmente queria saber quem foi que tirou essa foto! - ela diz.

Michael começou a assobiar e olhar pra cima disfarçando. Christian olha pra Michael e segura o riso. Malditos cúmplices.

Poliana olha pros dois e cutuca a amiga.

- Hey Tah, estou muito desconfiada desses dois. Veja, eles nem sabem disfarçar...

- Tô vendo mana. Mas deixa quieto, vamos pegá-los depois. - Tamires pisca pra ela.

Todos riem e ela continua a passar as fotos. Todos começaram a comentar sobre a viagem enquanto viam as recordações passarem pela tela do computador até que uma foto inusitada apareceu. Tamires arregalou os olhos e voltou na foto interior.

- Hei, Tah... Volta naquela foto, por favor? - Christian perguntou estreitando os olhos.

Tamires olhou pra Polly, que estava com os olhos arregalados.

- Que foto? - ela perguntou tentando disfarçar.

- Aquela foto anterior Tah. Volta ela já? - Michael disse.

- Não precisa voltar gente. Vamos ver as fotos da viagem... Outro dia vocês olham essas aí. - Poliana disse tentando desviar a atenção deles.


Continua...

_________________

Mais um cantinho de amor para Michael meninas!!
Venha nos visitar:
http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com/forum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
TatahJacksonMania

avatar

Mensagens : 335
Scores : 349
Data de inscrição : 05/06/2012
Idade : 19

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jun 12, 2013 3:03 pm

Capítulo 55



Tamires respira fundo e volta na foto. Era uma foto super sensual, ela de um lado e Polly do outro. Tamires estava somente de calcinha e sutiã e Polly usava uma roupa extremamente curta.





- Mas que porra é essa? - Christian explodiu.


- Uma foto... Duas, quer dizer. - Tamires murmura.


- Calma Chris, que isso? São só fotos. - Polly disse assustada com a reação dele.


Michael se aproxima para ver direito e fala indignado.


- Porque vocês tiraram essas fotos? E você hein Polly, como faz uma coisa dessas e não me comunica. A propósito, quem as tirou? - Ele diz.


Tamires engoli em seco.


- Um amigo nosso... - ela diz.


- Um amigo!? Então quer dizer que um amigo viu vocês duas sem roupa?- Christian gritou o pegou o notebook do colo de Tamires. Ele pulou para a próxima foto e viu Polly novamente, quase sem roupa. - Polly, eu acho muito bom você começar a me explicar que caralho é isso aqui! - ele exbraveja.


- Eu também quero saber que merda é essa Tamires Barcellos? -Michael disse no mesmo tom de Christian.


- Eu estava de férias Chris e convidei a Tah para ir comigo. Lá encontramos o Pablo, meu amigo que virou amigo dela também. Fomos almoçar na casa dele e recebemos este convite para as fotos. E como estávamos de férias decidimos fazer. Só isso! Agora me diga por que tanto stress por causa disso? - Poliana disse olhando pra ele.


- Pra que todo esse estresse? Polly essa porra dessas fotos são depravadas! Olha só isso! - ele exclama ainda gritando.


- Ora, parem de gritar, estamos do lado de vocês! - Tamires diz.


Christian bufa de raiva e passa a foto. Dessa vez era um foto de Tamires deitada na cama, só de short e sutian. Michael começa a falar:





- Fotógrafo desgraçado! - ele grita - Tamires você está praticamente nua aqui! Depravação é pouco... Que malditas fotos são essas? 


- Eu também gostaria de saber, Michael! - Christian bufa e passa para próxima foto.


Polly estava com os braços para o alto, somente de sutiãn e ria completamente sexy para a câmera.





- Puta que pariu, Poliana! Olha como você está nessa foto! O que estava pensando quando posou assim para esse cara? Cadê a sua famosa timidez, em que porra de lugar ela foi parar?!


- Hey Christian, veja lá como fala! Não somos uma qualquer pra você se referir assim. Uma é sua melhor amiga e a outra é sua namorada. Então freie essa língua! - Poliana falou controlando os nervos.


- São somente fotos. Nosso amigo pediu para posarmos e nós posamos. Nós eramos solteiras, completamente livres para fazer o que quisermos.


- E não pesaram que depois poderiam arrumar um namorado, casar e ter filhos? Se seus filhos verem uma foto dessas o que vão pensar da mãe deles?- Christian grita. - E por mais que vocês não sejam qualquer uma, essas fotos dizem completamente o contrário!


- O que quer dizer com isso, Christian?- Tamires pergunta.


Michael o completa:


- Que vocês duas estão mostrando o que não são! Parecem até modelos da playboy!!
Poliana fica pasma com a comparação.


- Michael! Eu nunca... na minha vida pensei que fosse ouvir isso da sua boca. - ela estreita os olhos e fecha o cenho - Você também pensa assim não é Christian? - Disse sentindo o coração apertar.


- Ele fazia curso de fotografia e precisava fazer um book com fotos sensuais. Fomos suas modelos e ele só mostrou essas fotos pra turma dele. - Tamires disse, impedindo Christian de responder. - Realmente não tem motivo pra escândalo!


Christian bufa e passa novamente. Agora a foto era de Tamires, ela estava completamente nua e só um lençol cobria a frente de seu corpo.





- Puta que pariu! Olha isso, Michael! - Christian grita.


- Não! Eu não acredito no que estou vendo! - Michael disse completamente atordoado - Tamires... Eu nem sei o que dizer pra você garota! Se essas fotos estivessem em minhas mãos agora mesmo eu as faria em mil pedaços. E você disse que o desgraçado mostrou pra sala dele? Puta que pariu, que raiva estou de vocês agora!


- Raiva da gente? Nós não fizemos nada! - ela diz. - Pelo o amor de Deus, é só algumas fotos! 


- Só algumas fotos de vocês quase nuas! - Christian disse. - Parecem uma qualquer, e se isso cai em algum tablóide? Não esqueçam que namoram pessoas conhecidas agora! Uma foto dessa pode valer milhões e acabar com a nossa carreira! 


Tamires se levanta do sofá e estreita os olhos.


- Então é essa a preocupação de vocês? A imagem? É isso? - ela pergunta.


- Que pensamento mais egoísta Christian! Pelo amor de Deus! Polly disse levantando do sofá se pondo de pé.


- Nossa preocupação é tudo! - ele coloca o notebook no sofá e se levanta. - Vocês não sabem a raiva que estamos sentindo nesse momento. Um monte de homem viram as nossas mulheres nuas! - ele grita e suspira. - Explica pra elas, Michael.


- Elas nunca vão entender o que sentimos Christian. São egoístas demais pra isso! Só pensam em si mesmas. O que mais me dá raiva é o fato de você não enxergarem o que pode nos causar se uma... Apenas uma foto dessas cair em mãos erradas. - Michael balança a cabeça negativamente - Estou decepcionado com você Polly...


Poliana nunca vira Michael a olhar daquele jeito. Christian a olhava como se estivesse diante de uma garota qualquer que se dá ao desfrute alheio. Aquilo abriu uma ferida em seu coração e ele se fechou.


- Vocês são uns monstros! Monstros.... - ela grita e começa a chorar - Não merecemos ser tratadas desse jeito. Não fizemos nada. Tamires e eu nem conhecíamos vocês na época, que merda!


- Ah não, Polly, você não vai começar com essa choradeira agora! - Christian grita sem paciência


Poliana passa a mão nos olhos e diz.


- Você vai se arrepender do que diz Christian. Um dia você vai querer minha presença desprezível do seu lado.... E não terá. Espero que isso não esteja saindo do seu coração por que se estiver.... Eu não....


Ele completa a frase dela.


- Oh, pelo o amor de Deus! Você faz a merda e eu sou o culpado? Faça-me o favor, Poliana! - ele diz.


- A gente fez merda? Não fizemos nada! - Tamires diz começando a guardar as coisas em sua mochila. - E podem ficar tranquilos, essas fotos não vão parar em lugar algum. Nosso amigo nos deu todos os negativos. Ele não tem mais nossas fotos!


- Quem garante Tamires? - Michael falou alterado - Ele pode muito bem ter feito cópias de tudo. Tenho certeza que ele estar se orgulhando até hoje dos ângulos que tirou de vocês duas.


- Michael, se você não quer confiar em nós, que se dane! Não estou mais a fim de ser ofendida! E quer saber de uma novidade Christian? - ele a olhou com os olhos serrados - Vou fazer o favor que você tanto quer... Sinta-se livre apartir de hoje e aproveite bem a vida com uma garota melhor que eu. - Poliana diz com peso na voz e virou as costas saindo dali.


Christian respirou fundo.


- Eu não vou atrás dela! - murmurou pra si mesmo.


Michael, que até agora estava quieto, resolveu falar novamente.
- Deixe ela Christian, daqui a pouco ela volta com o rabinho entre as pernas. - Michael mudou o olhar para a namorada e disse - E você Tamires, deveria ser comportar melhor. Como pôde se prestar a um papel desses? Não imaginei que fosse capaz disso. Sinceramente eu não conheço você, garota. Essas fotos nem deveram ter sido feitas. O pior é que se essa merda estourar, meu nome vai junto.


- Oh, é mesmo? - ela perguntou irônica. - Bem, talvez você devesse pesquisar sobre a mulher com quem você namora. Nunca disse que eu era santa, então me cobre uma posição pela qual você me colocou! Mas pelo o que eu vejo aqui, a sua preocupação não é se eu fiz uma foto semi-nua, sua preocupação é com a sua imagem que não poder ser abalada. 


- Não preciso de pesquisar porque eu acredito nas pessoas e acredito no que me dizem. Como não me preocupar com imagem? Sou uma figura pública Tamires. Tudo que faço e respiro é registrado. Eu não tenho que repetir esses detalhes por que você os conhece de cór.


- É, eu sei que você é uma pessoa pública, Michael, mas não se preocupe... - ela colocou sua mochila nas costas. - A partir de agora você não tem que se preocupar com mais nada, quem iria te envergonhar está indo embora. Me desculpe se atrapalhei a sua vida, não pensei que eu fosse um empecilho pra sua imagem.


Christian olha pra Michael.


- Agora você vê... Elas fazem a merda e o culpado somos nós? Eu realmente não entendo! - ele bufa. - Estou com tanta raiva!


- Não! E pior é que não é a primeira vez que agem assim. Parece até um Dejavú. - Michael comentou com Christian. Depois se voltou pra namorada - Se você acha que está certa... Vá em frente... Não vou impedi-la. - Ele falou a Tamires.


- Não. Você está certo. Aliás, vocês dois estão certos. - ela diz olhando para eles. - Polly e eu não somos dignas de homens como vocês, podemos atrapalhar tudo, não é mesmo? Pois bem... Mas pode ter certeza que lá fora há mulheres bem piores do que nós.


Michael ousou responder, mas antes que abrisse a boca Tamires deixou a sala. Poliana acabava de recolher suas coisas e pôr na mala recém-chegada. Lágrimas caiam amargas de seus olhos. Aquelas palavras mexeram muito com ela. Tudo o que viveu com Christian volta a sua mente. Volta também as brigas que teve com James. Eles até pareciam iguais agora. Ela estava profundamente magoada. E Tomaria a atitude mais radical de sua vida.


Tamires sai da sala a passos largos. Ela não tinha vontade de chorar, nem gritar, nem de fazer nada, só estava com muita raiva de Christian e Michael. E pensar que conhecia aqueles dois... Nunca pensou que eles pudessem ser tão egoístas. Ela passa pelo hall de Neverland, disposta a sair dali e pegar um táxi, mas encontra Polly mexendo em seu carro a alguns quilômetros dali.


- Poll. - ela chama se aproximando. - Você vai embora, amiga?


- Vou amiga. Não quero ficar nem mais um segundo aqui. Você vem comigo? - Ela disse fechando o porta malas.


- Claro. Quero ficar bem longe desses dois! - Tamires diz.


Elas entram no carro e Polly dá partida.


- Eu ainda não acredito no que escutei! Eles quase nos chamaram de piranhas, Polly, consegue crer nisso?


- Eles nos chamaram disso Tah... - ela respondeu fria e magoada - Com outras palavras, mas disseram. Juro a você que revi o rosto do James na face do Christian hoje. - ela suspira - Vamos embora antes que eu faça uma besteira.


Poliana sai fazendo o motor do carro roncar alto. Michael e Christian escutam o som do carro e ao reconhecê-lo saem pra fora. Quando viram Poliana e Tamires dentro do veículo gritaram. Polly deu uma freada brusca fazendo a poeira levantar e parou ao lado da entrada da casa.


Christian foi logo falando:


- Posso saber aonde vocês vão? - ele falou alto, se aproximando.


- Acho que dá pra preceber, não é?- Tamires responde.


- Vocês estão indo embora? Não podem fazer isso! - Michael disse.


- Por que não Mike por acaso você vai chamar a segurança pra nós também? - Poliana ironiza.


- Deveria, vocês estão malucas. - Ele respondeu.


- Oh, nunca estivemos tão lucidas, baby. - Tamires disse ironica. - Nós estamos sim indo embora, vocês não precisam de duas... Como eles nos chamaram mesmo, Polly? Ah, sim, não precisam de duas piranhas que vão arruínar a imagem de vocês. - ela olha pra amiga. - Vamos logo, amiga?


Christian revirou os olhos.


- Vocês são duas mimadas! - ele rosnou


- Mimadas, nós? Se olhem no espelho e tentem traduz o refleto. Vamos amiga... - Poliana colocou os óculos escuros - Adeus, Super Homem e... Óh poderoso Rei do pop.


Christian abre a boca para falar mas Michael o interrompe:


- Vocês é que vão se arrepender dessa atitude besta! Pensem direito... Se sairem desde rancho, não vamos atrás de vocês. – Michael diz.


Poliana fez o motor roncar duas vezes. Christian agora fala:


- Nós não estamos brincando, saiam daí agora!


Tamires riu.


- Nem nós, Christian. - ela coloca o cinto de segurança. - Adeus, babys. - ela pisca e Polly sai a toda velocidade.


Continua...

[/size]

_________________

Mais um cantinho de amor para Michael meninas!!
Venha nos visitar:
http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com/forum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Michael Eterno

avatar

Mensagens : 99
Scores : 159
Data de inscrição : 01/06/2012

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jun 12, 2013 4:56 pm

Caramba, nunca pensei que o Michael e o Christian agiriam assim. Ô cabeças duras. Magoaram as garotas, seus imbecis. Espero que isso seja resolvido logo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Seg Jun 17, 2013 10:58 am

Capítulo 56




- Que merda! Elas se foram mesmo sob ameaça. O que deu nelas? - Michael falou afastando a poeira do ros

- Não sei, Michael. - ele deu de ombros. - Quer saber, isso até foi bom... Precisamos pensar e com elas aqui seria muito mais difícil!


Michael deu um suspiro profundo.


- Tem razão. Com elas seria pior... E a Polly ia ficar chorando... Ahhh.. Que merda cara, que merda!


- Merda mesmo! - ele exclama. - E elas ainda acham que estão certas... O que você vai fazer em relação a Tamires, Michael?


- Eu nem sei ainda cara, acabamos de nos reconciliar e brigamos de novo em menos de 24 horas. Oh Deus! E com a Poliana, você vai ligar pra ela depois?


- Não sei, cara, realmente não sei. - ele suspirou. - Você acha que pegamos pesado com elas?


- Talvez tenhamos exagerado nas palavras, mas aquelas fotos tirariam qualquer um do sério. Poxa, a Tah é minha namorada e a Polly é mais que irmã pra mim... É incompreensível essa situação. Ela sabe o quanto temos que nos esconder, nos privar de tudo e pelas minhas costas ela apronta uma dessas? Não dá pra entender. - Michael falou e cruzou os braços.


- Eu também não entendo. Nunca soube da existência dessas fotos e, sinceramente, nem queria saber. Acabou com o nosso dia! Estou com tanto ódio! - ele diz fechando os punhos. - Mas também acho que exageramos, um pouco, não era preciso aquela choradeira da Polly nem elas terem ido embora.


- A Poliana sempre foi assim. Você com certeza reparou que tudo nela é extremo, não é? Quando está feliz... triste... brava... Às vezes acho que ela tem dupla personalidade.


- Já percebi isso. - ele revira os olhos e logo depois olha para o seu relógio. - Bom, cara, acho que vou indo, né... Obrigado pela hospitalidade e... Boa sorte com a sua namorada.


- De nada Chris, você será sempre bem vindo. Valeu a força e boa sorte pra você também.


Christian assenti. Eles se despedem e Christian vai embora para casa, ainda pensando em tudo o que aconteceu naquele dia.

Assim que chega em casa, Christian toma um banho e antes de deitar pensa em ligar pra Polly, mas logo a ideia é descartada. Ele queria que ela ficasse um tempo sozinha e pensasse em suas atitudes. Assim que se deitou, as fotos da namorada voltaram a sua mente. Ela estava linda, tinha de confessar, mas só a ideia de que outro homem a viu daquele jeito o enfurecia completamente. Poliana era só dele e isso queria dizer que ninguém poderia a ver daquele jeito a não ser ele. Suspirou e se virou para o lado, logo pegando no sono. O despertador soou as seis horas da manhã indicando que mais um dia de trabalho iria começar. Christian se levantou, tomou um banho, tomou seu café da manhã logo saindo de carro indo em direção a Grey Interprices. Mas ele não contava que encontraria algo inusitado no meio do caminho.

Depois que saiu do rancho Poliana deixa Tamires em seu apartamento e segue para casa. No caminho ela ainda chora com raiva e tristeza. Christian conseguiu magoa-la. Após estacionar em sua garagem desceu do carro e entrou. Ela passa pelo corredor e logo Marcie, sua governanta, oferece o jantar. Polly dispensa tudo e sobe para o quarto. Toma um banho demorado e conforme a água lavava seu corpo o choro retorna e ela descarrega tudo até se sentir que o peso em seu peito diminuiu. Secou-se e vestiu uma camisola. Deitou na cama... E no criado mudo estava uma foto dela e Christian quando começaram a namorar. Estavam tão felizes! Seu coração aperta e ela deita o quadro e vira-se de lado para dormir. Na manhã seguinte seu apetite era zero. Ela só veste um hobby e desce para o escritório. Liga para sua assistente e pede que ela escreva a Michael alguns recados e os entregue a ele. Ela não queria vê-lo, ele também a magoou.

Poliana adianta papelada da turnê e entrega a John num almoço informal. O advogado pede licença e sai rápido para outro compromisso. Poliana continua sentada nas mesas que estavam fora do restaurante. Sua mente estava longe quando alguém se aproximou, era James. Seu susto e surpresa foram visíveis.


James se sentou a sua frente e sorriu abertamente:

- Meu amor... Que surpresa maravilhosa te encontrar por aqui! - ele disse, esticando a mão e tocando a dela por cima da mesa.

- Deus do céu, James? O que faz aqui? Você está me perseguindo? - Polly disse com os olhos arregalados.

- Ohh... Claro que não, amor. Foi uma coincidência. - ele diz. - Você está linda, alias como consegue ficar mais linda a cada dia?

Poliana revira os olhos e o encara com o rosto sério.

- O que você quer James? Não temos nada pra conversar.

- Você sabe que temos, Polly. - ele diz. - Podemos ir para um lugar mais calmo para conversar, o que acha?

- Não obrigada! - disse seca - Fale aqui mesmo se quiser.

Ele arquea uma sobrancelha e se acomoda melhor em sua cadeira.

- Certo... - ele sorriu de lado. - Você ainda está namorando?

- Porque quer saber? - ela disse cruzando os braços sobre o corpo.

- Porque tudo o que você faz é importante pra mim. - ele diz. - Está ou... Não?

Poliana respira fundo e olha para o lado ao responder.

- Não falo da minha vida pessoal com estranhos.

- Polly... Não seja tão rude. Eu não sou estranho, eu sou o cara que te ama mais do que tudo nessa vida, não me trate assim, por favor. - ele pede

- Como pôde esquecer tão rápido o que aconteceu, James? - disse incrédula - Engraçado né, eu olho pra você e minha mente revive o pior dia da minha vida. - terminou irônica.

- Polly, por Deus, eu estou muito arrependido, já te pedi perdão. Meu amor... - ele se aproxima dela. - O pior dia da minha vida foi quando você passou pela porta da minha casa e me deixou, mesmo eu sabendo que não te mereço, que você é boa demais pra mim... Eu sou egoísta, Polly, eu quero você porque eu te amo. Errei muito com você, eu sei disso, mas... Eu te amo tanto!

- Ama... - repetiu sem humor - Quem ama não trai James! E por falar nisso, a sem vergonha da sua secretária te largou é? Ela era tão "prestativa".

- Eu a demiti... Polly, depois de você... Eu não fiquei com mulher nenhuma, eu juro! Eu amo você, me desculpe por perceber isso tão tarde...

Ele a olhava dentro dos olhos quando fala. Poliana enxergou sinceridade nele.

- Quero que me diga a verdade olhando dentro dos meus olhos... - ela disse pendendo o corpo um pouco para frente quase encostando-se à mesa - Porque você fez aquilo comigo James? Eu não era suficientemente boa pra você? O que te faltava?

- Não me faltava nada, Poll... - ele murmura. - Hoje eu percebo que não faltava nada, que você era perfeita pra mim. Mas eu era um idiota, um completo idiota que fez aquilo por que... Porque eu não havia percebido o quão perfeita você era pra mim. Me perdoa, Polly, por favor... Volta pra mim.

Poliana engole as palavras dele em sua mente e fala.

- James eu preciso ir. Desculpa. - ela disse levantando da cadeira, mas ele levanta em seguida e a segura pelo braço. - Solta meu braço James... - ela pediu.

Ele afrouxa o aperto.


- Vamos conversar, Poll, por favor... - ele pediu docemente.

- Você não disse o que queria? E eu ouvi... - Ela diz.

- Mas, Polly...

Antes que ele possa terminar a frase ela se solta e sai do restaurante, um segundo depois ele estava atrás dela novamente. James chega mais perto e a pega rapidamente, virando-a para si e colando seus lábios nos delas. Polly toma um grande susto e por um momento se deixa levar, mas ela não contava que seu namorado passaria justamente por ali, naquele momento.


O trânsito estava caótico, mas Christian não ligava mais para aquilo, ou se iria chegar atrasado em sua empresa ele só ligava para a cena que acontecia a alguns metros de onde estava. Polly estava aos beijos com James, o mesmo James com quem ele havia acabado de fechar um contrato multi-milionário! Agora, fazia sentido... O "James" de Polly era o mesmo James que trabalharia para si em sua empresa.

Poliana se afasta assustada.

- Ficou maluco James? - Ela disse - Você não mudou nada mesmo!

Ela olha pra ele uma última vez e sai dali com raiva e ás pressas. James esboçou um sorriso satisfeito. Ele teve certeza que sua presença mexe com os sentimentos da antiga namorada. A partir deste dia ele jura a si que a teria de volta em seus braços. Christian simplesmente não estava preparado para aquilo, nunca imaginou que Polly, sua Polly, a mulher da sua vida, seria capaz de fazer algo como aquilo. Acelerando o carro ele foi embora.


Na empresa de Christian Jane dá as caras novamente. Ela desistiria tão fácil assim; como disse da ultima vez que ali esteve.

Soberba, mal fala com a secretária e diz que vai entrar de qualquer maneira naquela sala. Luna dessa vez chama a segurança. Os homens altos de preto entram na antissala e a convidam a se retirar. Jane se recusa categoricamente a sair. Queria falar com Christian de qualquer maneira. Os seguranças insistem, mas ela é persistente. Luna faz um sinal e um deles a pega pelo braço. Jane começa a espernear. Nessa hora as portas do elevador se abrem e Christian sai. Ele caminha até o fim do corredor dando de cara com a cena.

Christian arqueia uma sobrancelha:

- Posso saber que bagunça é essa no meio do corredor da presidência? - ele pergunta com cara de poucos amigos.

- Senhor Grey, pedi, gentilmente para essa senhorita se retirar, como ela não cooperou, fiz o que me instriu, senhor, pedi para que os seguranças a tirassem...

- Não será preciso. - ele diz. - Soltem-a imediatamente. - os seguranças o obedecem. - Venha comigo, Jane.

Christian entra em sua sala e Jane olha para todos com um olhar superior, antes de segui-lo. Assim que entra, ela diz:

- Nossa gato, adorei isso! - Jane fica atrás de Christian - Obrigada por me livrar daqueles brutamontes... - Ela disse tocando os ombros dele.

Christian respira fundo e se vira bruscamente. Pega Jane pela cintura e a leva até sua mesa, joga tudo o que tinha ali ao chão e a coloca sentada. Abre sua perna rapidamente e se coloca no meio dela.

Jane suspira e ele aperta suas pernas.

- Não é um bom sexo que você quer?- ele pergunta com a voz rouca de adrenalina contida. - É um bom sexo que você vai ter.

E ataca os lábios dela em um beijo violento.


Jane nem teve tempo para responder, apenas deixou que o desejo os guiasse. Ela não sabe como, mas seu amado Christian estava de volta.

Christian respira fundo e levanta o vestido de Jane até a cintura. A raiva estava o cegando completamente e naquele momento ele só pensava em transar com Jane e se vingar por Polly ter ficado aos beijos com James.

Jane geme:

- Oh Chris... Vem.... Me possua.... - ela diz.

Jane abre o fecho de sua calça e a abaixa junto com a cueca. Christian a puxa para a beirada da mesa e a penetra, começando a se mexer rapidamente. Ele suspirava e gemia enquanto se mexia mais e mais sentindo as unhas de Jane em suas costas, enquanto ela se apertava nele. A pedido dela ele foi mais rápido até que soltou um longo suspiro se libertando dentro dela.

- Essa foi a melhor transa que já tivemos, meu gostoso. - Jane fala beijando o pescoço dele dando mordidas.

Christian respira fundo e então, um filme passa pela sua cabeça. Os momentos que viveu com Polly, seu sorriso, seus beijos, seu amor... E então ele percebeu que havia feito a pior burrada de toda a sua vida. Se afastou bruscamente de Jane e se vestiu. O sorriso dela sumiu de seu rosto a vê a expressão sombria de Christian.

- Sai daqui, agora! - ele diz indo até a janela e ficando de costas pra ela.

- Hã? O que houve Chris? - ela diz sem entender nada.

- Já falei pra sair daqui! - ele grita se virando pra ela.

- Okay, okay... Já estou indo... - ela fala ajeitando o vestido no corpo - Depois volto pra conversarmos direito, tá?

- Espere. - ele pede e Jane sorri chegando perto dele. - Mantenha a distância. - ele adverte e abre a gaveta tirando um talão de cheques de dentro dela. Ele preenche o cheque com uma alta quantia e dá a ela. - Isso resolve. Quero que pegue esse dinheiro e suma de uma vez por todas da minha vida, fui claro?

Os olhos dela brilharam diante do que viu preenchido no cheque.

- Chris isso é muita grana! Eu nem sei o que dizer... Obrigada.

- Só suma. Agora. - ele disse.

Jane sorri e sai às pressas da sala. Christian se taca em sua cadeira e se vira para o lado, vendo o porta-retrato com uma foto dele e dela. Ele se agachou e pegou a foto, ele beijava seu rosto enquanto ela sorria alegremente. Sua garganta se fechou e logo ele sentiu as lágrimas turvarem sua visão.

- Me perdoa, Polly, só... Me perdoa. - ele murmurou, chorando.


Christian limpou as lágrimas e pôs o porta-retrato em cima da mesa. Ele sabia que havia cometido um erro, prometerá a Polly que jamais faria o que James fez, mas acabou cometendo o mesmo erro. Mas ele seria honesto com ela. Decidira que contaria a ela tudo o que havia acontecido, quem sabe assim ela o perdoava. Ele saí da empresa e dirige a até a casa da namorada.


Continua....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Michael Eterno

avatar

Mensagens : 99
Scores : 159
Data de inscrição : 01/06/2012

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Seg Jun 17, 2013 9:07 pm

Christian errou geral. WTF. Da onde já se viu descontar a raiva em algo que ele nem sequer pensou direito se era de verdade ou não?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jun 19, 2013 1:12 am

Capítulo 56


Ele ficaria lá até que ela chegasse, nem que ficasse plantado do lado de fora, mas iria falar com ela. Chega a casa de Polly e a governanta o manda entrar, dizendo que Polly descerá em poucos segundos. Ele fica cada vez mais apreensivo, andando de um lado para o outro até que Polly aparece na sala:
 
- Christian? O que houve?
 
Ele olha pra ela. Sua vontade era de chegar perto e abraçá-la, mas se sentia indigno de tocá-la. Ele respira fundo e tenta conter as lágrimas pra falar:
 
- Polly... Promete que... Promete que vai me ouvir até o final? - ele pergunta.
 
Poliana olha pra ele e se preocupa. Christian estava pálido e tinha um olhar assustado.
 
- Chris, você está chorando?  Vamos pra sala, lá você me conta o que aconteceu. - ela disse e saíram dali.
 
Já na sala eles sentam no sofá maior ficando de frente um pro outro. Polly então começa a falar.
 
- Pronto Chris, agora você pode falar. Estou ouvindo.
 
- Você ainda não prometeu, Polly... - ele disse.
 
- Tá, eu prometo, mas diga logo... Estou ficando preocupada. - disse vendo o estado dele.
 
Apesar de terem brigado Poliana não deixou de ama-lo. Por isso o atendeu. Ele respira fundo e passa as mãos pelo cabelo, pensando em como poderia começar.
 
- Eu estava preso no transito hoje mais cedo e vi algo que me deixou completamente furioso e magoado... - ele começa e olha nos olhos dela. - Eu vi você aos beijos com o seu ex.
 
Poliana sente o sangue desaparecer do corpo. Sua garganta aperta e seu estômago contrai.
 
- Você viu? Deus do céu Chris... Eu tive culpa... Eu juro! Foi ele que me agarrou...
 
Ela disparou em sua defesa, mas ele a interrompeu:
 
- Polly, você prometeu... - ele diz. Ela engoliu em seco e assentiu. - Eu fiquei louco, completamente fora de mim. Então, eu fui direto pra empresa e Jane, minha ex... Ela estava lá e... Nós...
 
Ele para Polly, que o incentiva a continuar, sentindo o coração fechando no peito
 
- Fala Christian... O que você fez?
 
- Eu transei com ela, Polly. - ele diz de uma só vez e rosto dela se contorce com o impacto da notícia. - Mas, por favor, me escuta... Eu estava fora de mim, Polly, estava com raiva e eu não pensei em nada, só pensei que você tinha me traído e que eu precisava fazer o mesmo e... Eu não pensei na dor que isso poderia causar a você eu só... Polly, me perdoar, por favor, meu amor, me perdoa!
 
Poliana sente a temperatura corporal cair e a pele se arrepiar. De novo não. Ela não podia acreditar que aquele pesadelo estava se repetindo. Ela não diz nada e apenas deixa que as lágrimas caiam de seu rosto.
 
Christian se levanta e se ajoelha diante dela.
 
- Polly... - ele murmura chorando. - Por favor, meu amor... Me perdoa, eu sei que não mereço, sei que sou um idiota, imprestável, que eu prometi a você que não repetiria o mesmo que ele fez... Baby.... - ele ia limpar as lágrimas dela, mas ela se levantou bruscamente.
 
- Não toca em mim! Você... Você sabia de tudo Christian... - ela grita aos prantos - Como pôde?
 
Ele se levanta.
 
- Eu sei, Polly, mas, tenta me entender... Eu vi você lá, com ele, aos beijos no meio da rua. Eu simplesmente não pensei no que estava fazendo eu só... Fiz. Eu estou tão arrependido, Polly, dói tanto saber que eu fiz o mesmo que ele... Mas me entenda, por favor.
 
Ela passa a mão com força pelos cabelos.
 
- Você tinha que ter ido até lá... Gritado... Xingado, sei lá, - ela chora mais ao falar - mas não devia ter .... Ter feito o que fez. Você tem noção do que estou sentido? - Polly respira fundo e bate no peito - Estou MORTA! Apartir de hoje eu morri Christian....
 
- Não, Polly. - ele disse chorando. - Não diga isso, por favor! Eu não suporto ouvir, não suporto saber que eu fiz isso, não, por favor...
 
Ele se aproxima e ela se afasta.
 
- Não me deixa... - ele sussurrou. - Polly, não me deixe, por favor. Eu... te imploro. - ele se ajoelha no chão e olha para baixo, chorando e soluçando - Eu te amo, Polly, você é a minha vida...
 
Ela engole o choro e respira fundo para falar com ele sem olha-lo.
 
- Vá embora Christian, por favor...
 
Ele olha pra ela, seus olhos refletiam a dor de seu coração.
 
- Polly... Não faça isso, me perdoa, por favor... - ele sussurra. - Não me deixa, eu não sei viver sem você...
 
- Levante-se e vá embora, por favor, Christian! Eu não... - ela segura as lágrimas e passa a mão pelos cabelos - Eu não quero mais te ver na minha frente!
 
- Eu não vou embora, Polly, não vou te deixar! Eu amo você! - ele gritou, chorando.
 
Poliana sai de perto dele e virando-lhe as costas.
 
- Vai embora, por favor! Vai antes que eu peça para te tirarem a força...
 
 Ela fala disparando a chorar novamente. Seu coração está em mil pedaços e ela mal podia respirar agora.
 
Ele se levanta e olha pra ela.
 
- Polly... - ele sussurra. - Eu vou embora, mas... Eu quero que saiba que eu não vou desistir de você, meu amor, nunca. Espero que um dia você possa me perdoar.

Dito isso ele sopra um beijo pra ela e vai embora.



Continua....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jun 19, 2013 1:13 am

Capítulo 56




Ao reparar que ele saiu de vez Poliana desaba no chão e se entrega a dor. Ela se agarra aos próprios cabelos e chora compulsivamente. Seus gritos podiam ser ouvidos de longe. Marcie vem correndo ver o que acontecia. Ao chegar na sala encontra a patroa de joelhos sentada nas próprias pernas se debulhando em lágrimas.
 
- Senhora Dempsey, o que houve? - a empregada disse assustada.
 
- Eu quero morrer Marcie, morrer... - Poliana fala quase sem voz.
 
- Santo Cristo, não diga uma coisa dessa senhora. Venha, eu a levo para o quarto.
 
Poliana não conseguia reagir apenas foi levada pelas mãos de Marcie. A empregada ajudou a deita-la. Sua patroa estava em choque. Marcie sente o coração doer por vê-la assim, de novo. Os gritos do casal em briga puderam ser escutados pela casa toda.
 
- Marcie, liga pra Tamires... Agora! - Polly diz.
 
- Imediatamente senhora. - ela disse e que pega o telefone.
 
Tamires atende no terceiro toque. Marcie se identifica e passa o telefone para Poliana.
 
A empregada sai para dar privacidade e Polly fala:
 
- Tah... Minha vida acabou Tah... - ela chorava.
 
- O que? Amiga, por quê? O que aconteceu? - ela pergunta se desesperando
 
- Acabou Tah... Acabou tudo. Chris me traiu...
 
- O que? - ela grita se levantando do sofá e catando as chaves do carro. - Espere um pouco, amiga, em dez minutos estarei aí.
 
Ela desliga o telefone e sai de seu apartamento. Vinte minutos depois ela estacionava em frente a casa de Polly. Assim que é recebida por Marcie, Tamires vê que o clima estava mesmo carregado, pois a empregada não estava com o costumeiro sorriso no rosto. Tamires vai direto para o quarto de Polly e a encontra deitada na cama, chorando descontroladamente. Ele se deita ao seu lado e acaricia seus cabelos.
 
- O que houve, amiga... Me conte tudo. - ela sussurra.
 
- Ele sabia de tudo e me traiu amiga. Chris me matou... Eu não quero mais viver Tah... Não com essa dor, prefiro morrer! - Dizia transpassada de angústia.
 
- Christian te traiu, mana? - ela pergunta. - Como assim? Com quem? Eu não... Não posso acreditar!
 
Poliana respira fundo e começa a falar.
 
- Com a Jane amiga, ele me traiu com ela. Com a mulher que ele disse ter ódio mortal. Mas antes algo aconteceu...
 
Tamires a interrompe atordoada com a informação.
 
- Como é que é? Ele te traiu com a Jane? - ela pergunta chocada. - Não, amiga... Tem algo errado nessa história... Quem contou isso a você?
 
- Ele mesmo! Chris veio me contar pessoalmente a desgraça, amiga.
 
Tamires balança a cabeça atordoada.
 
- Eu não posso acreditar. - ela murmura. - Eu vou matar o Christian, ele não podia fazer isso com você, não podia! - ela olha pra amiga. - Me perdoa amiga, é culpa é toda minha...
 
- Não diga isso amiga, você não teve culpa. A culpa foi do destino. Ele me separou do Christian. Hoje me encontrei com Branca no almoço... Estava naquele restaurante perto do parque. Quando John saiu fiquei mais um pouco, minha cabeça ainda rodava por causa da briga de ontem. Daí James apareceu. Ele puxou conversa, e eu fui bem grossa sabe, justamente pra faze-lo sumir, mas ele não saiu... E quando me levantei pra ir embora ele me segurou pelo braço e me beijou. Nessa hora o Chris estava no trânsito e nos flagrou. Ele viu o beijo... Viu James... Ain mana, eu juro que não queria, Eu odeio James! Só que ele me agarrou, não consegui reagir.
 
- Eu posso imaginar, amiga... Continua... - ela pede.
 
- Depois que ele me beijou eu praticamente fugi de lá e vim pra casa. Horas depois Chris chegou aqui pedindo pra falar comigo. Ele estava até pálido e dizendo que eu tinha de ouvi-lo até o fim. Fiquei preocupada e o atendi. Nem lembrava mais de nossa briga.
 
- E ele te contou que... Que fez aquilo com a Jane? - ela perguntou
 
- Contou. Ele disse assim "Eu transei com ela, Polly" - Poliana sente o choro querendo voltar - Amiga, ele estava com raiva, mas transou porque quis, ninguém o obrigou. Meu coração até parou de bater quando ouvi ele falar. Imagina como está minha cabeça? Primeiro James... Agora Christian... O único jeito é morrer mana, eu não nasci pra ser amada.
 
- Polly, amiga, não diz uma coisa dessas, por favor! - Tamires diz - Eu nem sei o que te dizer, mas eu to aqui, amiga, meu colo é todinho seu. - ela se senta e bate em sua perna - Vem cá mana.... Eu to aqui...
 
Poliana deita a cabeça no colo dela e chora como uma criança.
 
Tamires fica consolando a amiga até anoitecer. Poliana só consegue calar depois de beber um forte calmante dado por sua empregada. Ela não queria beber, mas tinha que tomar. Sair do mundo por algumas horas era o mais adequado na condição dela. Assim que Polly adormeceu Tamires vai embora pra casa.
 
Quando chegou ao apartamento a secretária eletrônica tinha 20 mensagens e todas de Christian. Chorando ele pedia que ela o atendesse. Enquanto escutava as mensagens o telefone dá uma pausa e toca. O número no visor era dele, Christian.
 
Tamires atende.
 
- Chris...
 
- Tah... Eu sou um filho da puta, infeliz, eu fodi com tudo! - ele grita chorando
 
- Calma Chris! O que aconteceu? Ela diz querendo ouvir da boca dele os fatos.
 
- Eu fiz a maior merda da minha vida! Eu trai a Polly com a Jane porque eu sou um idiota que sem faz merda na vida! - ele grita - Eu a perdi, tah... Pra sempre e essa idéia é insuportável!
 
- Chris, calma-se, por favor, meu amigo... - ela disse calma - Você não a perdeu, ela está magoada, mas o amor não pode ter morrido. Vocês se amam muito, Meu Deus! Eu vi isso nos olhos dela agora há pouco. Ela me ligou e fui à casa dela.
 
- Ela está muito mal, não é? - ele pergunta
 
- Não vou mentir, está não está nada bem. Tivemos que dar um calmante para faze-la descansar. Fiquei com lá até agora. - Tamires disse sentindo o coração aos cacos pela situação dos amigos.- Chris o que aconteceu pra você agir assim baby? Você sempre teve uma opinião fixa sobre a Jane. Porque justo com ela?
 
- Eu vi a Polly aos beijos com James... Eu estava fora de mim, Tah, então quando vi Jane lá... Eu não pensei eu só fiz. - ele soluçou pelo choro - Eu não a mereço, Tah, eu sou merda, sou como o ex dela.... Eu prometi a ela que nunca faria o que ele fez e não cumpri com minha palavra.
 
- Pelo amor de Deus Chris, nunca se compare a James! Aquele cara não vale nada! Você não é como ele! E nem repita essas coisas, você errou? Sim, mas ainda é um homem maravilhoso e que tem um coração enorme. Sei o quanto ama a Polly e sei também o quando ela o ama. É triste ver o quanto vocês estão sofrendo. Por que a culpa de tudo isso acontecer é minha! Me perdoa Chris..... -Ela diz.
 
- O que? Sua? Por causa de que, Tah? - ele pergunta sem entender
 
- Por causa das fotos. Tudo começou ali. A culpa foi minha, Chris, e nunca vou me perdoar ter separado vocês. Tamires passa a mão nos olhos segurando o choro.
 
- Não, Tah, claro que não! A culpa é toda minha, fui eu quem colocou tudo a perder... Eu estraguei tudo! Polly não merece um cara feito eu, não mesmo. Eu a magoei tanto...
 
- Oh Chris... Vocês vão ficar bem, meu bem. O que estão passando é uma tempestade, mas ela vai acabar, você vai ver! Quero apenas que fiquem bem e juntos novamente. - Ela disse.
 
- Eu também quero isso... - ele murmurou - Tah, me desculpe por ontem, viu? Eu não quis dizer que vocês eram piranhas é que eu estava de cabeça quente... Me perdoe, eu amo você - ele diz choroso
 
- Não se preocupe baby, eu nem estava me lembrando disso. Todos nós estávamos de cabeça quente ontem e dissemos o que não queríamos dizer. Hey me fala como você está? Quer que eu durma por aí hoje? - Tamires fala carinhosa com ele.
 
- Estou péssimo... Ah, eu quero. Quero seu colo. - ele diz
 
- Estou indo pra aí então. Chego  em meia hora, okay?
 
- Tudo bem, estou te esperando!
 
Tamires se despediu e desligou o telefone. Foi até seu quarto arrumou uma bolsa e saiu. Meia hora depois ela chega na casa de Christian, Tamires tirou a chave da bolsa e entrou. Ela encontra o amigo deitando no sofá, e dava para perceber que nem tinha trocado a roupa. Estava todo amassado. Uma garrafa de vodca em cima da mesa de centro estava pela metade. Quando o encarou seus olhos marejaram. Chris estava destruído e tinha o rosto inchado de tanto chorar. Ela se compadece e vai ao seu encontro com um abraço.
 
- Oh meu menino, vem cá... Estou aqui...
 
- Ah Tah... - ele se joga no colo dela e chora
 
Christian se agarrou com força nos braços da amiga. O abraço dela era a única coisa real em sua cabeça. A decepção que passou com Jane nem se compara ao que sentia. Neste momento seu coração fora arrancado e um vazio o invadiu. Mal dava para saber o peso de ter visto Poliana com James ou ter transado com a mulher mais desprezível que ele conheceu.


Continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Michael Eterno

avatar

Mensagens : 99
Scores : 159
Data de inscrição : 01/06/2012

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sex Jun 21, 2013 9:26 pm

Poxa, Christian errou feio. Pisou na bola, meu irmão. Agora faça o impossível pra ter sua garota de volta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sab Jul 06, 2013 12:33 pm

Capítulo 60


No dia seguinte lá pelas dez da noite Michael liga para Polly. Ele queria mais informações sobre a papelada da turnê. Marcie o atendeu e disse por cima o que havia acontecido. Michael fica perplexo chama seu motorista e sai do rancho em disparada para dar apoio a amiga.
 
Michael chega na casa de Polly completamente preocupado. Ele encontra a amiga dormindo e Marcie disse que ela só se acalmou depois que tomou calmante. Ele suspira preocupado e fica ali até ela acordar. Assim que a amiga acorda, ele pergunta o que aconteceu e ela conta tudo aos prantos. Ele estava primeiramente chocado, nunca pensou que Christian, o cara que virara seu amigo, faria uma coisa como daquela com a sua melhor amiga. Ele fica com Polly até ela adormecer novamente e logo depois partiu para casa de Tamires. Queria saber o que ela achava sobre tudo aquilo. Ele chega lá e abre a porta com a chave reserva que sempre carregava consigo e ao entrar na casa vê tudo em silêncio, vai até o quarto da namorada e vê tudo vázio, constatando que ela não estava em casa. Ele se sentou no sofá e ficou lá até ela chegar.
 
De repente a secretária eletrônica dá um sinal sonoro e uma pessoa começa a falar. Era Drake.
 
- Oi minha rainha, já estou com saudades. Hoje o dia foi divertido, não foi? Olha só, estou esperando aquela fotos que você prometeu. E pelo que você adiantou tenho certeza de que estão maravilhosas, pois você é perfeita. Vou ficar esperando seu retorno. Beijos e até amanhã.
 
Michael franzi o cenho e fecha as mãos em punho. Sua mandibula fica cerrada e quando ele se levanta para ir embora, a porta do apartamento de Tamires se abre.
 
Tamires tranca a porta e quando se vira toma um susto ao vê Michael de pé no meio da sua sala.
 
- Michael? O que está fazendo aqui a essa hora? - ela pergunta
 
- Estava te esperando... - disse frio - Como foi seu dia?
 
- Foi bom... E o seu?
 
- Foi ótimo também... Mas tenho certeza que o seu foi muito melhor. - Disse irônico.
 
- Por que tem certeza? Esteve comigo pra saber? - ela pergunta cruzando os braços a frente do corpo e olhando pra ele.
 
Michael também cruza os braços e a encara.
 
- Sei disso por apenas um detalhe, seu amiguinho da editora deixou uma mensagem na sua secretária eletrônica. Ele disse que o dia de vocês foi ótimo e que está louco para ver suas fotos... - quando Michael cita as fotos, ele não consegue mais se controlar - Tamires, você vai mostrar a porra daquelas fotos pra ele? Gritou nervoso.
 
Tamires franzi o cenho.
 
- Hei, que fotos?
 
- A porra das fotos que você tirou nua! - disse convicto - Você falou que ninguém as veria TAMIRES! Você prometeu! - ele grita
 
- Mas não é sobre essas fotos que ele está falando! E abaixa o tom de voz pra falar comigo! - ela grita também.
 
Mas Michael ri, completamente cínico e sem humor.
 
- Abaixa a voz... - ele repetiu - Olha só quem está gritando agora. Além de se fazer de desentendida ficou surda também?
 
- Me fazer de desentendida? Você que é um louco que sai tirando conclusões sem me escutar antes.
 
Michael fechou o cenho instataneamente.
 
- O QUE? EU SOU LOUCO? É assim que me vê Tamires, Como um louco? Pois se sou louco, agora vou ficar mais ainda... - Michael pegou um enfeite de vidro encima da mesa e tacou na parede o espatifando em pedaços. - E agora? Estou louco mais pra você? - Ele disse transformado.
 
Tamires olha pra ele assustada.
 
- Você está irreconhecível. - ela diz. - Eu sugiro que você saia da minha casa agora e vá tomar alguma coisa porque você tá precisando.
 
Ele simplesmente olha pra ela se senta no sofá, como se ela tivesse dito que ele deveria ficar ao invés de ir embora.
 
- Só saio daqui morto! Ou você se explica Tamires, ou nunca mais volto aqui. Entendeu? Disse ele.
 
- Explicar o que, Michael? Eu não tenho nada para explicar. As fotos que Drake falou são sobre a capa do livro que eu disse que iria fazer e ponto. São essas as fotos, satisfeito?
 
 Michael dá uma gargalhada falsa.
 
- Fotos de capa do livro? Arruma outra desculpa por que essa não colou, queridinha.
 
- Mas eu estou falando a verdade. Por que mentiria?
 
- Sei lá porque... Pra se livrar de alguma coisa ou pra esconder algo de mim. - Ele ergueu a sobrancelha pra ela.
 
- Eu não tenho nada a esconder, Michael. Estou falando a verdade, se você não quiser acreditar o problema é todo seu. - ela diz cansada. - Você vai ficar aí ou vai embora? Eu preciso dormir, passei a noite toda em claro.
 
- Eu já disse que não vou embora. E falando nisso, você lembrou muito bem o assunto que vim tratar. Eu sabia que aquele seu amigo imbecil ia magoar a Polly; eu senti, eu falei, mas ninguém me ouviu. Agora a merda está feita! Poliana está lá deprimida e se enchendo de remédios novamente. Satisfeita?
 
- Eu sei que a culpa é minha, mas não precisa jogar isso na minha cara! - ela diz. - Sei muito bem como a Polly está, quem ficou com ela lá fui eu. Sei que Christian errou também!
 
- Errou pouco? Ele acabou com a vida dela! Poliana teve problemas com remédios, você sabia dessa? Ficou anos para se recuperar e por culpa desse idiota, ela voltou a usar as porcarias. - Michael respirou fundo e disse olhando nos olhos dela - Se minha amiga morrer deprimida por causa dele.... Pode dizer adeus a seu amigo, porque eu mesmo acabo com ele!
 
- Isso não vai acontecer! - ela grita. - Você tem noção do que está falando, Michael? Matar alguém? Polly não vai ficar como antes porque estaremos do lado dela para impedir, se você não é capaz disse eu sou!
 
Michael fecha o cenho e chega bem perto dela. Ele tinha a face rígida de ira.
 
- Você não sabe de nada Tamires. Poliana perdeu sua fortaleza desde que perdeu os pais. Ela é muito mais sensível do que aparenta. E sobre seu amigo, só desejo que sofra... Assim ele pensa no que fez a ela.
 
- Não se deseja mal a ninguém, Michael, isso pode voltar para você, sabia? - ela pergunta. - Eu passei a noite com Christian, vi o quanto ele está sofrendo também...
 
Ela ia continuar, mas Michael a interrompe.
 
- Ele está sofrendo? Sofrendo por quê? Não foi bom transar com ex vagabunda dele?
 
- Sim, Michael, ele está sofrendo. Ele se arrependeu do que fez! - ela diz. - Eu sei que ele errou e não tem justificativa pra isso, mas ele é meu amigo também, tenho que dá apoio a ele.
 
- Então fique com seu amigo! Ele vai precisar não é? - ironizou - Ah, e dê um recado... Diga que ele não ouse aparecer em minha frente. Não quero vê-lo nunca mais! E o que eu sentia por nossa amizade acabou! Apartir deste momento Christian Grey pra mim, morreu! - ele disse sem expressar nenhum outro sentimento que não fosse dor e ódio.
 
- Michael... - ela suspirou. - Eu entendo que esteja com raiva dele, com ódio até, mas não deixa isso transparecer para Polly. Ela não precisa de mais sofrimento. - Tamires pede.
 
- Sei cuidar dela, não se preocupe. - falou seco - E quanto ao seu pertence que quebrei... - ele tira a carteira do bolso e pega o talão de cheques, assina um deles e o entrega a Tamires - Isso paga o objeto que quebrei e o restante fica para a reforma da parede.
 
- Ah não mesmo! - ela devolve o cheque pra ele. - Eu não preciso do seu dinheiro, Michael.
 
- Pegue este cheque Tamires! Eu quebrei, eu pago. - Ele insistiu.
 
Tamires pegou o cheque e olhou pro valor que ele colocou ali.
 
- Hm... Valor bem alto. - ela olha pra ele. - Agora, isso daqui é mesmo pra pagar a parede ou pra pagar o tempo que eu estou com você? - ela rasga o cheque e joga nele. - Eu não sou sua puta, Michael, então não me trate feito uma!
 
- Eu não disse nada disso! Este cheque era realmente pra pagar o conserto Tamires. Vou fazer outro...
 
Tamires se irritou e o impediu tomando o talão das mãos dele.
 
- Eu já disse que não quero a merda do seu dinheiro! - ela grita. - Quando você vai entender que não é disso que eu preciso? Eu estou cansada, completamente cansada!   De tudo! - ela grita e fecha os olhos impedindo as lágrimas de sairem. - Ontem foi o pior dia da minha vida, vê meus melhores amigos sofrendo do jeito que estão está acabando comigo, então eu realmente não preciso disso.
 
Michael olhou pra ela por um tempo. Avaliou tudo o que disseram até ali e desabafou.
 
- Eu só estraguei sua vida não é? Infelizmente não posso ser o sonho de homem perfeito que você sempre idealizou enquanto me via nos palcos. Não se preocupe, vou deixa-la ser feliz com um homem normal. Não vou mais atrapalhar.
 
Tamires olha pra ele e balança a cabeça.
 
- Não foi nada disso que eu falei, Michael! - ela diz. - Em outras palavras, eu disse que estou triste pela nossa briga de antes de ontem, pela briga de Polly e Christian... Eu estou esgotada, meu coração dói só de lembrar deles dois e nós estamos aqui, agora, brigando também. Eu estou magoada, foi isso que quis dizer.
 
Michae falava num tom bem mais baixo agora.
 
- Você não precisa se explicar Tamires. Eu sei o que está acontecendo e nós temos que reconhecer... Eu não sou homem pra você. Sua vida virou de ponta cabeça por minha causa.
 
- Você quer saber o que eu acho? - ela pergunta e ele assenti. - Eu acho que você está arrumando uma desculpa pra se livrar de mim. Se você não me quer mais porque eu posso arruinar sua imagem por causa daquelas fotos, ou porque eu apresentei Christian para Polly e agora ela está sofrendo é só me dizer, Michael, não precisa de tudo isso.
 
Michael respirou fundo e disse.
 
- Não estou arrumando desculpas. As conclusões levam aos fatos! De uns tempos pra cá, mais brigamos do que fizemos amor. E depois daquele dia que encontrei um cara aqui eu... Eu vi que não posso lidar com isso. Não posso competir que alguém pode lhe dar paz e sossego. Comigo você vai ter que fugir o tempo todo, de tudo Tamires. Pensa bem...
 
- Eu não ligo! - ela diz. - Eu não ligo se você é Michael Jackson o Rei do Pop, não ligo se um milhão de paparazzis atrás de você, não ligo se você não tem privacidade ou se meu mundo vai mudar por sua causa, não estou com você por causa disso. Eu só ligo pro que eu sinto, eu amo você pela pessoa que você não pelo o que você tem, acho que barreiras sempre irão existir, ninguém nunca disse que é fácil ter um relacionamento, mas... Se existe amor dos dois lados, creio que devemos lutar pra ficarmos juntos e não desistir só porque brigamos três ou quatro vezes seguidas. Somos mais fortes que isso.
 
Ele toca o rosto dela lentamente e fala.
 
- Você é uma garota incrível Tamires. Agradeço seu carinho por mim. Seu amor é muito bonito e profundo, nunca vou esquecer disso, mas não posso aceitar o lance das fotos, me desculpe. - Ele disse.
 
- Você não acredita em mim? - ela pergunta tirando a mão dele de seu rosto.
 
- Gostaria.... - ele murmura com o coração apertado.
 
- Certo... Michael eu realmente preciso dormir, então... - ela se afasta dele e pega sua bolsa em cima do sofá - Preciso ficar sozinha.
 
Michael assentiu, mas antes de ir ele diz:
 
- Você foi a melhor coisa que aconteceu em minha vida. Sinto muito por não dar certo. Todos os momentos bons que passamos juntos ficarão gravados para sempre em meu coração. - ele segura o choro preso na garganta - Obrigada por tentar me fazer feliz, Tamires...

Michael se aproximou dela, deu um beijo em sua face e foi embora. Tamires sentiu naquele beijo que ele não voltaria mais. Que tudo tinha acabado.
[/quote]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sab Jul 06, 2013 12:34 pm

Capítulo 61


Michael passa a noite em claro pensando no que tinha dado errado em seu relacionamento com Tamires, ele não queria terminar só queria um tempo para pensar. Talvez fosse o gênio difícil dela que se chocou com o dele e eles explodiram. Ele realmente não sabia o por que. Quando deu dez da manhã ele ligou para Polly e sua vez estava mais calma do outro lado da linha, mas ela estava muito magoada e isso o matava por dentro. Quando desligou o telefone, resolveu ligar para Susie. O trabalho e a dança com certeza o distrairia.
 
- Alô, Susie, é o Michael. Atrapalho você?
 
- Não, Mike, claro que não... Algum problema?
 
- Problema não, mas eu gostaria de fazer o ensaio em minha casa hoje. Tem algum problema pra você?
 
- Ôh, que sorte acabei de desmarcar um compromisso - ela sorri - A que horas devo estar aí?
 
Michael conteve o sorriso.
 
- Legal. Pode ser hoje a tarde?
 
- Pra mim está ótimo. Até mais tarde - ela diz desliga
 
Michael desliga o telefone e vai ver se o estúdio está bem preparado. Depois de verificar tudo, ele sobre para se arrumar. Toma banho e se troca com uma roupa confortável. Deixa os cabelos soltos sobre os ombros e espera por ela... Susie. Na hora marcada Susie chega a Neverland. Sua entrada é autorizada pela segurança e com um sorriso satisfeito ela diz a si mesma que Michael não escaparia de seus braços naquela noite.
 
Michael é avisado que Susie estava na propriedade e pessoalmente vai recebe-la.
 
- Boa tarde Susie... Como foi a viagem? - Disse a cumprimentando.
 
- Foi bem, Michael - ela beija sua bochecha - Está tudo bem?
 
- Sim está...- ele diz forçando um sorriso - Venha, o estudio está pronto.
 
Michael disse a levando para dentro. Ela assenti e o  segue.
 
No estúdio estava tudo arrumado e Michael sugere para começarem. Susie pede alguns segundos apenas para trocar de roupa e ele assentiu. Quando voltou, Michael quase não conteve o semblante admirado ao ver Susie naquele vestido vermelho sensualmente moldado em seu corpo.
 
Ela esboça um sorriso e diz.
 
- O que foi? Acho que isso representa a música - ela diz
 
- Você está... Está perfeita! Ele diz enquanto ela se aproxima.
 
 Ela sorri e passa a unha pela camisa dele
 
- Você também está perfeito, Mike.... Tão sexy - ela murmura sensualmente
 
Michael sorriu.
 
- Obrigado. É... vamos começar? - Desconversou para disfarçar o clima criado.
 
- Claro... - ela sorriu de lado e se afastou um pouco
 
Michael foi até a mesa de som e coloca a música. Ele a toma junto de si e dão início. Tinham os passos bem marcados e executam cada detalhe com precisão. A coreografia era sensual e ousada. Susie abusa de seus atributos corporais para enfatizar o que a personagem dá músca quer transmitir. Michael fica encantado com isso. Por este motivo Susie era uma das melhores dançarinas no grupo. Ensaiaram até a noite. Michael oferece que ela faça refeição em sua casa. Ela toda sorridente aceita. Seus planos estão correndo perfeitamente e sem precisar de esforço algum.
 
Depois que cada um tomou banho jantaram e mantiveram uma conversa agradavel. Agora já sentados na sala e bebendo um bom vinho Susie decide sondar a vida amorosa de Michael.
 
- E sua namorada, Mike, onde está?
 
- Está no apartamento dela. Ela trabalha muito. - Ele disse, mas não soube esconder da face que tinha algo errado com eles.
 
- Hm... E deixa o namorado sozinho pra ficar trabalhando? Ela é muito boba...
 
- O que posso fazer? É o trabalho dela. - Disse relembrando tudo que envolve o assunto - E você Susie, conheceu alguem? - Michael disse.
 
- Não... Só um homem me interessa e eu não quero ninguém somente ele... - ela o olha fixamente
 
Ele sente que isto foi pra ele. Michael tosse pra disfarçar e bebe do vinho em sua mão.
 
- O que esse cara tem de tão importante? - Michael diz.
 
- Tudo. Ele é sexy, gostoso, e tem uma pegada que me deixa louca.
 
Era o efeito do vinho ou as palavras dela o estava fazendo transpirar?
 
- Você não deveria dizer essas coisas... Já falamos sobre isso Susie. - Ele disse com um sorriso tímido.
 
- Mas eu nem estou fazendo nada... - ela diz com voz inocente
 
- Não... - ele sorriu - Conheço seu jogo, garota.
 
Ela se senta mais perto dele.
 
- E qual é meu jogo? - sussurra em seu ouvido
 
O vinho já fazia efeito nele e as investidas dela também.
 
- Ser Persuasiva... Sedutora... - ele murmura.
 
- E mais o que... - ela beija seu pescoço
 
- E me deixar tão arre... piado com esses beijos. - Ele diz apertando a cintura dela com as mãos - E a senhorita... quer o que de mim?
 
- Quero todo o prazer que você possa me dar...
 
Michael dá um sorriso malicioso pega Susie pela mão e leva para seu quarto. Abriram a porta com tudo. Entraram dando amassos e beijos selvagens. Ela a joga na cama e tira a roupa dela. Susie tira também a roupa dele e deita por cima de seu corpo. As peças ficam por toda parte. Ela começa e beijar o peito dele e desce em linha reta até sua cintura. Susie o deixou nu e em seguida tirou sua lingerie de cor vermelha. Michael estava tomado de ressentimentos devido as brigas com Tamires; não impediu nenhuma atitude de Susie e a deixou fazer o que quisesse. Satisfeito com as carícias devassas dela, Michael a penetrou com força e voracidade. Susie geme e grita como uma gata no cio. Ele se afunda nela com mais investidas intensas até que explodiu em uma onda de calor e tesão.
 



O dia de Tamires foi intenso, trabalho, Christian ligando pra ela a cada cinco minutos e ela ligando pra Polly pra saber como a amiga tava. Sua mente estava presa a Michael o dia todo e quando chegou em casa tomou uma decisão: Pegaria as fotos da capa do livro e levaria pra ele... Alguém tinha que dá o primeiro passo e ela decidiu deixar o orgulho de lado. Amava Michael e não queria perde-lo por causa de uma briga idiota. Tomou banho, pôs uma roupa e se enfiou dentro do carro, dirigindo até Neverland. Duas horas depois ela estava estacionando o carro em frente a casa principal, estava tudo deserto quando ela entrou, então decidiu subir as escadas. Antes mesmo de chegar ao quarto de Michael ela conseguiu escutar os gemidos e seu coração se apertou, ela chegou mais perto pela porta entreaberta ela viu Michael se jogando na cama ao lado de uma mulher, os dois estavam completamente nus e havia roupas de ambos por todos os lados. 






Ela engoliu o nó que se formou em sua garganta e então Michael a olhou. Por um momento, parecia que ele não a reconhecera ali, seus olhos a via mas parecia que era somente uma imagem criada por sua mente. Mas as lágrimas caindo dos olhos dela o fez perceber que sim, ela estava ali vendo-o naquele estado deplorável. Rapidamente ele se desesperou:
                                            
 - Tamires! Eu posso explicar... - Ele levantou colocando um lençol em volta da cintura.
 
Tamires somente balançou a cabeça e se virou para ir embora dali. Michael foi atrás dela dizendo:
 
- Espera Tamires. Porque veio aqui? Você tinha algo a dizer?
 
- Vim, mais pode voltar ao que estava fazendo, me desculpe atrapalhar. - ela disse sem se virar pra ele.
 
Michael a pega pelo braço e vira para si.
 
- Hey, diga o que foi? Não sei adivinhar pensamentos.
 
- Não encosta em mim! - ela tira o braço da mão dele e olha com nojo - Eu vim aqui pra mostrar a você as fotos que eu mostrei ao Drake, mas eu acho que não preciso mostrar mais nada.
 
- Que fotos? Eu já não vi todas? - Ele disse recordando das fotos que tinha visto no computador dela.
 
- Não, essas... - ela coloca nas mãos dele um envelope.
 
Ele abre o envelope e vê fotos de capas de livros, várias, uma diferente da outra.
 
- Foram essas fotos que Drake estava pedindo e foram essas que ele viu. Mas isso não importa mais... Desculpa se eu atrapalhei alguma coisa, já estou indo embora.
 
- Oh Meu Deus... - ele exclama enquantos seus olhos ficam perplexos diante das imagens. Tamires falava a verdade; e um sentimento horrivel o tomou. A Culpa lhe condenava. Ele grita por ela.
 
- Tamires, volta aqui... Por favor... - Susie tenta detê-lo, mas ele a empurra e segue atrás da namorada. - Tamires, pelo amor de Deus me escuta... - ele gritava.
 
Tamires desce as escadas correndo ouvindo os gritos de Michael.
 
- Eu não tenho nada pra ouvir. - ela diz - Eu já vi o suficiente por hoje.
 
- Tamires pelo amor de Deus me deixa falar.... - Ele desceu correndo e pôs à frente dela quando a escadaria terminou - Me escuta, por favor...
 
- Sai da minha frente, Michael. - ela pede tentando passar mas ele a impede
 
- Não! Eu não vou sair, você tem que me escutar! Tamires... Eu sou o pior homem do mundo... Um idiota, imbecil... - ele começa a chorar diante dela - Eu não sei o que deu em mim. Aliás, eu sei foi a raiva de tudo que senti estes dias. Tamires você falava a verdade amor e eu não acreditei.... Meu Deus porque fui tão injusto com você?
 
Ele tentou toca-la, mas Tamires recuou e disse:
 
- Já disse pra não tocar. - ela diz com os olhos marejados - Eu não quero saber o que você sentiu, ou o que sente só quero deixar bem claro que acabou tudo aqui. Tem como sair da minha frente, por favor?
 
- Não Tah, não diga isso, por Deus... Eu te amo... A amo mais do que você pode imaginar... Não me deixa por favor... - ele diz chorando.
 
- Quem ama não faz isso que você fez. Por mais que estivesse com raiva, ódio ou sei lá o que era pra você ter lembrado de mim e de tudo o que fizemos antes de ir pra cama com ela... Você é só mais um que quebra o coração de uma mulher, e eu só errei em pensar que você fosse diferente. - ela diz sentindo as lágrimas caírem
 
Ele sentiu as palavras dela apunhalarem seu coração.
 
- Não fala assim Tamires... Fui fraco, mas eu te amo demais... Não sei viver sem você... Não me deixa.... - ele abaixou a cabeça e chorou mais.
 
- É interessante porque, eu acho que se eu não mostrasse essas fotos pra você acho que você não se arrependeria, não é? - ela pergunta
 
Michael fica em silencio e engole em seco, pois era verdade. As provas o fizeram despertar para a verdade que ele não queria enxergar.
 
- Quem cala consente, Michael. - ela diz. - Pois então só esqueça as fotos, aí você não vai se arrepender e nada vai ter acontecido. Tem como sair da minha frente, por favor?
 
Ele disse erquendo a cabeça.
 
- Estou disposto a fazer o que for pra você me perdoar amor, mas não me abandona, eu te suplico... Eu faço o que você quiser...
 
- Eu não quero nada, Michael eu só quero ir pra casa... - ela olha pra ele. - Você acabou comigo de um jeito tão grande que eu não consigo por em palavras eu só... Quero sumir pra não ter que sentir isso!
 
Michael chora como uma criança. Ele desceu o corpo em camera lenta até sentar no chão e como ultima alternativa ele abraça as pernas dela e implora mais uma vez.
 
- Se você sente algo por mim... Nem que for desprezo, não me deixa dessa maneira Tamires... Sem você minha vida não tem sentido. Você é meu coração.... Minha vida... Não posso viver sem você, meu amor...
 
- Michael, por favor, não faz isso.... - ela pede, chorando. - Levanta daí... Por favor.
 
Ele a abraça mais forte e olha pra ela com o rosto lavado em lágrimas.
 
- Meu coração não tem motivos pra bater se não estiver unido ao seu.... Me perdoa e fica comigo... Por favor… - ele murmurou no fim.
 
Tamires limpa o rosto banhado de lágrimas e olha pra ele.
 
- Eu amo você, Michael, eu vim aqui hoje disposta a lutar pelo nosso namoro, mas não foi isso que aconteceu... Talvez não é para ficarmos juntos como você mesmo disse. Eu desejo tudo de bom pra você, do fundo meu coração. – ela engoli em seco. – Adeus.
 
Tamires se desvencilha dele e vai embora. Michael ao vê-la ir sente seu coração ser arrancado do peito. Ele agarra os próprios cabelos e chora alto. Sua dor era profunda demais pra ser silenciosa. Susie veste sua roupa e desce para falar com Michael. Do topo da escada ela o vê sentado no chão chorando compulsivamente. Ela vai ao seu encontro e diz:
 
- Ah, Michael... Eu sinto muito por você. - ela diz com um sorriso nos cantos dos lábios. - Mas o que está feito está feito, você a perdeu. Não adianta chorar agora. - ela revira os olhos.
 
Michael escuta ela falar aquilo. Como poderia ser tão cruel? Ele ergue a cabeça e levanta segurando o lençol que usava para cobrir a cintura.
 
- É culpa sua... É TUDO CULPA SUA! - ele grita - Vai embora da minha casa, sua desfrutável! Desapareça da minha frente AGORA!.
 
- A culpa é minha? Meu querido, eu só fui pra cama com você, eu não tenho namorado, não sou comprometida você é quem é. Não me culpe se não se lembrou da sua namorada antes de ir transar comigo. Se isso aconteceu, a culpa é toda sua.
 
Michael usou de todo o controle possível para não agredi-la. Ele jamais tocaria numa mulher dessa maneira, mas a forma com que Susie fala de Tamires o tira do sério.
 
- Você é uma vagabunda Susie! - ele gritou com força - Como eu fui idiota pra ter tido alguma coisa com você. Errei uma vez e agora errei de novo...  Mas agora já chega. Você vai sair daqui ou por bem ou à força... Você escolhe.
 
- Eu vou levar em conta o seu abalo emocional e não levar sua explosão pro lado pessoal, ok? E pode deixar, eu vou embora sim. Eu consegui fazer o que planejei, que foi ir pra cama com você novamente, então... - ela ri e dá de ombros. - Boa sorte pra você e sua namorada... Ou ex, seja lá o que ela seja. - ela sopra um beijo pra ele. - Obrigada pelo dia maravilhoso.
 
Enquanto ela saiu Michael gritou:
 
- Desgraçada! Some daqui!
 
Susie se vira e vai embora, escutando os gemidos de dor de Michael.



Continua.....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Michael Eterno

avatar

Mensagens : 99
Scores : 159
Data de inscrição : 01/06/2012

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Sab Jul 06, 2013 1:02 pm

Ah, não! Primeiro o Christian, agora o Michael. O que esses caras tiveram na cabeça? Seja lá o que terão que fazer, mas farão pra ter as garotas de volta. ><
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Dom Jul 07, 2013 8:34 pm

Capítulo 62



Poliana teve Michael na mente o dia todo e a certa hora sentiu uma angustia estranha no peito. Um peso ruim a fez sentir que ele precisava dela. Então ela chama o motorista, pois devido aos remédios que tomou não tinha condições de guiar. Chegou no rancho e foi recebida pela empregada. Polly pergunta por Michael e ela diz que ele subiu. Ela agradece e sobe para vê-lo. Diante da porta ela dá duas batidas.
 
- Mike... Está dormindo? - ela pergunta.
 
Ele não responde  ela entra no quarto, encontrando a porta do closet aberta e uma luz fraca saindo lá de dentro. Ela vai até lá e encontra sentando no fundo do closet, agarrado aos seus joelhos, chorando desesperadamente. Ela chega perto dele e se agacha.
 
- Mike? Oh meu Deus... O que houve? – pergunta
 
- Ela foi embora Polly... Perdi o amor da minha vida. - Ele diz aos prantos.
 
- O que? Como assim, Mike? É por causa das fotos? - ela pergunta, docemente.
 
- Não. As fotos nem causaram tanto estrago, mas eu  - enfatizou a si mesmo - fui um canalha Polly... Eu não presto! Tamires não me merece... Oh Polly isso dói tanto... - Michael falou e a abraçou.
 
- Ôh, mike.... - ela o abraça. - Me explique o que aconteceu.
 
Ele respira fundo e fala devagar.
 
- Ontem fui na casa de Tamires para tirar satisfações sobre o que o amigo idiota dela fez com você, mas enquanto esperava o cara que trabaha com ela deixou uma mensagem na secretária eletrônica que me deixou cego. Ele falava que ela ia mostrar umas fotos pra ele, na hora lembrei das fotos de vocês. Quando Tamires chegou disCutimos por isso e depois por causa do aconteceu contigo. No outro dia eu liguei pra Susie e combinei de ensaiarmos aqui...
 
Polly o interrompeu na hora que tocou no nome da dançarina.
 
- Susie? Por que ela, Mike?
 
- Eu precisava enfiar cabeça no trabalho ou ia enlouquecer, você sabe que sou assim. -  ela revira os olhos e ele continua - Bem, ensaiamos até a noite. Depois jantamos ficamos conversando e bebendo vinho... - Poliana foi fechando o cenho ao ouvi-lo. Ela já imaginava o que viria - Poliana eu juro que não tive intenções com ela, mas a mágoa e a bebida me fizeram tomar a atitude mais burra da minha vida.... Dormi com ela... - Michael disse.
 
Polly solta Michael e olha pra ele... Logo depois balança a cabeça inconformada.
 
- Eu não posso acreditar que você fez isso, Michael. Com a Tah, não! - ela diz ainda querendo ouvir que tudo aquilo era mentira
 
Michael baixou a cabeça e chorando disse:
 
- Eu não valho nada Polly! E pra piorar ela me viu com Susie... Estávamos na cama quando ela chegou com a verdade sobre as fotos no qual o cara lá disse no recado do telefone - ele chora mais - Ah Polly eu a perdi pra sempre.... Isto dói demais!
 
Polly fecha os olhos e respira fundo.
 
- Se tá doendo em você, imagina nela, Michael? - ela se revolta. - Meu Deus, o que está acontecendo com vocês, homens? Por que em qualquer crise vocês traem a gente como se nada mais fosse importante? Eu não entendo!
 
- Eu não queria isso Poliana! Eu amo a Tamires mais que a minha vida... Mas fui fraco. Me deixei levar para raiva. Agora pago o preço de minha insanidade.  Perdi a mulher que sonhei em me casar... Perdi quem mais me amou no mundo... - lamenta-se com as mãos na cabeça - Fala com ela me perdoar, Poliana, por favor... - pediu.
 
- Mesmo se eu quisesse, Michael, isso não ia mudar nada. Vocês nunca vão entender que nós sentimos é como se tudo que tivéssemos vividos se perdesse. Machuca, Michael, e dói muito. - ela engoli o nó que se formou em sua garganta - Tamires não merecia isso, de todas as mulheres com quem você se envolveu ela foi a única que foi verdadeira. A única que te amou de verdade, Mike.. Você não pensou em nada disso antes de fazer aquilo?
 
- Não, eu estava muito magoado. Ela disse que veio por nós... Para salvar nosso namoro e eu.. Eu estraguei tudo. Por que eu fui tão egoista? Por que?
 
- Eu também queria saber, Mike.... - ela diz - Eu realmente não posso te ajudar com isso, Michael muito menos passar a mão em sua cabeça, você erro muito, Michael e eu não sei se Tamires vai te perdoar por isso. - ela diz
 
- Oh Deus, o que foi que eu fiz? - Ele agora chora desconsolado.
 
Polly suspira e coloca em seu colo, deixado-o chorar e desabafar ali.
 
Michael chorou até ficar esgotado. Poliana o colocou na cama e deitou a seu lado esperando que dormisse. E isso aconteceu duas horas depois. Ela levanta devagar da cama e sai do quarto dele com passos delicados para não acorda-lo. Poliana esta muito brava com a traição do amigo para com Tamires, mas ver o tamanho do seu arrependimento a fazia ter compaixão dele. Poliana chama pela empregada e passa algumas instruções para quando Michael acordasse. A mulher assenti. Quando saia do rancho ela vê alguém que não imaginava encontrar tão cedo. Susie vinha em sua direção e Polly disparou na direção dela dizendo:
 
- O que faz aqui sua vadia? Já foi suficiente o que fez?
 
- Ah não, ele já foi chorar no seu colinho? É isso? - Susie pergunta rindo
 
- Sua vadia desgraçada! - Polly disse com o rosto serrado de ira - Você destruiu a vida dele! Some daqui agora ou não vou me controlar em fazer justiça por meus amigos.
 
- E o que vai fazer? Chamar as fadinhas do rancho encantado pra te ajudar? - ela pergunta sarcastica
 
- Não vou chamar ninguém, sua cobra! Eu mesma vou arrebentar a tua cara, sua pistoleira!
 
Poliana desferiu com vontade um tapa em Susie que fez sua mão enrubescer. No rosto da dançarina se formou a marca dos dedos dela.
 
- Isso é pra você aprender a não mexer com meus amigos, sua labisgóia sem vergonha! - Ela disse com muita raiva na voz.
 
- Você é louca? - Susie pergunta pondo a mão no rosto
 
- Sou quando mexem com as pessoas que amo. E vai embora daqui... O que está esperando? Quer apanhar outra vez? - Polly disse.
 
- Tudo bem, só vim buscar o batom que eu esqueci, mas acho que posso comprar outro amanhã... - ela murmura
 
Susie respira fundo e volta para o seu carro. Da partida e vai embora.
 
Poliana a observa ir e sente a mão arder. Ela chama seu motorista e pede que ele a leve para a casa de Tamires. Ele assenti e os dois saem do rancho.
 
Tamires sai da casa de Michael e dirige rapidamente até sua casa. Era como se estivesse no piloto automático, ela chega em casa, toma banho, troca de roupa e desce para sala. Ela se senta na escada e pensa um pouco, não ligaria para Polly nem para Chris, sabia que eles já estavam sofrendo demais, não precisavam se preocupar com ela. Ela olha áo redor relembra tudo o que viveu com Michael, se perguntando onde tinha errado para merecer tudo aquilo. Doia demais e ela não conseguia mais chorar. Só tentava entender.
 
Uma hora depois a campainha da casa dela toca. Tamires vai atender.




 
- Polly... - ela murmura pra amiga.
 
Polly entra e a abraça.
 
- Eu sei de tudo meu anjo... Você não está sozinha viu.... - Ela disse a apertando em seus braços.
 
- Amiga... - ela murmura e as lágrimas voltam a inundar seus olhos - Por que ele fez isso comigo?
 
- Ele foi fraco demais meu anjo. Michael é tão teimoso e cabeça dura! Vamos entrar para conversar melhor, hum?
 
Tamires assenti. Elas entram e se sentam no sofá.
 
- Acho que isso não chega a ser uma justificativa, Polly... - ela limpa as lágrimas. - Dói tanto. - ela murmura
 
- Sim amiga, parece que o destinou puxou nosso tapete. Nem vou perguntar como está porque já estou vendo. Oh mana, me perdoa por tudo... Não imaginei que isso pudesse acontecer. Confesso que estou tão surpresa quanto você. Michael nunca deu a entender que teria uma atitude dessas. Me desculpe mesmo viu... - Polly disse pegando nas mãos da amiga.
 
- Não é culpa sua, amiga... Você não poderia imaginar que ele faria isso, como eu não imaginei que Chris faria isso com você. Acho que não estamos com muita sorte.
 
- Não mesmo Tah... - ela disse sentindo o coração ao ouvir o nome de namorado.
 
- E foi por uma besteira, amiga, uma coisa sem sentido. Nunca demos motivos para eles fazerem isso com a gente, eu ainda não me conformo. Toda hora a imagem de Michael com aquela mulher vem a minha mente... É horrível!
 
- Eu acredito mana. É péssima essa sensação! No meu caso fico imaginando o Christian com aquela nojenta da Jane... E o pior, é que nunca vi a cara dela.
 
Tamires olha pra ela com atenção.
 
- Você pensa em perdoá-lo, amiga?
 
Poliana respira fundo para responder.
 
- Não sei mana, estou tão ferida. Dessa vez o buraco foi maior que antes. Amei Chris de uma forma que... - ela sente a garganta apertar - que... Só Deus e eu sabemos. Ele me fez uma pessoa nova. Uma pessoa que descobri dentro de mim e que me enche de orgulho. Foi uma tragédia o que passamos. Sei que você o ama, mas... Não pretendo mais passar por isso mana. Você entende, não é?
 
- Perfeitamente. - ela engoli em seco. - Também amo muito Michael, mas o que ele fez foi.... Pior do que qualquer coisa que alguém pudesse fazer a mim. Eu nunca esperei uma atitude tão baixa dele, eu confiei demais e ele me machucou muito. Vi nos olhos dele que ele estava arrependido, mas tenho medo de perdoá-lo e acontecer a mesma coisa depois.
 
- Sei muito bem como é Tah. Quer um conselho? - ela assenti - Dê um tempo. Deixa digerir o que aconteceu, depois você pensa nisso. Como está, é perigoso se machucar mais. Falo por experiência. Michael não é mal, mas precisa beber este remédio amargo. - Polly disse.
 
Tamires assentiu.
 
- Sabe o que estou com vontade de fazer agora? - ela perguntou dando um sorrisinho de lado
 
- O que amiga? -Polly disse curiosa.
 
- Me encher de brigadeiro com sorvete de chocolate!
 
- Oh my Gosh mana... Faz tempo que não como essa delicia. Agora senti até o gosto.... - ela riu.
 
- Então, me acompanha?- ela se levanta.
 
- Claro! Já estou indo... ela levanta junto.
 
As duas vão para a cozinha e começam a preparar a guloseima, quando fica pronto, elas vão para a sala com o pote de sorvete e brigadeiro em mãos e ligam a TV, deixando no primeiro filme triste que encontraram. Comeram, choraram e dormiram na sala mesmo, juntas como amigas devem ficar em um momento difícil.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Dom Jul 07, 2013 8:41 pm

Capítulo 63


Duas Semanas Depois.
 
As últimas duas semanas foram difíceis. Christian ainda estava atrás de Polly e Michael atrás de Tamires, mas elas estavam impassíveis. Não falaram com eles, nem ligaram. A ferida ainda estava aberta e a presença deles a magoavam ainda mais. Tamires se afundou no trabalho, sentindo que Drake ficava cada vez mais em cima dela, o que a incomodava um pouco. Polly também pegou firme no trabalho ao lado de Michael, quase todos os dias recebendo ligações de James, que não se cansava em sua busca incessante de tê-la de volta. Christian se revoltou ao descobrir o que Michael fez com Tamires e foi um custo fazê-lo ficar quieto e não ir atrás de Michael, Tamires o via quase todos os dias e ficava ao lado dele sempre que podia. Ele era seu amigo e vê-lo sofrer a deixava triste, mesmo que ele fosse o culpado de tudo.
 
No convite pede-se roupa formal para homens e mulheres. Celebridades, empresários multimilionários e pessoas da alta roda estarão presentes. Após ler tudo Poliana fecha o convite e liga para Michael avisando o que receberam. Ele diz que tudo bem. Tamires e Christian recebem o mesmo convite. Eles estavam muito influentes na mídia. Ela pelo imenso sucesso de seus livros. Um deles até foi nomeado como um futuro best-seller. E Christian, por sua destreza nos negócios. A união com empresas russas foi uma jogada de mestre da parte dele.
 
Durante aquela semana os quatro procuram roupas para usarem na festa. Christian opta pelo estilista Giorgio Armani, uma lenda dos ternos e roupas masculinas. Michael veste uma roupa construída por seu estilista pessoal Michael Bush. Tamires escolhe um vestido preto maravilhoso do seu grande amigo estilista Christian Dior. Para Poliana foi presenteada com um vestido sob medida pelas mãos do estilista Valentino.



No dia da festa Michael se arruma e vai buscar Poliana em casa. Christian faz o mesmo com Tamires. Quando chegam o local, do evento estava repleto de fotógrafos por toda parte. Cada pessoa que descia das limusines era atingida por milhares de flashes que deixaria qualquer um cego.
 
O carro de Michael estaciona. Um rapaz abre a porta. Michael desce e estende a mão para a amiga. Poliana pega a mão dele e sai do veículo. A chuva de flash os atinge. Os fotógrafos gritam "olha aqui Michael!" "Poliana vira pra cá". Os amigos sorriem e acenam a todos enquanto caminham pelo tapete vermelho e adentram o evento.
 


Tamires e Christian chegam logo depois de Michael e Poliana. Alguns repórteres tentaram abordá-los no meio do tapete vermelho, mas educadamente eles se esquivaram. Posaram por uns segundos para as fotos e entraram no evento. Avistaram alguns amigos e logo Drake chegou perto de Tamires, convidando-a à sentar-se com ela. Ela assentiu e deixou Christian com seus amigos empresários que começaram uma longa conversa sobre aquisições e contratos.
 
Michael e Poliana conversam sobre a turnê e bebem uma deliciosa champagne que foi servida assim que chegaram. Esta segunda fase da turnê seria um estrondo maior ainda. Todos estavam ansiosos por ela. Michael ainda falava quando Tamires e Christian cruzaram com algumas pessoas na entrada. Viu Drake abordá-la com um beijo na face e a mão tocando as costas. Ficou completamente mudo. Só conseguia reparar o quanto ela estava fantástica naquele vestido. Seu coração lamentou por vê-la ali, tão longe. Era para Tamires estar ao seu lado agora, mas por ser tão cabeça dura pagou um alto preço.
 
- Polly, ela não está perfeita? - Michael comentou com sua melhor amiga.
 
Ela olha na mesma direção e vê Christian. Seu coração apertou no peito. Sempre amou quando ele vestisse terno. Não faltavam elogios da boca dela quando o via se arrumar para saírem juntos. Seus olhos querem marejar pelas doces lembranças, mas ela respira fundo e se controla... Até porque, não era apropriado chorar em uma festa daquele porte.
 
Então Poliana apenas respondeu a pergunta do amigo.
 
- Sim Mike... Tamires está perfeita!
 
Michael assenti e engoli em seco ao vê Tamires saí perto de Christian ao lado de Drake.
 
Poliana respira fundo e bebe um grande gole de champagne. Ela não imaginava que ver Christian, depois de tudo, a abalaria tanto. Uma hora depois ela não aguentava mais ficar ali a observá-lo. Precisava respirar.
 
- Michael, preciso tomar um pouco de ar. Aqui está muito abafado... Volto logo,okay. - ela disse.
 
- Sente-se mal, Polly? - Michael diz preocupado.
 
- Não é nada, não se preocupe. Volto logo. - Ela disse vendo Michael assentir.
 
Poliana sai dali a procura de um lugar aberto. Ela pede passagem entre as pessoas, educadamente elas se afastam. Nesse momento Christian já estava com Tamires quando viu Poliana passar apressada na multidão.
 
- Tah, já volto. - Christian diz e sai andando
 



Polly vai para o jardim da festa. O lugar estava completamente vazio. Ela respira fundo e Christian a observa.
 
- Baby.... - ele chama e Polly se vira - Por favor, não vá embora, vamos conversar... - ele pede.
 
- Nós já conversamos Christian. Não temos mais o que dizer um ao outro. - ela disse enquanto caminhava
 
- Polly, por favor, só me ouça! - ele pede se pondo na frente dela
 
Ela pára e cruza os braços sob próprio o corpo.
 
- O que você quer? – Ela diz seca e magoada.
 
- Só quero falar com você, baby.... Prometo ser breve - ele limpa a garganta e continua - Polly essas duas semanas foram terríveis. Eu não sei viver sem você, branquinha, volta pra mim, por favor... Eu te amo muito. Me perdoa.
 
Polly olha dentro dos olhos triste dele e fala.
 
- As minhas duas semanas foram bem ocupadas. Acho que as notícias da turnê de Michael já chegaram aos seus ouvidos, não? E você me quer de volta por quê? - disse franzindo as sobrancelhas - Jane não vai gostar nada disso.
 
- Polly, eu não tenho nada com a Jane e você sabe disso! - ele suspira - Você não... Não sentiu minha falta durante todo esse tempo? - pergunta com medo da resposta que ela poderia lhe dar...
 
- E deveria sentir? - ela responde com outra pergunta.
 
- Polly! - ele exclamou assustado. - O que aconteceu com você? Você não me ama mais, é isso?
 
- Eu mudei Christian! - ela disse tentando engolir as próprias palavras e o nó que se formava em sua garganta - Mudei pra meu próprio bem, se não eu morreria. Você também deveria experimentar... Machuca menos sabia?
 
- Estou percebendo o quanto mudou, Polly. Acho que vou fazer o mesmo, apesar de meu amor por você não vai diminuir nem um pouco, ao contrário de seu sentimento por mim...
 
Poliana engole seco o que Christian disse e viu sua expressão mudar. Uma punhalada em seu coração sentiu. “Deus, porque tinha de ser assim?” Ela gritava na mente.
 
- Eu não te odeio Christian, mas sabemos o que aconteceu. Estou me reconstruindo agora. Um dia quando meu coração estiver curado... - ela pausa e suspira profundamente - Quando estiver curado podemos ser amigos. 
 
- Eu quero ser muito mais do que seu amigo, Polly. Não iria suportar estar tão perto e ao mesmo tempo tão longe de você. Eu te amo muito pro meu coração aceitar isso. - ele diz
 
- Mas é o que posso oferecer no momento Chris... Por favor, não torne as coisas mais difíceis do que já são... - Ela pede com a voz embargada.
 
- Polly, eu entendo o quanto está magoada comigo, sei que eu errei muito, te magoei muito, mas esse é um erro que não voltarei a repetir jamais. Só eu sei o quanto sofro por ter feito tudo isso com você, não quero sentir isso nunca mais. Eu te amo tanto, baby.... Por que não consegue enxergar isso?
 
- Eu já tentei Chris... Tentei muito, Deus sabe. Só que ainda é difícil, é recente demais. Às vezes ao lembrar daquele dia... Chego a sentir o perfume dela em você quando foi à minha casa e... - os olhos dela lagrimam e ela vira-se de costas pra ele, para se esconder - Meu peito no mesmo instante se fecha e não consigo mais pensar em nós dois.
 
Christian se aproxima e a abraça por trás.
 
- Amor... Por favor, não fale assim. Eu não me vejo sem você, eu não vivo sem você, Polly. Me dá uma chance, por favor, me deixe provar que pode ser diferente.
 
Ela usa de toda força dentro de si para não se entregar. Não, ela não poderia entregar os pontos agora. Christian tinha que pensar mais sobre o ocorrido. Poliana toca as mãos dele e as tira de sua cintura lentamente.
 
- Eu preciso ir Christian...
 
Ela disse pensando em sair depressa dali antes que chorasse na frente dele, mas Christian a segura pela mão e diz
 
- Baby, só me promete pensar no que eu disse... Por favor. - ele pede.
 
- O tempo será a resposta Chris. – ela diz e devagar Polly puxava sua mão da dele - Fica com Deus e se cuida... Tchau.
 
Ela sussurrou baixando a cabeça e saiu dali direto pra o banheiro para enfim chorar tudo o que tinha guardado no peito.
 
- Polly... - ele a chama mais ela se vai, sem olhar pra trás.
 
Quase a correr Poliana entrou esbaforida no banheiro. Colocou a mão sobre a cabeça e o choro veio como cachoeira. Por coincidência, Tamires retocava a maquiagem e ao ouvir o choro foi ver o que era, e se assustou ao reconhecer a melhor amiga naquele estado.
 
- Amiga... - ela se aproxima e a abraça - O que foi que houve?
 
- Encontrei o Chris e.... Óh Deus, mana foi tão difícil... - ela chora.
 
- Oh mana.... - ele passa as mãos pelos cabelos da amiga - Vocês brigaram?
 
- Não. Apenas conversamos. Ele disse que ama... E foi tão sincero Tah. Eu senti aqui... - ela apontava o coração - Mas não posso... Não... Posso perdoa-lo.... - Polly fala em prantos se encostando-se à parede e cobre o rosto com as mãos.
 
Tamires olha pra ela
 
- Amiga, se acalme.... - ela pega um papel e dá a ela. - Eu sei o quanto está sendo difícil pra você, mas tente se acalmar, por favor... Sobre o que conversaram? - Ela pergunta docemente
 
- Ele disse que queria falar comigo. Pense em não atender, só que ele se pôs em minha frente e começou a dizer que me amava muito... Que estava muito arrependido do que fez e... - ela respira fundo - Houve um momento que fiquei de costas porque não queria que me visse chorar. Mana... Ele me abraçou por trás... Falando várias vezes que me amava. Como antes, sabe. Deus... Eu o senti colado em mim de novo...  - Polly desliza as mãos na cabeça.
 
- Polly... Imagino como deve ter sido difícil. - ela disse. - Eu entendo perfeitamente como se sente, amiga,e acho que estaria do mesmo jeito se isso tivesse acontecido comigo. Eu realmente não sei como te consolar, mas meu abraço serve? - ela pergunta
 
- Serve sim amiga, e confesso que nem eu sei o que pensar agora... – ela sussurrou chorosa.
 
Depois que conseguiu a calmar a amiga, Tamires saiu com ela e sentaram em sua mesa reservada. Elas falavam quando Drake chegou.
 
- Olá, boa noite senhorita! - disse a Poliana, ela deseja o mesmo e sorri educada. Ele se dirigiu a Tamires com um sorriso tentador - Vamos dançar, minha rainha?
 
Tamires olha pra Polly que arregala os olhos discretamente.
 
- Hm... Claro. - ela responde. - Já voto amiga.
 
Polly assente e Tamires vai pra pista de dança com Drake. 




Uma música lenta começou a tocar. Ele a puxou delicadamente para si e enlaçou sua cintura.
 
Ele sorriu e disse em seu ouvido:
 
- Eu já sonhei com esse momento sabia?
 
- Oh... - ela murmurou - Jura? Por quê? - perguntou
 
- Sim, já sonhei. Por quê? Ah... - ele suspirou - porque você é uma garota incrível que gosto muito. Desde que coloquei os olhos em você, pensei “Essa garota poderia ser minha namorada" - Drake fala e sorri no fim.
 
- Ôh... - ela murmurou e sorriu sem graça - Não pensei que me via assim Drey - mentiu
 
- Portanto apartir de hoje comece a pensar. - ele ri - Eu gosto de você Tamires... - disse olhando-a com carinho - Gosto como ainda não gostei de nenhuma garota antes. Se você permitir poderíamos tentar alguma coisa... O que acha?
 
- Drake eu... - ela suspira - Eu acabei de sair de uma relação completamente conturbada, sabe, e ainda estou tentando me recuperar. Não quero te magoar, por isso acho que não deveríamos ter nada agora. Me desculpe. - ela diz.
 
Ele acaricia a cintura dela e diz:
 
- Hum, entendo. Acho que não há melhor maneira de curar uma decepção antiga com um novo amor. Me dá uma chance Tah... Prometo que vou fazê-la esquecer o outro cara em dois tempos. Palavra de Drey! - Disse ele.
 
Tamires engoli em seco.
 
- Drey, você é bem direto, não? - ela desconversou e sorriu.
 
Ele riu.
 
- Sempre fui. Não costumo perder tempo com mulheres bonitas. Mulheres como você são raras Tah... Te conheço há um bom tempo, pra que enrolar mais? Então você aceita ou não minha proposta?
 
- Hm... Eu...
 
Tamires ia responder, mas foi interrompida por Michael que parou ao lado dos dois. Ele olhou diretamente para Drake e disse:
 
- Você de novo não é? - Michael revira os olhos e se vira pra Tamires - Dança comigo Tamires?
 
- Hey meu irmão, não tá vendo que ela está acompanhada? – Drake fala a Michael fechando a cara.
 
Tamires respira fundo.
 
- Não estou falando com você agora, cara. Meu assunto é com ela. - Michael respondeu no mesmo tom.
 
Tamires resolvi intervir.
 
- Oh não, por favor, vocês não vão fazer cena aqui! - ela sussurra e suspira. - Drey, eu vou dançar com Michael, tudo bem?
 
- Eu cheguei primeiro Tah! - Drake disse se sentindo inconformado.
 
- Eu sei, Drey, mas ele não vai desistir até conseguir e eu realmente não quero que vocês saiam no tapa aqui no meio da festa... Por favor. - ela pede.
 
Michael olhava para os dois enquanto falavam.
 
- Tá legal. Mas isso não vai ficar assim... - Drake falou olhando Michael.
 
Para provoca-lo segurou o rosto de Tamires e deu um beijo em sua face e saiu. Michael serrou os olhos e disse.
 
- Esse cara é muito abusado mesmo!
 
- Michael, comporte-se, por favor. - ela pede.
 
Michael revira os olhos.
 
- Porque ele veio com você? – ele pergunta, se aproxima perto dela e a pega pela cintura, começando a dançar.
 
- Ele não veio comigo. Ele recebeu o convite e nos encontramos aqui. - ela diz.
 
- Hum... - Michael resmungou e depois mudou de assunto - Não sei como consegue, mas está mais linda. Fiquei te admirando desde que chegou no evento.
 
Tamires suspira.
 
- Obrigada... - murmura.
 
- Estes dias não parei de pensar em você, sabia? Pensei em como estava e se receberia seu perdão.... - ele disse.
 
- Michael, aqui não é lugar para conversarmos sobre isso. - ela diz. - Não se aproveite da situação, por favor.
 
- Não estou me aproveitando... - disse calmo - Quero saber como está e se tenho chance de ama-la novamente. Sinto muita saudade de você gatinha... - Ele aproxima os lábios do ouvido dela e sussurra - Tenho saudade do seu sorriso... Do seu beijo... Do seu olhar e até das suas broncas... - ele a encara novamente - Volta pra mim gatinha.... Eu te amo demais....
 
Tamires mordi os lábios para conter um gemido.
 
- Michael, por favor... - ela sussurra em seu ouvido sem ter o que dizer.
 
Michael eleva a mão no rosto dela e desliza carinho.
 
- Eu não quero mais viver se não for ao seu lado Tamires. Você é meu ar... Minha vida! Sem tê-la comigo sou apenas mais alguém na terra... Mas juntos somos o mundo....
 
Tamires fecha os olhos e balança a cabeça, se obrigando a sair do transe que Michael a colocará.
 
- Michael, você sabe que não é tão simples assim. - ela diz. - Foi uma traição, Michael, me machucou muito e eu tenho muito medo de que isso aconteça novamente.
 
Michael toca o lábio dela cm o dedo indicador.
 
- Por Deus não repita isso Tah! - exclamou - Sei o que fiz, e me arrependerei disso até o fim dos meus dias. Prometi a Deus e a mim que nunca.... Nunca mais a faria sofrer dessa maneira. Acredita em mim gatinha.... Te amo muito... Quero uma família com você.... Me perdoa, gatinha?
 
Michael encosta a testa da dela.
 
- Michael... - ela ia dizer algo mais ele a interrompe.
 
- Por favor... Nascemos um pro outro Tah. Não resista... Está escrito em nosso destino amor.
 
- Michael, espere... - ela o empurrou minimamente. - Está tudo tão recente, eu preciso me sentir confiante, preciso pensar... Tenho que ficar um pouco sozinha pra enxergar melhor tudo o que aconteceu.
 
- Então sua resposta é um "talvez"? - Ele disse segurando um sorriso.
 
- É um "eu preciso pensar muito." - ela diz.
 
Michael desfez o sorriso, mas manteve a esperança.
 
- Tudo bem, vou esperar ansiosamente seu "sim" minha eterna gatinha. - Ele disse e beijou a testa dela.
 
Tamires engoli em seco e assenti. A música acaba e ela se afasta dele.
 
- Eu vou atrás de Christian, preciso falar com ele. - ela diz.
 
- Tudo bem. Se cuida e não se esqueça que eu te amo muito.... - ele diz.
 
Tamires assenti e sai da pista de dança.
 
 Tamires vai atrás de Christian e diz a ele que vai embora. Ele decidiu acompanhá-la; depois da conversa que teve com Polly, sua noite havia acabado. Tamires se despede de Polly e Drake e parti com Christian. Meia hora depois Polly e Michael também vão embora da festa.

 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jul 24, 2013 1:05 pm

Capítulo 64
 
[ Trilha sonora da cena do casal ]
 

Enfim, a segunda-feira chega trazendo com ela uma nova semana de trabalho para o quarteto. Amanhã passa depressa para Tamires, o trabalho era tanto que só foi almoçar porque Drake praticamente a arrastou. A conversa com Michael a fez se enfiar de cabeça nos livros. Lá pelas três da tarde a secretária bate na porta. Tamires autoriza sua entrada. A moça entra com uma caixa de tamanho médio nas mãos dizendo que mandaram entregar somente nas mãos da patroa. Tamires pega a caixa e agradece. A jovem assenti e sai. Curiosa, Tamires olha a bela caixa preta com uma fita vermelha em laço. Aquilo era familiar. Ela desfaz o laço e abre a caixa. Dentro e envolta num lindo pedaço de tecido prateado brilhante havia uma estátua da fada sininho em cristal. Pegando-a com cuidado ergueu na altura dos olhos.

 - Oh meu Deus... - ela sussurrou e sorriu. - Que coisa mais... Linda! 
 
Tamires olha dentro da caixa e puxa um cartão lá de dentro que tinha os seguintes dizeres:



 "Querida Gatinha...
Hoje mais do que os outros dias pensei em você. Depois da festa reformou em mim o desejo de lutar por seu amor. Você estava tão linda! Se meu coração já não sabia viver sem ti, agora ele tem certeza, de que sua existência só faz sentido com o Seu coração junto a ele. Não suporto a ideia de perdê-la, minha vida. Este presente é um dos sinais que mais marcaram sua passagem em minha história. Você é minha querida fada sininho! Alguém que está sempre a meu lado amando e dando-me forças. Infelizmente, fui tolo o para cometer o mesmo erro de Peter Pan. Não a tratei como merecia. Arrependido estou... E peço o seu perdão. Que nosso amor novamente se torne tão cristalino como essa imagem em vossas mãos. Te amo muito.... Do seu amado Peter Pan, MICHAEL.”
 
Tamires termina de ler o cartão com lágrimas nos olhos. Ela realmente não sabia o que dizer, Michael havia a surpreendido de um jeito inimaginável. Até agora ela não sabia o que era mais bonito: a fadinha ou o que estava escrito no cartão. Ela sorri e coloca a fadinha em cima da mesa e guarda o cartão com cuidado em sua bolsa.
 


Meia hora após receber o presente, o telefone de Tamires toca. Ela atende.
 
- Alô? 
 
- Tamires... - Disse a voz mais familiar que ela já ouviu na vida.
 
 - Oi, Michael. - ela murmura.
 
De certo modo, já esperava por sua ligação.
 
- Como sabe que era eu? - Ele diz sorrindo.
 
- Sua voz sempre te entregará. - ela disse sorrindo. 
 
- Droga! Um dia consigo te enganar... - ele sussurrou e riu - Como você está?
 
- Nunca conseguirá, contente-se com isso. Estou bem e você?
 
- Melhor agora por falar com você. E então, gostou do presente? Achei tão linda, a sua cara!
 
- Ain, eu amei, sério mesmo. - ela diz. - É muito linda, está aqui na minha mesa agora mesmo. Muito obrigada... Ela me lembra momentos felizes.
 
- Não agradeça, você merece. Também lembrei e... Você estava perfeita naquela fantasia de carnaval. - ele sorriu - Você ainda a têm?
 
- Tenho sim, não vou me desfazer dela... Ah se aquela fantasia falasse... - ela riu.
 
Michael deu uma gargalhada do outro lado da linha.
 
- Meu Deus, se ela falasse teríamos de arrumar bons advogados para nos livrar dos tablóides. Sairia cada história... Oh boy... - ele riu.
 
Ela riu.
 
- Verdade, estaríamos ferrados. Seriamos presos por praticar atos sexuais na rua. - ela riu. - Essas coisas só acontecem conosco, não é possível!
 
- Só mesmo... E aquela vez no terraço? Deus, como conseguimos fazer aquilo? - ele riu. 
 
- Nem me lembre! - ela riu. - A culpa foi minha, só eu mesmo pra ter essas ideias loucas! Mas é uma culpa boa, não me arrependo de sentí-la! 
 
- Concordo a culpa foi sua mesmo... Mas adoro me aventurar com você. Ele suspira e sorri - Bons tempos, né?
 
- Sim, bons tempos... - ela fala, suspirando ao se lembrar do que faziam.
 
Um silencio se fez por alguns segundos. Remexer nas lembranças trouxe uma pontinha de luz no coração deles. Michael tenta desviar o assunto para que o momento não se tornasse constrangedor.
 
- E o trabalho como vai? Muitas edições para lançar?
 
- Nossa, muitas! E cada vez estamos recebendo mais livros... Está tudo corrido por aqui. - ela sorri. - E a preparação para a segunda fase da turnê? Tá ansioso?
 
- Oh sim, muito! - disse empolgado - Tirei algumas coisas que não estavam encaixando, sabe? O show está muito bom, você tem que ver! Oh boy, tive uma ideia! Tah você gostaria de ver um dos ensaios? - ele diz rezando pra que ela aceitasse.
 
- Uau... Jura que me levaria? - ela pergunta entusiasmada com a ideia.
 
- Claro, você é minha convidada de honra! Será um passeio inédito. Não mostrei pessoalmente a fã alguma os bastidores das minhas turnês. Você seria a única.
 
- Mais é claro que eu vou! - ela exclama. - Quando será? Vou esvaziar minha agenda nesse dia.
 
Michael se controla para não gritar de felicidade, mas apenas gesticula um "Yes" em silencio.
 
- Será semana que vem, no sábado. São os ensaios oficiais. Ah, e haverá passagem de som em Neverland também, viu?. Montamos um palco semelhante ao do show. Quero tudo perfeito para os fãs... Elas merecem.
 
- Merecemos mesmo, mocinho. - ela ri. - Estarei lá, Mike, pode ter certeza!
 
- Que demais! - ele disse rindo feito criança - Então fica combinado! Vou mandar Bruce busca-la em sua casa, okay?
 
- Tudo bem, estarei aguardando por ele! - ela diz, sorrindo.
 
- Ótimo! Vou deixa-la trabalhar agora. Desejo uma bela tarde e muito sucesso nas edições, com certeza terá, porque você é fantástica. Beijos em seu coração e... Obrigado por me atender. - ele diz.
 
- Oh, Michael, desejo o mesmo pra você, viu? Tenha uma boa tarde. - ela falou. 
 
- Obrigado Tah. E.... - Ele respira fundo e fala - Te amo para sempre...
 
Ela suspira.
 
- Eu também... - sussurra.
 
- Te amo mais... Muito mais... - ele suspira feliz e aliviado pela resposta que ouviu - Até o ensaio, minha doce sininho..
 
- Até o ensaio, Homem-Aranha. - ela sorriu e desligou
 
CONTINUA... 


Última edição por Miss Jackson em Qua Jul 24, 2013 1:11 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Miss Jackson
Admin
avatar

Mensagens : 1328
Scores : 1883
Data de inscrição : 01/06/2012
Localização : Michael's House

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jul 24, 2013 1:07 pm

Capítulo 65
 
[ Trilha sonora da cena do casal ]
 

O despertador toca às oito da manhã, tirando Polly de um sono profundo - o primeiro que teve sem ajuda de remédios. Ela desperta se sentindo pronta para a correria que era seu trabalho. Levanta-se, toma um banho e se veste. Quando desce, encontra a mesa de café da manhã preparada com todas as coisas que ela gostava. Por incrível que pareça, acordará morrendo de fome. Se sentou-se à mesa e bebeu um pouco de suco de laranja, vendo Marcie entrar na sala de jantar com sua copeira logo atrás. Marcie carregava um enorme buque de rosas e flores de diversas espécies e a copeira segurava duas caixas em suas mãos.
 
 - Com licença, senhora, bom dia... Chegou essa entrega para senhora. - Marcie disse.
 
 - Bom dia Marcie, flores pra mim? - disse olhando o buque nas mãos dela - Ai só pode ser o Mike. Esse meu amigo viu... - ela diz rindo e levanta para pegar as flores.
 
 - Bem, eu não cometi a indiscrição de abrir os três cartões, senhora... - ela disse.
 
 Polly se assusta.
 
 - Céus Marcie, falando assim você me assusta, mulher! Quem veio entrega-las? - Polly ri e pega o buque nas mãos e as cheira - Hummmm... Que delicia de aroma! Amo flores, são tão cheirosas. - ela diz.
 
 - Foi um homem de terno, senhora, parecia ser segurança. Bem, vamos deixá-la sozinha agora. - Marcie diz. - Com licença.
 
 A copeira coloca as caixas em cima de uma poltrona e sai junto com Marcie. 
 
Polly se senta em outra poltrona e abre a caixa menor. A caixa era aveludada de dourado, uma de suas cores favoritas. Ansiosa ela abre a caixa e tira um envelope que estava lá dentro. O cheiro do envelope fez com que ela se lembrasse de Christian e um arrepio perpassou seu corpo. Ela abre o envelope:
 
 “Olá, baby.
Bem, eu estaria mentindo se dissesse que sei por onde começar. Mas vou seguir o que meu coração pede pra fazer.
Sinto sua falta, branquinha, você não imagina o quão solitário estou sem sua presença ao meu lado, sem seu sorriso, sem seus olhos e suas manias. Realmente, Polly, realmente eu não sei viver sem você. Não vejo um futuro na minha vida, se você não estiver junto a mim. É como se minha alma e meu coração estivessem faltando. E não tem como viver sem sua alma e seu coração. Você é a minha alma e o meu coração. Eu não sei lidar muito bem com palavras e acho que você sabe disso, então, eu deixei que as rosas falassem por mim. Nesse buquê tem quatro tipos de rosas diferentes: Rosas Vermelhas, Amarelas, Peônias e Tulipas. Vou pôr aqui o significado de cada uma delas. Espero que goste, meu amor.



Rosas Vermelhas: “As rosas vermelhas simbolizam o respeito e a devoção que um indivíduo tem pela pessoa amada, é um sinal de muito amor e carinho entregar como presente uma ou um buque de rosas vermelhas.”
É isso que eu sinto por você, baby. Amor, devoção, respeito, carinho... Você é a única que me faz sentir assim, a única mulher em minha vida e em minha alma.
 



Rosas Amarelas: “Rosa amarela é um tipo de rosa, que é uma das flores mais populares do mundo. Assim como as vermelhas e as corais, as rosas amarelas representam amor, respeito, alegria, amizade e desejo.”
 
Então, baby, acho que você entendeu o que quis dizer não é? Pode ter certeza que estou sorrindo nesse momento. Eu te desejo muito, Polly, não somente comigo, mas, você sabe, em minha cama também. Nunca fiz amor tão gostoso como fiz com você. Oh, baby, sei que está vermelha agora, mas você sabe que eu amo essa cor em você, não é? Eu te desejo, Polly, muito!



Peônias Brancas: 
“Sinceridade - Timidez - Vergonha - felicidade 
- Casamento ideal - vida feliz”
 
Oh, baby, é tudo o que desejo pra gente! A sua timidez, a sua vergonha, sua sinceridade... Tudo isso me encanta. E desejo a nossa felicidade, o nosso casamento ideal e uma vida feliz, eternamente. Eu quero te fazer a mulher mais feliz do mundo, baby, volte pra mim. Eu te amo.
 


Tulipas Vermelhas: “Em geral, a tulipa vermelha significa o amante perfeito ou ideal, são apelos de amor, e são conhecidas por serem um ótimo presente após uma briga de casal, uma vez que transmitem um amor verdadeiro e que a pessoa está arrependida e cheia de amor.”
 
Branquinha... A Tulipas Vermelhas são as mais especiais. Eu estou tão arrependido de tudo o que fiz a você! 
 
Nunca poderia pôr em palavras o tamanho da dor que sinto em meu peito ao saber o quanto você está sofrendo por minha causa. Meu amor por você é verdadeiro, Polly, nunca amei alguém como amo você. Acho que você, nem ninguém nunca poderão imaginar o quanto te amo. Volte para mim, minha vida. Você é tudo o que eu tenho, tudo o que eu quero, sem você a vida simplesmente não faz mais sentido. 
Eu te amo.
Eu te amo. Muito!
Com amor, Seu Christian Grey.
 
Poliana literal e psicologicamente não conseguia dizer nada. Ela apenas chorava com a carta nas mãos. Cada palavra dita por ele a fez enxergar que o ela mesma já sabia. Christian era o homem de sua vida... O pai de seus filhos que ainda teriam... O amante ardente de seus lençóis. Ela toca nas flores como se estivesse tocando o rosto dele. Um sorriso se fez no rosto dela enquanto todas as lembranças boas quem viveram retornam vivas em sua cabeça. A troca do primeiro olhar... O primeiro beijo... A primeira noite de amor. Poliana se recosta no braço do sofá e chora saudosa por seu amor. Onde ele estaria agora?
 
Polly respira e se desencosta do sofá; e puxa a outra caixa para o seu colo. Ela desfaz o laço da enorme caixa e tira a tampa, se deparando com um monte de caixas menores uma ao lado da outra. Ela franzi o cenho e em meio as lágrimas de emoção ela sorri; só Christian mesmo para ter aquela ideia.
 
Em cima de cada caixa havia um cartão. Ela pega o cartão da primeira caixa:
 
"Esse presente, assim como os outros, é muito especial. Espero que seja pra você também, meu amor. Eu te amo."




Ela abre a caixa e havia uma foto dos dois se beijando apaixonadamente com a visão do Rio de Janeiro atrás de si. Ela sorri e beija a foto, relembrando daquele momento tão especial. 
 
Ela guarda a foto dentro da caixa e pega a segunda caixa, desgrudando o cartão que estava colado em cima da tampa.
 
"Bem, o que tem dentro dessa caixa diz tudo, não é mesmo? Fomos feito um para o outro, baby, até mesmo antes de nascermos. Deus escreveu o nosso destino juntos. Fuja comigo, por favor? Vamos ser felizes, juntos?"
 


Ela abre a caixa e vê a foto, sentindo mais lágrimas caindo de seus olhos.
Ela beija a foto novamente e a guarda, pegando a terceira caixa e desgrudando o cartão de cima da tampa.
 
"Se você disse sim, pegaremos a estrada... 
E vamos ao infinito a procura do paraíso... Oh, não, vamos a procura do lugar mais bonito, porque o paraíso só existe se você estiver ao meu lado."




Polly sorri e pega as duas fotos dentro da caixa. Polly fica boquiaberta com as paisagens que estavam nas fotos. Ela sorri e as beija novamente, colocando-as dentro da caixa. Ela pega a quarta caixa e desgruda o cartão.
 
"E então... Esse será um dos vários presentes que lhe darei, demonstrando a infinitude de meu sentimento por você."



Polly abre a caixa e agora, ao invés de uma foto, ela vê um lindo cordão de ouro com uma pedra de pérola e outra pequena de diamante cravejados na palavra "love". Ela sorri e passa os dedos por cima do pingente, com os olhos brilhando. Ansiosa, ela guarda novamente o presente e pega a quinta caixa, tirando o cartão de cima da tampa.
 
"Então, te amarei. Te levarei ao infinito do prazer, meu amor. Te farei minha como sempre foi. Como sempre será!"
 


Ela abre a caixa, que era um pouco maior do que as outras e a abre, vendo um conjunto de lingerie vermelho de tirar o folego de qualquer mulher.
 
Ela guarda a lingerie e pega a outra caixa. Ela tira o cartão da tampa.
 
"Bem... Agora, abra a caixa."
 
Ela fez o que pediu e a única coisa que havia ali dentro era mais um cartão.
 
"Feche os olhos, minha branquinha, por favor..."
 
Ela faz o que ele pede com o coração pulsando em seu peito. De repente, ela sente o forte perfume de Christian por todo o ambiente onde estava, franziu o cenho achando que estava definitivamente louca de amor. Então, ela escuta.
 
- Baby... Abra os olhos... - a voz de Christian sussurrando.
 
Polly abre os olhos e vê Christian ajoelhado aos seus pés.
 



- Mas para isso tudo acontecer, eu preciso de sua resposta, meu amor... Voltei pra mim, branquinha e... - ele abre a caixa de veludo que estava em suas mãos, revelando um lindo anel. - Aceite se casar comigo.


Poliana coloca mão sobre a boca. Seus olhos brilham arregalados em lágrimas. Ela não sabia o que dizer ou pensar. Tudo aquilo foi demais ao seu pobre coração. Jurou a si mesma que desmaiaria de não estivesse sentada. Ela olha bem nos olhos dele e sorri como antes.  
 
CONTINUA...  
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://nevercansaygoodbyemj.forumeiros.com
Michael Eterno

avatar

Mensagens : 99
Scores : 159
Data de inscrição : 01/06/2012

MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   Qua Jul 24, 2013 8:07 pm

Capítulos sensacionais! Parece mesmo que o Michael e Christian resolveram pôr em prática o quanto estavam arrependidos mesmo pelo o que fizeram. Que realmente tudo dê certo pro quarteto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Just Good Friends [+18] [Finalizada]   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Just Good Friends [+18] [Finalizada]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 6 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Ainars - Good Memory Escape 3
» [NEWS] Novos Personagens confirmados para Playstation All-Stars Battle Royale!
» A vida de um Co-piloto na ANA retratada em drama...
» Pirataria do bem em seu Playstation 3
» Tópico Geral de Dúvidas e Decisões

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Never Can Say Goodbye MJ :: Fanfictions :: Fics Finalizadas-
Ir para: