Never Can Say Goodbye MJ
Olá querido(a) Fã...
Nosso fórum vai passar por mudanças. Pretendo fazê-lor o mais rápido possível para evitar o menor desconforto.Espero que continue conosco e faça o seu cadastro. Ótimas Novidades vem por ai! Não percam!

God bless you.... Beijacksons <3
Administradora

*+ O Amor não tem fronteiras,
E a saudade nunca será um adeus +*


<3 O Amor vive para sempre <3
 
InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Advogados da família Jackson e da AEG Live discutem e juíza os repreendem

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Mandynha Jackson

avatar

Mensagens : 1483
Scores : 3033
Data de inscrição : 08/08/2012
Idade : 22
Localização : Neverland;PE

MensagemAssunto: Advogados da família Jackson e da AEG Live discutem e juíza os repreendem   Qui Jul 18, 2013 8:34 am

Os dois advogados de Michael Jackson na ação da morte injusta do cantor entraram em conflito com o advogado da AEG Live Marvin Putman e a juíza advertiu os advogados no tribunal que ela poderia sancionar se as disputas continuassem e os proibiu de falar com os repórteres sobre o caso perto do tribunal.
Kevin Boyle e Brian Panish, os advogados da família Jackson disseram que Marvin Putnam, advogado da AEG, recusou-se a apertar a mão de Brian Panish  e  Marvin Putman o chamou de “desprezível”.
“De onde eu venho, aperto de mão significa algo à mais e  não são gestos vazios”, disse Marvin Putnam, que teve o confronto com Brian Panish um dia antes.
Marvin Putnam disse que ele pode ter dito para Brian Panish“O que você fez ontem foi desprezível.” 
Brian Panish foi ex-futebolista da Fresno State e Marvin Putnam recebeu seu bacharelado em Harvard, parecem ter uma aversão quase visceral um do outro e os dois lados têm sido ásperos um com o outro tanto internamente como externamente na sala de tribunal quase desde ao começo do julgamento. No mês passado, Marvin Putnum acusou Brian Panish de lhe apontar “o dedo” por duas vezes.
Após o recesso do julgamento de terça-feira, 16/07/13, os dois foram falar com à imprensa sobre o caso na sala externa fora da sala de audiência, quando eles entraram em uma forte e acalorada discussão. “Não gritar comigo,  Sr. Putnam,” disse o Brian Panish.
Uma funcionária do tribunal, Nelli Raya, foi até a sala e abriu a porta e disse: “Todos saiam da sala e vão fazer suas declarações separadamente.”
Os homens continuaram a discutir após Raya dizer que ela iria contar para a juíza. “Ele tem medo da verdade” disse Marvin Putnam.
“Onde está Philip Anschutz é o Sr.?” perguntou Brian Panish.
Marvin Putnam perguntou o que Philip Anschutz, dono da matriz da AEG Live, tinha a ver com o caso. Quando Marvin Putnam se afastou, Brian Panish disse. “Ele diz essas mentiras para a imprensa e vá buscá-lo.”
Marvin Putnam disse em entrevista na quarta-feira, 17/07/17, que Brian Panish tinha “difamado uma série de pessoas de dentro e de fora da sala de audiências do Tribunal.”
Mesmo antes das aberturas do trabalho desta da quarta-feira os repórteres receberam um e-mail do gabinete  Superior Tribunal de Justiça dizendo que as entrevistas não poderão ser realizadas no corredor “por ordem do juiz de vigilância do edifício.”
Antes da juíza Yvette Palazuelos ocupar seu posto, ela ligou para os advogados de seus aposentos, Brian Panish e Kevin Boyle disseram que foi embaraçosos para todos.
Palazuelos lhes disse para que isto não se repita durante suas ações ou ela punirá ou irá levá-los até o Presidente do Tribunal, o juiz Daniel Buckley. Ambos pediram desculpas.
Boyle disse que perguntou para Palazuelos se poderia argumentar com outra advogada da AEG Live Jessica Stebbins Bina já que Marvin Putnam, trabalha para O’Melveny e Myers.
Os advogados voltaram ao tribunal após 10 minutos.
Enquanto os advogados foram para a sala da juíza, Raya passou uma página com uma lista de regras para os jornalistas e  enfatizou que eles não podem mais falar com os procuradores do caso no tribunal.
“Então você já foram avisados”, afirmou. “Basicamente significa que eu vou expulsá-los do tribunal se eu ver vocês violando as normas”. Ela também disseram que os repórteres e outros adeptos proibido não rir.
Os jurados foram chamados e a advogada da AEG Samantha Strong continuou o interrogatório com o contador que disse que Michael Jackson poderia ter ganhado US$ 1, 5 bilhão dólares americanos se ele tivesse concluído a turnê “This Is It” como uma turnê mundial.
Strong estava de pé atrás de um púlpito, um ou dois pés atrás onde Brian Panish estava sentado, que se virou para olhar para ela, então os jurados riram. “Perdi alguma coisa?” perguntou a juíza.
Fonte: Los Angels Times
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mandynha Jackson

avatar

Mensagens : 1483
Scores : 3033
Data de inscrição : 08/08/2012
Idade : 22
Localização : Neverland;PE

MensagemAssunto: Re: Advogados da família Jackson e da AEG Live discutem e juíza os repreendem   Qui Jul 18, 2013 8:34 am

A AEG Live contratou um monte de advogados com medo de perder ação e pelo jeito nenhum tem educação com os colegas de profissão da família Jackson… 

Além do julgamento, a juíza tem que administrar briga infantil dos marmanjos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Advogados da família Jackson e da AEG Live discutem e juíza os repreendem
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Família Antonov
» [Internacional] Queda de avião mata 7 membros da mesma família nos EUA
» Fotos de um amigo de VCP
» [FSX] Levando família de ricos para Mônaco
» The Aviators

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Never Can Say Goodbye MJ :: News :: Notícias Confirmadas-
Ir para: